Aluísio Azevedo

Escritor brasileiro responsável pelo movimento naturalista no país

Aluísio Azevedo, registrado Aluísio Tancredo Gonçalves de Azevedo, foi um profissional com diversas habilidades: poeta, cronista, contista, jornalista, diplomata, caricaturista, romancista e pintor.

Biografia de Aluísio Azevedo

Foto antiga do poeta Aluísio de Azevedo.
Aluísio Azevedo é o primeiro poeta brasileiro a escrever no estilo naturalista. (Foto: Wikipédia)

Filho do vice-cônsul português David Gonçalves de Azevedo e de Emília Amália Pinto de Magalhães, Aluísio Azevedo nasceu no dia 14 de abril de 1857 na cidade do São Luís, capital do Maranhão, região Nordeste do Brasil.

Irmão do dramaturgo e jornalista brasileiro Artur Azevedo, Aluísio desde pequeno demonstrava talento para as artes, precocemente para pintura e desenho, habilidades que mais tarde foram fundamentais para o desenvolvimento das obras literárias.

Ao concluir os estudos preparatórios em São Luís, mudou-se imediatamente, no ano de 1876, para a cidade do Rio de Janeiro, onde prosseguiu com os estudos na Academia Imperial de Belas Artes, ocupando, em paralelo, a função de colaborador caricaturista nos jornais O Fígaro, O Mequetrefe, Zig-Zag e A Semana Ilustrada.

Após o falecimento do seu pai, em 1878, retornou ao Maranhão com a responsabilidade de garantir o sustento da família.

Movido pela necessidade imediata de obter uma renda melhor, abandonou os estudos e as atividades relacionadas aos desenhos, iniciando a produção literária.

A dedicação rendeu resultados rápidos. No ano seguinte à morte do pai, lançou o poema “Uma Lágrima de Mulher”. No trecho exibido abaixo, mostra nitidamente a influência do romantismo na obra:

E que mais é o nosso viver nesta espécie de mundo, senão uma ilusão entre dois nadas: o presente e o futuro? Dois nadas insondáveis e obscuros que fecham uma hipótese, chamada presente. Ontem saudades nebulosas; hoje mentiras e esterilidades; amanhã sonhos mal contornados. Eis a vida!

Passados dois anos, em meados de 1881, período de forte discurso da abolição da escravatura no Brasil, Aluísio Azevedo publicou o poema intitulado “O Mulato”. A obra faz uma reflexão e escandaliza a sociedade da época pela forma direta e polêmica pela qual aborda o tema.

A partir deste romance, Aluísio Azevedo iniciou o movimento do naturismo no Brasil e demonstrou explicitamente ser abolicionista.

Por causa da aversão da sociedade diante das declarações de Aluísio, o escritor retornou ao Rio de Janeiro e iniciou uma produção literária intensa de contos, romances, poesias e peças teatrais.

Os críticos da época consideravam sua literatura irregular e instável, uma vez que a produção permeava pelo estilo do romantismo, com uma linguagem mais popular, alcançando também a estilística do naturalismo, com uma temática mais aprofundada e abordando temais mais complexos.

Carreira Diplomática

Quando assumiu a carreira de diplomata em 1895, aos 38 anos, passou a viver entre a Espanha, Inglaterra, Itália, Japão, Paraguai e Argentina.

Anos posteriores, já em 1910, foi nomeado cônsul de primeira classe, retornando a residir em Buenos Aires, cidade em que conviveu com Pastora Luquez, adotando seus dois filhos.

Após ter inaugurado a cadeira nº 04 da Academia Brasileira de Letras, faleceu em 1913. Em 1918, por influência de Coelho Neto, seus restos mortais foram transferidos de Buenos Aires para São Luís, no Maranhão, onde permanecem até os dias atuais.

Principais obras de Aluísio Azevedo

Entre peças teatrais, romances, contos e crônicas, estão listadas abaixo alguns dos escritos mais famosos de Aluísio Azevedo.

  • “Aos Vinte Anos” (conto)
  • “Uma Lágrima de Mulher”, em 1880
  • O Mulato“, romance publicado em 1881
  • “Mistério da Tijuca ou Girândola de Amores”, romance publicado em 1882
  • “Memórias de um Condenado ou A Condessa Vésper”, também um romance com publicação em 1882
  • “Casa de Pensão”, publicado em 1884
  • “Filomena Borges”, em 1884
  • “O Homem”, romance publicado em 1887
  • O Cortiço“, romance (1890)
  • “O Coruja”, romance (1890)
  • “A Mortalha de Alzira”, romance (1894)
  • “Demônios”, contos publicados em 1895
  • “O Livro de uma Sogra”, romance (1895)
  • “O Japão”, (1894)
  • “O Touro Negro”
  • “Os Doidos” (peça)
  • “Casa de Orates”(peça)
  • “Flor de Lis” (peça)
  • “Em Flagrante” (peça)
  • “Caboclo” (peça)
  • Um Caso de Adultério“(peça)
  • “Venenos que Curam” (peça)
  • “República” (peça)
O livro "O Cortiço"
O cortiço é uma das obras mais famosas de Aluísio Azevedo. (Foto: Wikimedia Commons)

Características marcantes das suas obras

  • Narrativa lenta e descrição detalhes de todos os aspectos da obra;
  • Uso de linguagem simples e expressões regionalizadas;
  • Destaque na vida simples dos brasileiros e críticas ao sistema organizacional adotado no país;
  • Temas voltados para adultério, vícios sociais e comportamento excêntrico dos cidadãos;
  • Personagens em situações de miséria social;
  • Falta de ética, desvalorização do comportamento moral e preconceito de raça.

Naturalismo

O naturalismo é o movimento considerado uma ramificação do realismo, pois consiste em observar fielmente a realidade, aspectos cotidianos dos indivíduos, a influência do ambiente na composição e formação do caráter das pessoas e a imposição de fatores relacionados à hereditariedade.

Dentre as principais características do naturalismo, se comparado com outras escolas literárias, está a inclusão de grupos sociais marginalizados dentro da literatura.

Ao contrário do romantismo, por exemplo, o naturalismo aborda temas e questões sociais rejeitados pela perfeição estética dos autores românticos.

As obras naturalistas se destacam, sobretudo, pela abordagem direta de temas relacionados ao sexo e uso da linguagem coloquial, com a permissão, inclusive, de expressões regionais.

Neste tipo de obra, portanto, predomina um tipo de romance baseado no instinto, o fisiológico e o natural, retratando também a agressividade, a impulsividade natural do ser humano e a realidade que o cerca com as influências do meio em que interagem.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

Neves, Juliete. Aluísio Azevedo; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/aluisio-de-azevedo >. Acesso em 28 de outubro de 2019 às 16:45.

Copiar referência