Alimentos transgênicos

Organismos que sofreram alterações no DNA

Os alimentos transgênicos são aqueles que a estrutura genética sofreu modificação pelo homem. Portanto, essa ação produz alterações no DNA e é desenvolvido por meio de técnicas da engenharia genética.

Entenda o que são alimentos transgênicos

Os organismos vivos são constituídos por genes, unidades que são responsáveis por transportarem informações das características de um ser vivo, por exemplo: a cor dos olhos e do cabelo. Esse procedimento ocorre a partir da herança genética da mãe e do pai. Portanto, o processo é natural.

Os alimentos transgênicos recebem genes externos.
Os alimentos transgênicos sofrem modificação na estrutura genética. (Foto: Shutterstock)

Quando aplica-se técnicas de elaboração de alimentos transgênicos a natureza dos organismos, como plantas sofrem alterações genéticas. Portanto, é um procedimento artificial.

Em síntese, os alimentos transgênicos são aqueles que passaram por modificação no DNA, por meio da aplicação de um gene de outro organismo, como por exemplo: um milho que obteve o DNA de um ou mais organismos que não são de ordem natural.

É importante pontuar que nem todo alimento transgênico corresponde a Organismo Geneticamente Modificado (OMG). Pois, somente aqueles que sofreram alteração no DNA são identificados como OMG. Ao receber um gene externo, o organismo é geneticamente modificado e também transgênico.

Como saber se o alimento é transgênico?

No Brasil o Decreto nº 4.680 de 24 de abril de 2003 estabelece que quando os alimentos possuem mais de 1% de ingredientes transgênicos eles precisam apresentar essa informação ao consumidor. No entanto, foi determinado pelo Tribunal Regional Federal 1, no ano de 2016 que os alimentos transgênicos precisam ser rotulados com a informação e para isso independe do teor.

Quando um alimento apresenta mais de 1% de ingredientes transgênicos as embalagens dos alimentos apresentam o símbolo “T” dentro de um triângulo amarelo.  A imagem abaixo representa o desenho.

Símbolo de alimentos transgênicos.
Símbolo de identificação dos alimentos transgênicos. (Foto: Wikimedia Commons)

Além do símbolo de transgênico em amarelo, o consumidor também pode identificar se o produto é dessa natureza através da expressão descrita na embalagem “produto produzido a partir de soja transgênica”, como também a frase: “contém soja transgênica”. Além disso outra forma de saber é se tem a presença da sigla OMG.

 Os decretos

Art. 1º   Este Decreto regulamenta o direito à informação, assegurado pela Lei no 8.078, de 11 de setembro de 1990, quanto aos alimentos e ingredientes alimentares destinados ao consumo humano ou animal que contenham ou sejam produzidos a partir de organismos geneticamente modificados, sem prejuízo do cumprimento das demais normas aplicáveis.

Art. 2º  Na comercialização de alimentos e ingredientes alimentares destinados ao consumo humano ou animal que contenham ou sejam produzidos a partir de organismos geneticamente modificados, com presença acima do limite de um por cento do produto, o consumidor deverá ser informado da natureza transgênica desse produto.

As discussões sobre o assunto

Com o processo da biotecnologia, os alimentos geneticamente modificados (AGM) obtém aspectos que não são próprios da natureza. Muitos estudiosos discutem sobre esse procedimento e os impactos gerados à sociedade, principalmente nos campos da economia, da política, da ética e da saúde.  

Alimentos transgênicos: pontos positivos

Um dos pontos positivos que a produção de alimentos transgênicos pode gerar está no aumento da produção. Isso porque ao realizar a modificação, o processo contribui para que os alimentos durem mais tempo. Outra contribuição diz respeito ao fator de resistência às pragas.

Quando ocorre a manipulação em seres vivos como plantas, elas ficam resistentes, por exemplo, as pragas e as mudanças climáticas. Esse processo é um importante artifício para a elevação do índice de produtividade alimentícia. Além disso, esse método diminui o uso de agrotóxicos.

Alimentos transgênicos: pontos negativos

Apesar dos alimentos transgênicos proporcionarem alguns benefícios, existem também sinais negativos que esse procedimento pode causar, como por exemplo, o impacto na natureza dele.

Exitem estudos cujo apontam que a curto ou longo prazo esse procedimento é capaz gerar em indivíduos problemas como alergias ou câncer, além de diminuir o hábito de ingestão de produtos naturais.

Há ainda outro fator negativo: o impacto no meio ambiente. Os trabalhos de modificação são capazes de provocar desequilíbrios na natureza como a extinção de espécies, a contaminação do solo e a ausência da biodiversidade.

O vídeo abaixo apresenta mais informações sobre o assunto de alimentos transgênicos.

O Brasil e a cultura do transgênico

O Brasil é a segunda nação que mais cultiva transgênicos no mundo. Fazem parte da lista de alimentos o milho, a soja e a cana-de-açúcar. O país só perde para os Estados Unidos que ocupa o primeiro lugar no pódio. Além dos dois primeiros, a Argentina também faz uso de alimentos transgênicos e está no terceiro lugar do ranking.

Além dos brasileiros, pelo menos 16 países são responsáveis por produzirem Alimentos Genericamente Modificados. A lista abaixo mostra as nações.

  • Estados Unidos;
  • Argentina;
  • Canadá;
  • China;
  • África do Sul;
  • Austrália;
  • Índia;
  • Romênia;
  • Espanha;
  • Uruguai;
  • México;
  • Bulgária;
  • Indonésia;
  • Colômbia;
  • Honduras;
  • Alemanha.

Apenas no ano de 2017, 50,2 milhões de hectares (ha) foram ocupados com produção transgênicas, a soja foi o alimento com o maior destaque. As áreas brasileiras com plantações de transgênicos são pelo menos sete: Mato Grosso, Pará, Rio Grande do Sul, Goiás, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e Bahia.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

ALVES, Jéssica. Alimentos transgênicos; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/alimentos-transgenicos >. Acesso em 29 de janeiro de 2020 às 17:51.

Copiar referência

Outros Artigos de Biologia

Celoma

O Celoma tem origem do latim “cele” que significa “cavidade”. […]

Cavalo Marinho

O Cavalo Marinho é da espécie do Hippocampus, um gênero […]

Cavalo

O Cavalo é um animal mamífero que pertence a um […]

Caule

O Caule é o órgão que conduz as seivas das […]