Aceleração

Grandeza que determina a variação da velocidade

Aceleração é uma grandeza vetorial que não se aplica exclusivamente para aumentar a velocidade, pois, quando reduzimos, também a temos.

Em Física, (representada pelo símbolo “a”) é a taxa de variação da velocidade em relação ao intervalo de tempo. Trocando em miúdos, se a velocidade de um objeto modifica com o tempo, ele tem aceleração.

Mas, se a velocidade é constante (aquela que não varia com o tempo), a aceleração do objeto é nula.

Aceleração

Aceleração é uma parte importante no estudo da física. Ela determina a quantidade de movimento de um corpo.

Metrô em aceleração.
A aceleração mede a mudança da velocidade em relação ao tempo. (Foto: Pexels)

É uma grandeza que indica a alteração da velocidade de um corpo ao longo do tempo, também chamado de Movimento Uniformemente Variado.

Constitui uma grandeza vetorial de dimensão comprimento/tempo² ou velocidade/tempo. Em unidades do Sistema Internacional é quantificada em metro por segundo ao quadrado (m/s²).

Quando ocorre aumento da velocidade (velocidade crescente) há aceleração (Movimento Uniformemente Acelerado) e, por outro lado, a diminuição de velocidade (Velocidade Decrescente) indica um Movimento Uniformemente Retardado.

Observe que trata-se de uma grandeza vetorial, porque possui módulo (intensidade), direção (leste, oeste, norte, sul) e sentido (para direita, para a esquerda).

Para fixação: tomando como exemplo uma determinada moto deslocando-se, entendemos que ela muda de velocidade com o passar do tempo. Quando a sua velocidade é crescente, falamos que o movimento é Uniformemente Acelerado. Se essa moto diminui a velocidade, dizemos que ele está em Movimento Uniformemente Retardado.

Gráfico da aceleração.
Gráfico da aceleração. (Foto: Wikipédia)

Fórmula para cálculo

Acelerar um corpo é variar sua velocidade em um período de tempo. A equação abaixo determina o módulo (a):

a = Δv

      Δt

a = aceleração (m/s2);

Δv = variação de velocidade (J);

Δt = variação do tempo (s).

A instantânea é dada por:

a = dv

      dt

Sendo:

a – o vetor aceleração;

v  – o vetor velocidade;

t  –  o tempo.

Na mecânica clássica, a aceleração (a) está relacionada com a força (F) e a massa (m) (assumida ser constante) por meio da segunda lei de Newton:

F= m.a

Entendendo melhor

Velocidade descreve como a posição muda, aceleração descreve como a velocidade muda. São duas vertentes de mudança.

A aceleração, se comparada ao Deslocamento e a Velocidade Vetorial, é como um torcedor que assistiu a um clássico e viu seu time perder de virada. Pode ser furiosa (a velocidade) e algumas pessoas preferem nem fazer piadinhas sobre a derrota, e se ficar com a cara feia de quem viu o time perder (de virada) você percebe.

A sensação que você tem durante a decolagem de um avião, quando o metrô começa a pega impulso ou quando pisa forte no freio de um carro, quando faz uma curva em alta velocidade em um kart, é resultado de situações nas quais você está acelerando.

A mesma é o nome dado a qualquer processo no qual a Velocidade Vetorial varia. Já que a Velocidade Vetorial é composta por uma velocidade escalar e uma direção, só é aceitável acelerar variando sua Velocidade Escalar, alterando sua direção, ou alterando as duas.

Portanto, se você não está variando/alterando/mudando sua Velocidade Escalar nem a sua Direção, então você não pode estar acelerando. Não importa o quão rápido você esteja.

Moto em aceleração.
Quando um motociclista acelera, a velocidade aumenta com o passar do tempo. (Foto: Pexels)

Tipos de aceleração

Como já mencionado anteriormente, diz respeito a variação da velocidade por unidade de tempo e, nesse contexto, existem vários tipos de aceleração.

Conforme a Segunda Lei de Newton, ela é causada pela aplicação de uma força resultante não nula. Posto isso, existem várias situações em que as mesmas são produzidas por forças de diferentes naturezas. São elas:

Gravitacional: se dá em razão da atração entre massas (corpos massivos como planetas e estrelas) e produzem grandes campos gravitacionais em torno de si, atraindo todos os corpos para perto;

De cargas: as correntes elétricas e as cargas estão sujeitas às acelerações produzidas pelo eletromagnetismo. Força essa, descrita pelas Leis de Coulomb e pela Lei da Força Magnética.

Tangencial:  se encontra na mesma direção da velocidade linear de um móvel que executa um movimento circular. Ela coopera com a mudança de velocidade do corpo;

Centrípeta: quando um corpo delineia uma trajetória circular, ou curvilínea, falamos que ele se encontra sujeito a uma aceleração centrípeta. Ela surge quando uma força é aplicada perpendicularmente à velocidade do corpo.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

, . Aceleração; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/aceleracao >. Acesso em 23 de setembro de 2020 às 19:43.

Copiar referência

Outros Artigos de Física

ímã com parafusos.

Força Magnética

A força magnética está relacionada com os ímãs. Eles criam […]

Perfil de Isaac Newton

Energia Potencial Gravitacional

Energia Potencial Gravitacional está na força de atração que cada […]

Alicate feito com isolantes e condutores de energia.

Condutores e isolantes

Os materiais condutores e isolantes fazem parte do estudo da […]

Panela no fogão

Condução térmica

A condução térmica é o processo de transferência de calor […]