Ácidos

Compostos que liberam íons H+

Ácidos são compostos capazes de liberar íons positivos (H+) em uma reação química. Em contrapartida, as bases são consideradas complementares e opostas aos ácidos, pois liberam íons negativos (OH-).

Vários alimentos contêm ácido em sua composição. Em função disso, possuem um sabor característico azedo. Entre esses alimentos, podemos mencionar: o vinagre (ácido acético), o kiwi (ácido cítrico) e maçã (ácido tartárico).

Ácidos frutas
Wiki, laranja e limão são frutas que possuem ácido cítrico. (Foto: Pexels)

Os ácidos também apresentam como características:

  • Líquidos incolores ou levemente amarelados;
  • Ao reagirem com as bases, formando sais e água;
  • Solubilidade em água;
  • Conduzem eletricidade no meio aquoso;
  • Desidratam a matéria orgânica;
  • Alteram a coloração de substâncias denominadas indicadores;
  • Possuem odor forte e asfixiante;
  • pH menor que 7;
  • Baixo ponto de fusão e ebulição.

Conceitos

Os ácidos são estudados pelos alquimistas desde a História Medieval. Contudo, no século XIX foram desenvolvidas três importantes teorias que tentaram explicar o comportamento desses compostos: Arrhenius (1884), Bronsted-Lowry (1923) e Lewis (1923).   

De acordo com Arrhenius, os ácidos são compostos que, quando em solução aquosa, formam íons H+ através de um processo chamado de ionização. Contudo, a sua teoria restringiu-se apenas às reações em contato com a água.

A lacuna do trabalho de Arrhenius foi preenchida pelos químicos Johannes Nicolaus Brönsted e Thomas Martin Lowry. Sendo assim, uma nova teoria foi criada e definiu-se que os ácidos eram substâncias que possuem tendência de doar prótons.

A terceira teoria foi de Lewis, o mesmo autor da Teoria do Octeto. De acordo com ele, durante as reações químicas os ácidos são as substâncias que recebem pares de elétrons.

Classificação

Em relação ao número de hidrogênios ionizáveis

  • Monopróticos ou monoácidos: liberam apenas um átomo de hidrogênio (próton, cátion ou H+) em solução aquosa.  Exemplo: ácido clorídrico (HCl);
  • Dipróticos ou diácidos: podem liberar até dois átomos de hidrogênio (próton, cátion ou H+) em solução aquosa. Exemplo: ácido pirocrômico (H2Cr2O7);
  • Tripróticos ou triácidos: podem liberar até três átomos de hidrogênio (próton, cátion ou H+) em solução aquosa. Exemplo: ácido fosfórico (H3PO4).

Em relação ao número de grupos funcionais (H+)

  • Monácidos: molécula com um íon H+. Exemplo: ácido perclórico (HClO4);
  • Diácidos: molécula com dois íons H+. Exemplo ácido carbônico (H2CO3);
  • Triácidos: molécula com três íons H+. Exemplo: ácido bórico (H3BO3);
  • Tetrácidos: molécula com quatro íons H+. Exemplo: ácido silícico (H4SiO4).

Em relação à presença de oxigênio

Oxiácidos: possuem o elemento oxigênio em sua composição. A nomenclatura segue a regra: ácido + nome do elemento + ico ou oso.

Quando há diminuição de um oxigênio é utilizado o sufixo oso, mas quando há diminuição de dois oxigênios, adicionamos hipo antes do elemento mais o sufixo oso. Exemplo:

  • Ácido sulfúrico (H2SO4)
  • Ácido sulfuroso (H2SO3)
  • Ácido carbônico (H2CO3)

Hidrácidos: não possuem o elemento oxigênio em sua composição. A nomenclatura segue o padrão: ácido + nome do elemento + ídrico. Exemplo:

  • Ácido clorídrico (HCL)
  • Ácido bromídrico (HBr)
  • Ácido fluorídrico (HF)

Em relação à origem

  • Orgânicos: estão presentes em nossa alimentação. Exemplo: ácido acético (vinagre), ácido cítrico (kiwi) e ácido tartárico (maçã), ácido carbônico (bebidas gaseificadas), entre outros;
  • Inorgânicos: são impróprios para o consumo humano. Exemplo: ácido sulfúrico, ácido clorídrico, ácido cianídrico, entre outros.

Em relação à força ácida

  • Forte: se ionizam muito rápido e possuem a constante de acidez (Ka) menor que -0,35;
  • Moderado: se ionizam de forma razoável e possuem a constante de acidez (Ka) em +/- 0,35;
  • Fraco: se ionizam pouco e possuem a constante de acidez (Ka) maior que 8.

Escala de pH

pH ácidos
Escala de pH. (Foto: Wikipédia)

A escala de pH (potencial de hidrogênio) avalia o grau de acidez (ácidos), alcalinidade (bases) e naturalidade de uma substância. Através de uma escala numérica, que vai de 0 a 7, é expressa a quantidade de íons em uma solução.

Quanto menor o pH, maior a concentração de H+ e menor de OH-.  Uma substância é ácida quando o seu pH está numa escala entre 0 e 7. Veja abaixo o grau de acidez de algumas substância conhecidas:

  • Vinagre: 2,9
  • Saliva humana: entre 6,5 e 7,4
  • Água natural: 7
  • Ameixa preta: entre 4,1 e 4,2
  • Leite: entre 6,5 e 6,7
  • Café: 5,0
  • Suco de laranja: 3,5
  • Chuva ácida: 5,6
  • Suco gástrico: entre 1,0 e 3,0

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

CAIUSCA, Alana. Ácidos; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/acidos >. Acesso em 30 de janeiro de 2020 às 00:25.

Copiar referência

Outros Artigos de Química

formula estrutural condensada linear

Fórmula Estrutural

A fórmula estrutural é uma das fórmulas da química orgânica […]

Forças intermoleculares

Forças Intermoleculares

As forças intermoleculares é um dos assuntos que mais caem […]

Filtração

Filtração

Filtração é um dos métodos da química utilizada para fazer […]

Explosão causada por elementos radioativos

Fissão Nuclear

A fissão nuclear é o processo de divisão de núcleos […]