A linguagem do Barroco

Era culta e requintada

A linguagem do Barroco é caracterizada por ter um grande número de figuras de linguagem. Essa escola literária também é marcada por uma linguagem refinada e grande parte das suas obras estava ligada a temas religiosos.

Além disso, a linguagem do Barroco apresenta uma mistura de palavras com o uso de metáforas e hipérboles.

Literatura do Barroco

O Barroco surgiu após o Renascimento, envolvendo o fim do século XVI e o final do século XVIII. A fase final do Barroco foi chamada de Rococó, esse movimento foi classificado como um Barroco mais excessivo. No entanto, alguns estudiosos consideram essa fase o fim do movimento.

O Barroco busca por novidades e surpresas; o interesse por dificuldades, propagando a ideia de que nada é fixo e tudo pode ser resolvido.

Como foi visto no início do artigo, a linguagem do Barroco tem muita dramaticidade, excesso de figuras de linguagem, hipérboles, metafóricos, anacolutos e antíteses.

Características

Conheça a seguir as principais características do Barroco:

Fugacidade

Segundo o entendimento barroco, a fugacidade diz que tudo passa e nada é para sempre. As pessoas mudam, o mundo muda, as coisas mudam. Os autores do barroco entendem que tudo é temporário.

Pessimismo

A visão pessimista barroca leva a entender que todos os acontecimentos da vida levará a morte. A morte e a incerteza da vida transformaram o barroco em uma arte pessimista.

Feísmo

No Barroco existia uma sedução por cenas trágicas, tristes e dolorosas. Grande parte das imagens apresentam deformações por causa do excesso de detalhes. Existe nesse momento uma quebra com a harmonia e com a sobriedade clássica.

Cultismo

Na linguagem do Barroco era usado o jogo de palavras, e o uso culto da língua.

Conceptismo

No conceptismo existia uma dinâmica de raciocínio e de retórica, que buscava explicar de forma clara o conflito dos opostos.

A linguagem do Barroco

A linguagem do Barroco apresenta algumas figuras de linguagens que eram as mais usadas pelos autores. Elas eram usadas para prender e chamar a atenção dos leitores. Conheça a seguir as principais figuras de estilo e alguns exemplos:

Metáfora

Na metáfora ocorre uma comparação velada. Veja o exemplo no trecho a seguir, redigido por Gregório de Matos

Se és fogo, como passas brandamente?
Se és neve, como queimas com porfia?

Antítese

A antítese remete a contradição do homem Barroco. Através dessa figura de linguagem, o autor mostra a diferença que ele enxerga entre as coisas. Confira o exemplo no trecho escrito por Manuel Botelho de Oliveira, nele o autor fala de uma ilha e suas características contrastantes:

Vista por fora é pouco apetecida
Porque aos olhos por feia é parecida;
Porém, dentro habitada
É muito bela, muito desejada,
É como a concha tosca e deslustrosa,
Que dentro cria a pérola formosa.

Paradoxo

No paradoxo o autor combina as ideias discordantes em apenas um pensamento. Confronta o racionalismo da arte renascentista. Confira o exemplo no trecho escrito por Gregório de Matos:

Ardor em firme Coração nascido;
pranto por belos olhos derramado;
incêndio em mares de água disfarçado;
rio de neve em fogo convertido.

Hipérbole

Remete a ideia de algo muito grande. Veja o exemplo em mais um trecho de Gregório de Matos:

É a vaidade, Fábio, nesta vida,
Rosa, que da manhã lisonjeada,
Púrpuras mil, com ambição dourada,
Airosa rompe, arrasta presumida.

Prosopopeia

Usa como exemplo seres sem vida para estimular a realidade. Veja um exemplo redigido por Padre Antônio Vieira:

No diamante agradou-me o forte, no cedro o incorruptível, na águia o sublime, no Leão o generoso, no Sol o excesso de Luz.

Barroco no Brasil

O Barroco no Brasil começou em 1601, através do autor Bento Teixeira e o poema Prosopopéia. Esse poema não possui um alto valor literário, porém foi o primeiro do movimento no Brasil.

