Amapá

Sua capital é Macapá

O Amapá fica situado na região Norte e estabelece fronteira com a Guiana Francesa ao norte, oceano Atlântico ao leste, Estado do Pará ao sul e oeste e Suriname a noroeste.

É o estado brasileiro mais preservado, conservando intacta quase a toda floresta Amazônica, que cobre 73% de seu território.

A taxa de ocupação urbana do Amapá é de 89%, perdendo apenas para São Paulo, Rio de Janeiro e Distrito Federal.

Região Norte

Essa região é a segunda maior em extensão. Sua área é de 3.853.676.948 km², o que corresponde a 42,27% do território nacional.

Formada pelo Amazonas, Pará, Acre, Rondônia, Estado de Roraima, Amapá e Tocantins, engloba mais de 17 milhões de pessoas. 

A região Norte guarda muitos recordes. Nela, fica situada a Floresta Amazônica, a maior floresta tropical do mundo; o Rio Amazonas, o maior rio do mundo em extensão; a Bacia Amazônica, a maior bacia hidrográfica do mundo; e o Pico da Neblina, o ponto mais alto do Brasil.

Bandeira do Amapá.
Bandeira do Amapá. (Foto: Wikipédia)

Contexto histórico do Amapá

Estima-se que o Estado do Amapá foi habitada há mais de dois mil anos, porém as pesquisas arqueológicas ainda não estão aprofundadas.

O que se sabe, até agora, é que uma antiga civilização deixou estruturas megalíticas entre 1000 a 2000 anos atrás. Um exemplo dessas estruturas é o Círculo Megalítico de Calçoene.

No século XVI, o espaço correspondente ao Amapá pertencia aos espanhóis, em virtude do Tratado de Tordesilhas, e integrava a Nova Andaluzia, que foi dado, em 1954, a Francisco de Orellana. Contudo, a tentativa de colonização dos espanhóis não teve êxito.

Com o surgimento da União Ibérica, o Tratado de Tordesilhas foi esquecido quando se criou, no começo do século XVII, o Estado do Maranhão e Grão-Pará, com capital em São Luís, desanexado do Brasil com capital em Salvador. Nesse período, a costa do Amapá era chamada de Cabo do Norte e era explorada pelos franceses.

Em busca da colonização da região, em 1637, foi criada a Capitania do Cabo do Norte, doada ao português Bento Maciel Parente, abrangendo o território do atual Amapá, que fazia parte do Grão-Pará. O limite com a Guiana Francesa, pelo rio Oiapoque, foi determinada com o Tratado de Utrecht (em 1713).

No entanto, os franceses não obedeceram ao tratado e continuaram invadindo a Capitania Lusitana. No ano de 1900, uma comissão de arbitragem, em Genebra, confirmou a posse do território para o Brasil, fazendo a França desistir.

Dessa forma, as terras foram anexadas ao Estado do Pará como o nome de Araguari até virar Território Federal do Amapá, em 1943.

O número de habitantes cresceu a partir do século XIX. A descoberta do ouro e a exploração da borracha levaram à expansão populacional. Já no século XX, a ocupação do território foi definida pela mineração.

O Amapá passou a ser considerado Estado com a Constituição de 1988.

Clima e temperatura

O Estado tem um clima equatorial. A região enfrenta um curto e não muito severo período de seca, enquanto que em grande parte do ano existe uma média alta de pluviosidade. A temperatura média é 26.6 °C, já pluviosidade média anual é de 3322 mm.

O mês de setembro é considerado o mês mais quente do ano, a temperatura média chega aos 27.5 °C. A temperatura mais baixa do ano é registrada no mês de fevereiro, a média desse mês é de 25.6 °C.

A diferença de precipitação entre o mês mais seco e o mês mais chuvoso é de 484 mm. As temperaturas médias, ao longo do ano, variam 1.9 °C.

Relevo e vegetação

O estado do Amapá exibe três tipos de relevo:

Planície Litorânea

Esse tipo de relevo é caracterizado por ambientes favoráveis a inundações, pois sua superfície é muito plana, dificultando o escoamento da água.

Baixo Planalto Terciário

São planaltos levemente elevados e planícies litorâneas.

Planalto Cristalino

Esse tipo de relevo é predominante no Estado, ocupando boa parte do território.  Localiza-se em uma região que reúne várias serras, colinas e morros.

Devido ao clima, apresenta cobertura vegetal bem variada e com a presença de florestas. As florestas são classificadas em floresta de várzea e floresta de terra firme.

Nos locais próximos ao litoral encontra-se os mangues ou manguezais. Cerca de 73% da área estadual é coberta pela Floresta Amazônica.

Capital do Amapá
Centro de Macapá. (Foto: Wikipédia)

Hidrografia

Aproximadamente 39% da hidrografia do Amapá faz parte da bacia do Amazonas. Ela é composta por rios que exercem grande influência na economia da região, desde as atividades pesqueiras até o transporte hidroviário.

Grande parte dos rios do Amapá deságuam no oceano Atlântico. Os principais rios são:

Rio Araguari Rio Caciporé Rio Maracapi Rio Tartarugalzinho
Rio Oiapoque Rio Jari Rio Amapari Rio Tartarugal Grande
Rio Pedreira Rio Vila Nova Rio Amapá Grande  
Rio Gurijuba Rio Matapi Rio Flexal  

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

Oliveira, Filipe. Amapá; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/amapa >. Acesso em 19 de novembro de 2019 às 20:23.

Copiar referência

Outros Artigos de Geografia

As Cataratas do Iguaçu é uma das mais exuberantes belezas naturais da bacia Platina.

Bacia Platina

A Bacia Platina, também chamada de bacia do rio da […]

A bandeira do Chile representa o país internacionalmente.

Bandeira do Chile

A Bandeira do Chile possui duas listras de igual tamanho, […]

Bacia Hidrográfica do Atlântico Leste

A Bacia Hidrográfica do Atlântico Leste está entre as doze […]

A folha de bordo compõe a bandeira do Canadá.

Bandeira do Canadá

A Bandeira do Canadá é formada por uma tribanda de […]