Albumina

Proteína encontrada no plasma sanguíneo e no ovo

A albumina é uma proteína globular encontrada no plasma sanguíneo, composta por aminoácidos e sintetizada no fígado. Mas, de maneira geral, ela é tida como qualquer proteína solúvel em água ou em soluções salinas concentradas e sujeita à desnaturação quando exposta ao calor excessivo.  

Além do sangue, a albumina também é encontrada em outros locais, fazendo com que sua denominação varie conforme cada região. Quando está presente no plasma sanguíneo, ela é chamada de seroalbumina; quando está na clara de ovo, é chamada de ovoalbumina, e quando está presente no leite recebe o nome de lactoalbumina.

Proteína albumina
A albumina é encontrada em ovos (Foto: Pixabay)

A palavra albumina vem de albume, que significa clara de ovos de aves, do latim: Albus “branco”. A capacidade de coagulação da clara de ovo ao ser aquecida chamou a atenção de muitos pesquisadores no início do século XIX, fazendo com que ela fosse uma das substâncias orgânicas mais estudadas nessa época.

Tempos depois, os cientistas descobriram que algumas substâncias presentes no leite e no sangue eram formadas pelos mesmo átomos que a clara de ovo e que, assim como elas, também coagulavam ao serem aquecidas. Por esse motivo, passaram a ser chamadas de albuminoides.

O desejado é que a concentração de albumina no sangue fique entre 3,5 e 5,0 gramas por cada 100 ml de sangue, o que deve representar de 50 a 60% das proteínas plasmáticas.

Benefícios da albumina

Dentre tantas funções, a albumina apresenta excelentes benefícios para o corpo sendo, inclusive, procurada por muitos atletas que desejam aumentar o rendimento e o ganho de massa muscular.

Isso porque a substância é formada por nove aminoácidos essenciais que sozinho o corpo não conseguiria produzir. São elas: isoleucina, triptofano, histidina, metionina, fenilalanina, leucina, lisina, treonina e valina.

A albumina que é produzida pelo corpo humano, no fígado, é responsável por dar mais viscosidade ao sangue, ajudando na manutenção do pH e no transporte de nutrientes, como cálcio, magnésio, gorduras, etc.

Ela faz o transporte de hormônios da tireoide pela corrente sanguínea, e auxilia a condução da bilirrubina, que é um pigmento da bile de coloração amarelada, resultado de alguns processos dentro do organismo, e que permanece no plasma sanguíneo até ser excretada pela urina.

A albumina é usada pela medicina em tratamentos relacionados a queimaduras e hemorragias graves. Uma pessoa com queimaduras de terceiro grau em 30 a 50% do corpo, por exemplo, necessitaria de aproximadamente 600 gramas de albumina, o que corresponderia de 10 a 15 litros de sangue para conseguir extrair a quantidade de substância desejada.

Além disso, ela também é usada na recuperação de pessoas submetidas a cirurgias plásticas como a lipoaspiração, uma vez que a proteína ajuda no processo de desintoxicação.

Ganho de massa muscular

A presença de nove aminoácidos importantes em sua composição faz da albumina uma proteína de alto valor biológico. Em uma das ações que realiza no corpo, ela contribui para a construção muscular, sendo bastante procurada por atletas que desejam melhorar a sua performance.

Além dos alimentos, a substância também é encontrada em forma de suplemento. Mas, o seu uso deve ser feito de forma equilibrada, sob a orientação de um profissional capacitado, uma vez que o excesso da albumina (suplemento) no corpo pode causar alguns efeitos colaterais, como:

  • Diarreia;
  • Aumento de gases devido à fermentação;
  • Distensão abdominal (inchaço na região da barriga);
  • Problemas renais, em alguns casos, quando a pessoa já tem predisposição para desenvolver a doença.

Por outro lado, a falta dessa substância no corpo, pode causar:

  • Insuficiência hepática;
  • Desnutrição;
  • Síndrome nefrótica;
  • Transtornos intestinais devido a perda na absorção de aminoácidos durante a digestão, levando à desnutrição;
  • Hipoalbuminemia, em casos raros, quando a concentração de albumina no plasma fica abaixo de 3,5g/dl.

Contudo, se utilizada da forma correta, o suplemento ajuda na restruturação muscular após os treinos; contribui para o emagrecimento, pois como é de baixa absorção dá sensação de saciedade; e ainda é rica em vitaminas e minerais como o ferro, o fósforo, o potássio e as vitaminas do complexo B.

No vídeo abaixo, veja outros benefícios desse suplemento:

O consumo da albumina em forma de suplemento é sempre mais indicado após a realização de exercícios físicos (hipertrofia ou aeróbico), pois quando bem combinada com a ingestão de carboidratos, ela contribui para o aumento da massa muscular, reduzindo a degradação proteica.

Por ser uma proteína de lenta digestão, o seu consumo não é muito recomendado como pré-treino (antes da atividade), visto que ela pode atrapalhar na absorção de carboidratos e da água, que são processos necessários durante a prática de exercícios físicos.

Contraindicações

Não existe nenhuma contraindicação para o consumo da proteína, entretanto, existem algumas condições que impedem o seu consumo. Dessa forma, ela é contraindicada nos seguintes casos:

  • Pessoas que possuem alergia a ovo;
  • Grávidas, lactentes, idosos ou crianças;
  • Alérgicos aos componentes do suplemento;
  • Pessoas com doenças hepáticas, pancreatite, doenças renais, hemofílicos ou com doenças cardíacas.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

MENDONÇA, Camila. Albumina; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/albumina >. Acesso em 29 de janeiro de 2020 às 20:17.

Copiar referência

Outros Artigos de Biologia

Celoma

O Celoma tem origem do latim “cele” que significa “cavidade”. […]

Cavalo Marinho

O Cavalo Marinho é da espécie do Hippocampus, um gênero […]

Cavalo

O Cavalo é um animal mamífero que pertence a um […]

Caule

O Caule é o órgão que conduz as seivas das […]