Os principais representantes do movimento no país foram Gregório de Matos e o Padre Antônio Vieira. O Padre Antônio Vieira não era brasileiro, contudo era visto como um representante do país.

Cada um desses autores representava um tipo de Barroco, Gregório de Matos representava o Barroco cultista e Padre Antônio Vieira o conceptista.

Barroco na Bahia e Minas Gerais

O ouro nas cidades de Ouro Preto, Diamantina, São João del-Rei e Mariana chamou muito atenção da coroa portuguesa. Assim sendo, o Barroco, nesses locais, foi o responsável por erguer igrejas com esculturas e pinturas banhadas a ouro.

As obras barrocas ainda podem ser vistas em cidades do Estado de Minas Gerais, sendo um dos principais pontos turísticos do estado.

a Bahia foi o primeiro estado a adicionar as ideias do Barroco em sua arte. Naquele período a Bahia tinha destaque político e econômico, pois Salvador era a capital do país. No estado baiano o Barroco também deixou heranças, principalmente nas igrejas.

As principais obras do Barroco no Brasil são:

  • Poesia Prosopopéia – 1601;
  • Poesia Música do Parnaso – 1705;
  • Poesia Eustáquios – 1769;
  • Sermão de Santo Antônio – 1654 ;
  • Escultura Os doze profetas e os passos da paixão – Congonhas do Campo;
  • Igreja de São Francisco de Assis – Ouro Preto;
  • Igreja de São Francisco – Salvador;
  • Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos – Mariana;
  • Convento e Igreja de Santo Antônio – Cairu;
  • Concatedral São Pedro dos Clérigos – Recife;
  • Igreja Nossa Senhora do Carmo – Sabará.

Os autores principais do Barroco no Brasil são:

  • Escultor, arquiteto e entalhador Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho – 1730-1814;
  • Escultor Agostinho de Jesus – 1600-1661;
  • Pintor Mestre Ataíde – 1762-1830;
  • Pintor e restaurador José Joaquim da Rocha – 1737-1807;
  • Pintor José Teófilo de Jesus – 1758-1847;
  • Pintor Eusébio de Matos e Guerra – 1629-1692;
  • Poeta Frei Manuel da Santa Maria de Itaparica – 1704-1768;
  • Poeta Frei Vicente do Salvador – 1564-1636.
A linguagem do Barroco na arte
O Barroco também se destacou na arquitetura. (Foto: Wikipédia)

Resumo a linguagem do Barroco

Confira a seguir as principais informações sobre a linguagem do Barroco:

  • A linguagem do Barroco era provocadora;
  • A linguagem do Barroco utilizada uma grande quantidade figuras de linguagem;
  • A linguagem do Barroco do barroco era requintada;
  • A linguagem do Barroco utilizada o jogo de ideias e de palavras.

Poesia barroca

Após aprender sobre o Barroco, confira o trecho do poema “Prosopopeia” escrito por Bento Teixeira?

“A Lâmpada do Sol tinha encuberto,
Ao Mundo, sua luz serena e pura,
E a irmã dos três nomes descuberto
A sua tersa e circular figura.
Lá do portal de Dite, sempre aberto,
Tinha chegado, com a noite escura,
Morfeu, que com subtis e lentos passos
Atar vem dos mortais os membros lassos.”

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

Oliveira, Filipe. A linguagem do Barroco; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/a-linguagem-do-barroco >. Acesso em 29 de janeiro de 2020 às 17:38.

Copiar referência

Outros Artigos de Língua Portuguesa

Trovadores apresentando em forma de cantiga o que foi escrito em seus textos com seus instrumentos.

Características do Trovadorismo

As características do Trovadorismo estão relacionadas com todas as particularidades […]

Chegada dos portugueses.

Características do Quinhentismo

As características do Quinhentismo, primeira manifestação literária do Brasil, estão […]

Características do Classicismo

As características do Classicismo eram baseadas na representação de elementos […]

Características do Arcadismo

As características do Arcadismo surgiram em meio ao período que […]