Amigdalite

Inflamação das amígdalas

Amigdalite é a inflamação das amígdalas. Ela é muito comum em crianças e adolescentes, podendo ser causada por diversos fatores.

As amígdalas são estruturas que se localizam na parte lateral da garganta, protegendo-a de bactérias e micro-organismos que podem causar algum tipo de infecção. Elas possuem função de defesa no organismo atuando intensamente no sistema imunológico. São constituídas de tecido linfoide e são ricas em glóbulos brancos.

O fato de ficarem expostas a passagem de ar, comida, bebida e tudo o mais que é levado à boca, as amígdalas acabam se tornando alvo fácil de bactérias e vírus. Como forma de defesa, o corpo humano aciona a inflamação, nesse caso,chamada amigdalite.

Veja o vídeo a seguir:

Tipos de amigdalite

Para definir de que tipo é a amigdalite, é preciso saber de que forma ela foi contraída. Os quatro tipos principais são:

  • Amigdalite bacteriana: é o tipo causado pela infecção de bactérias. Na sua forma mais comum, a amigdalite estreptocócica, ela é causada pela infecção da bactéria Streptococcus pyogenes, também conhecida como estreptococo do grupo A. Esse tipo da doença exige que o tratamento seja realizado com o uso de antibióticos.
  • Amigdalite viral: esse é o tipo mais comum da doença, causado pela infecção por vírus. Quando a doença acontece dessa forma, pode ser tratada em casa, com o uso de medicamentos e cuidados simples.
  • Amigdalite crônica: nesse caso, as infecções são recorrentes, resultando em dor de garganta crônica, mau hálito e nódulos cervicais. As pessoas que sofrem com esse tipo de amigdalite podem ter até sete crises durante o ano.
  • Amigdalite aguda: esse tipo costuma durar duas semanas, as vezes mais. As amígdalas ficam inchadas, causando a obstrução das vias aéreas, o que gera, além da dificuldade respiratória, o ronco e a apneia do sono.

Causas e prevenção

A amigdalite é resultado de uma infecção por vírus ou por bactérias que se instalam na garganta. No caso de infecção por bactérias, a mais comum é a Streptococcus pyogenes, também conhecida como estreptococo do grupo A. Essa bactéria também pode causar outras doenças, como a faringite, por exemplo.

Outras bactérias, como Neisseria gonorrhoeae, Mycoplasma pneumoniae, Chlamydia pneumoniae e Corynebacterium diphtheriae, também podem causar amigdalite.

amigdalite
A amigdalite pode ser viral ou bacteriana. (Foto: Pixabay)

As amígdalas servem como primeira barreira do sistema imunológico da garganta contra a entrada de vírus e bactérias, por conta disso são vulneráveis a infecções e inflamações.

Com a chegada da puberdade a função imunológica das amígdalas diminui, por isso os casos de amigdalite são mais difíceis de acontecer nos adultos.

Tanto a forma viral como a bacteriana da doença são bastante contagiosas. Esse contágio pode acontecer através da saliva da pessoa infectada. Como a doença é causada pela entrada de vírus e bactérias na boca, algumas medidas de higiene podem evitar a sua contaminação.

É importante lavar as mãos com frequência e não compartilhar copos ou talheres com pessoas que estão apresentando sinais de gripe e resfriado.

A baixa imunidade e a exposição aos germes são fatores que estão associados ao seu desencadeamento. Crianças entre cinco e quinze anos, por exemplo, são muito expostas a esses fatores, por terem muito contato com outras crianças, no ambiente escolar, por exemplo. As pessoas mais jovens possuem mais chance de ter a doença do que os mais velhos.

Sintomas da amigdalite

A amigdalite é bastante confundida com a garganta inflamada por apresentarem alguns sintomas em comum. Por isso, é importante prestar atenção e analisar os sintomas com mais cuidado. Veja quais são os sintomas mais frequentes:

  • Inchaço e vermelhidão das amígdalas;
  • Dor ao engolir os alimentos;
  • Febre;
  • Tosse;
  • Dor de cabeça;
  • Gânglios do pescoço inchados;
  • Perda de peso;
  • Calafrios;
  • Surgimento de manchas brancas com pus nas amígdalas.

Quando não é tratada corretamente, a doença pode evoluir e trazer sintomas mais complexos. Veja quais são:

  • Dificuldade na respiração;
  • Apneia do sono;
  • Celulite tonsilar, que é a infecção bacteriana dos tecidos em volta das amígdalas;
  • Abscesso perintosilar, que é a formação de pus atrás das amígdalas;
  • Infecção estreptocócica;
  • Febre reumática.

Tratamento

Tanto a amigdalite viral quanto a bacteriana possuem cura. O tratamento para as duas formas da doença são bem parecidos.

Os primeiros cuidados recomendados são:

  • Descanso, pois o corpo precisa da sua energia para combater a infecção;
  • Ingestão de líquidos, para evitar que a garganta fique ainda mais seca e irritada;
  • Gargarejo com água e sal, pois ajuda a diminuir a irritação e desconforto;
  • Evitar ficar próximo à fumaça de cigarro, por exemplo, e outros fatores que podem irritar ainda mais a garganta.

Caso a amigdalite tenha sido causada por bactérias, pode ser receitado pelo médico o uso de antibióticos no tratamento. Se ela for viral, também podem ser receitados antivirais.

Em alguns casos, pode ser necessário fazer a remoção das amígdalas através de cirurgia. Isso acontece quando o paciente apresenta casos recorrentes da doença, ou quando ela não consegue ser curada através do uso de medicamentos.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

Pina, Cíntia. Amigdalite; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/amigdalite >. Acesso em 29 de janeiro de 2020 às 21:12.

Copiar referência

Outros Artigos de Biologia

Celoma

O Celoma tem origem do latim “cele” que significa “cavidade”. […]

Cavalo Marinho

O Cavalo Marinho é da espécie do Hippocampus, um gênero […]

Cavalo

O Cavalo é um animal mamífero que pertence a um […]

Caule

O Caule é o órgão que conduz as seivas das […]