Alfabeto Fonético Internacional

É a prerrogativa que as palavras serão articuladas corretamente

Alfabeto Fonético Internacional é um conjunto de símbolos utilizados para facilitar a comunicação, a pronúncia e o aprendizado. É fundamentado no alfabeto latino e criado pela Associação Fonética Internacional como método de representação padronizada dos sons do idioma falado.

Também é chamado AFI, em português ou IPA, de International Phonetic Alphabet, é utilizado por fonoaudiólogos, linguistas, professores e estudantes de idiomas estrangeiros, entre outros.

O AFI ou IPA foi configurado para qualificar apenas as características da fala, as quais podem ser distinguidas no idioma falado: entonação, fonema, e separação de palavras e sílabas. Igualmente é utilizado para representar características da fala como o ranger dos dentes, a língua presa ou sigmatismo, etc. Além disso, emprega um conjunto amplo de símbolos chamados extensões ao IPA.

Tem um total de 157 caracteres entre símbolos e letras e são representados entre colchetes. Eventualmente letras ou diacríticos são adicionados, removidos ou modificados pela Associação Fonética Internacional. Na alteração mais recente, do ano de 2005, existem 107 letras, 52 diacríticos e quatro marcas de prosódia no Alfabeto Fonético Internacional.

Os símbolos utilizados no Alfabeto Fonético Internacional foram divididos em três categorias:

  • Letras: indicam os sons básicos;
  • Diacríticos: especificam mais os sons básicos;
  • Suprassegmentais: indicam características como acento tônico, o tom e a velocidade.

Elas também se dividem em seções menores:

  • As letras podem ser vogais ou consoantes;
  • Diacríticos e suprassegmentais são classificados de acordo com o que indicam: fonação, articulação, tom, entonação ou acentuação tônica.

História do Alfabeto Fonético Internacional

Criado em 1886 por professores de nacionalidades francesa e inglesa, foi denominado posteriormente como Associação Fonética Internacional – AFI, ou em inglês, International Phonetic Association – IPA.

Compõe o que encontramos como quadro fonético e atravessou por muitas mudanças devido aos estudos promovidos por esse grupo. Sendo o mais recente no ano de 2005, o qual adicionaram um símbolo para o flape labiodental. Além da adição e eliminação de símbolos, as mudanças no Alfabeto Fonético Internacional consistiram na renomeação dos símbolos e suas categorias, e na modificação das fontes utilizadas.

Boa parte das letras do alfabeto são de origem do alfabeto romano ou derivadas, algumas do alfabeto grego e outras parecem não pertencer a nenhum alfabeto.

O motivo geral do Alfabeto Fonético Internacional é o de prover um símbolo para cada som ou segmento de fala. Significa que o alfabeto não utiliza combinações de letras na representação de sons únicos, ou letras únicas para representar mais de um som.

Não existem letras com valores sonoros diferentes de acordo com o contexto. O AFI ou IPA não costuma conter letras separadas para dois sons, se qualquer língua conhecida fizer diferenciação entre eles.

Fonologia da língua portuguesa e o alfabeto fonético internacional
Fonologia da língua portuguesa. (Foto: Wikipedia)

Os símbolos e os sons

A Associação Fonética Internacional criou o AFI para que os padrões sonoros das consoantes retiradas do alfabeto latino correspondessem ao uso internacional.

Dessa forma, as letras <b>, <d>, <f>, <k>, <l>, <m>, <n>, <p>, <t>, <v>, <w> e <z> possuem os mesmos padrões utilizados no português e as vogais também no alfabeto latino, <a>, <e>, <i>, <o>, <u> correspondem aos padrões sonoros do português, que equivalem aos sons originais latinos. Outras letras caracterizam padrões diferentes do português, tipificando padrões utilizados em outras línguas, como: <j>, <x> e <y>.

Além disso, existe uma diversidade de símbolos secundários que contribuem na transcrição fonética. Os sinais diacríticos podem ser combinados com as letras do AFI de uma forma que transcreva os valores fonéticos modificados ou as articulações secundárias.

Contam também com símbolos especiais utilizados para as características suprassegmentais, são a tonicidade e entonação.

Reprodução fonética do português

A linguagem que é adotada por símbolos nas transcrições fonéticas de alguns dicionários podem ter algumas adaptações e casos particulares devido a pronúncia do português brasileiro em cada região.

Em raros casos uma palavra é pronunciada igualmente em todo o país. Existem variações linguísticas influenciadas pelos regionalismos e fatores de escolaridade, meio social e faixa etária.

Observe as tabelas:

Consoantes

Símbolo  Exemplo
/p/         pato
/b/          bule
/t/           taça
/d/          data
/k/          quero
/g/          gato
/f/          faca
/v/         vila
/s/           salto
/z/           asa
/ʃ/           mexo
/ʒ/          jeito
/m/       mão
/n/          não
/ɲ/          unha
/l/           livro
/ʎ/          olho
/r/           touro
/R/          rato

Semivogais

Símbolo               Exemplo
/j/     cai
/w/ pão

Vogais

Orais                                                                     Nasais

Símbolo  Exemplo    Símbolo                Exemplo
/a/   pá /ã/  lã
/ɛ/ mel /ẽ/ lençol
/e/ cesta /ĩ/ sinto
/i/ ilha /õ/ conto
/o/ pó /ũ/ unto
/u/ suco    

O Alfabeto Fonético da OTAN

O alfabeto fonético da OTAN tem como base a soletração. O alfabeto de soletração da OTAN não tem conexão direta com os sistemas de transcrição fonética como o Alfabeto Fonético Internacional.

Ele define as palavras-chave com letras do alfabeto em inglês através do princípio acrofônico, para que suas combinações críticas de letras e números possam ser pronunciados e entendidos por quem transmite e por quem recebe as mensagens de voz, por rádio ou telefone.

Essa soletração das palavras auxilia na segurança da navegação dos indivíduos. O Alfabeto Fonético da OTAN é conhecido popularmente por alfabeto Zulu.

Observe a tabela:

Letra      Código ou Palavra-chave
A              Alfa
B              Beta
C              Charlie
D              Delta
E              Echo
F              Foxtrot
G             Golf
H              Hotel
I               India
J               Juliet
K              Kilo
L               Lima
M            Mike
N             November
O             Oscar
P              Papa
Q             Quebec
R              Roma
S              Sierra
T              Tango
U             Uniform
V              Victor
W            Whiskey
X              X-Ray
Y              Yankee
Z              Zulu

Alfabeto Fonético Internacional e música

O Alfabeto Fonético Internacional é uma ferramenta importante para quem deseja aprender a pronúncia de uma língua estrangeira. Para os cantores e atores também não é diferente, pois pode-se utilizar essa ferramenta transcrevendo foneticamente as letras das músicas. Essa facilidade ocorre pelo entendimento da estrutura de cada palavra.  

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

Letícia Reis, Ana. Alfabeto Fonético Internacional; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/alfabeto-fonetico-internacional >. Acesso em 29 de janeiro de 2020 às 22:21.

Copiar referência

Outros Artigos de Língua Portuguesa

Trovadores apresentando em forma de cantiga o que foi escrito em seus textos com seus instrumentos.

Características do Trovadorismo

As características do Trovadorismo estão relacionadas com todas as particularidades […]

Chegada dos portugueses.

Características do Quinhentismo

As características do Quinhentismo, primeira manifestação literária do Brasil, estão […]

Características do Classicismo

As características do Classicismo eram baseadas na representação de elementos […]

Características do Arcadismo

As características do Arcadismo surgiram em meio ao período que […]