Anabolizantes

Substâncias produzidas a partir do testosterona

Anabolizantes é o nome que se dá a qualquer tipo de substância com efeito anabólico (aumento de massa muscular). Inclusive, pode ser um alimento, principalmente se ele for rico em carboidratos e proteínas, cuja a função, além de fornecer nutrientes, é aumentar o volume dos músculos.

Contudo, existe outra substância chamada esteroides anabolizantes, produzidas a base do principal hormônio sexual masculino: testosterona. Ambos exercem a mesma função no corpo humano, que é promover o aumento da massa muscular.

A grande diferença é que por meio da alimentação os efeitos demoram mais para aparecer, enquanto  que com os esteroides os efeitos são alcançados de forma mais rápida. 

Outra diferença é que esse tipo de substância deveria ser prescrita apenas por um médico, pois eles são indicados,  muitas vezes, para auxiliar no tratamento de pessoas que por alguma motivo não conseguem ganhar massa muscular, a exemplo de desnutridos ou portadores de HIV.

Acontece que para alcançar efeitos rápidos, muitas pessoas, sobretudo as que praticam atividades físicas, usam esse tipo de substância de forma irregular a fim de melhorar a performance nos treinos ou apenas a aparência física.

No entanto, o uso inadequado dos esteroides, além do ganho de massa, pode causar outros efeitos não tão agradáveis como:

  • Aumento de pelos na face;
  • Acnes;
  • Distúrbios de comportamento;
  • Retenção de líquido;
  • Aumento da pressão arterial, dentre outros.

Função dos esteroides anabolizantes

A principal função dos esteroides, quando prescritos sob orientação médica, é fazer a reposição da testosterona que, por algum motivo patológico, reduziu ou deixou de ser produzido naturalmente pelo organismo do homem.

Na estética, o uso é feito, na maioria das vezes, por praticantes de atividade física que desejam aumentar a estrutura muscular (hipertrofia) de forma mais rápida, já que em esportes de explosão há pequenas rupturas destes.

Exemplo: Um atleta de alto rendimento precisa de alimentos ricos em carboidratos e proteínas, a fim de manter o efeito “anabólico” do seu corpo. Caso contrário, durante o treinamento, o seu corpo será levado a um nível máximo de exaustão, provocando o catabolismo, que é o efeito inverso e causa a perda da massa muscular.

Nesses casos, o atleta em questão tem duas opções: se alimentar de forma saudável e equilibrada ou recorrer aos esteroides anabolizantes, que embora apresente efeitos rápidos, se não orientados por um médico causam efeitos irreversíveis ao corpo do ser humano.

Veja alguns alimentos com efeito anabólico:

  • Aveia;
  • Aipim;
  • Batata doce;
  • Banana;
  • Castanhas;
  • Frango;
  • Ovos;
  • Inhame;
  • Peixes, a exemplo do salmão.

Anabolizantes e esteroides anabolizantes.
O uso de esteroides anabolizantes é muito comum entre os praticantes de musculação. (Foto: Pixabay)

Como é possível perceber, em ambos os casos, os efeitos “anabólicos” adquiridos são aqueles que envolvem a síntese da proteína para a reparação e crescimento do músculo.

Efeitos dos esteroides

O uso dos esteroides começa a ser preocupante a partir do momento em que seu uso, para fins estéticos, ultrapassa os limites. Na busca pelo corpo “perfeito”, as pessoas acabam exagerando a dose, o que provoca sérios problemas a saúde.

Em situações como essas, o indivíduo pode sobrecarregar o fígado através do acúmulo de gordura no órgão (Esteatose e Esteato-Hepatite), dilatação dos canais sanguíneos (Peliosis) e até mesmo desenvolver tumores, a exemplo do Adenoma e Hepatocarcinoma.

O excesso de anabolizantes ainda pode causar efeitos secundários entre homens, mulheres e adolescentes. Veja:

  • Mulheres: alterações ou ausência do ciclo menstrual; aumento de apetite; crescimento de pelos na face, aumento do clitóris, alterações na voz, etc.
  • Homens: os efeitos mais comuns são: redução da quantidade de espermatozoides; redução do tamanho dos testículos; impotência sexual; infertilidade, calvície, dor ou dificuldade para urinar; aumento da próstata e, em alguns casos, desenvolvimento de mamas.
  • Adolescentes: entre os jovens e adolescentes, os anabolizantes podem causar a aceleração da puberdade, além do crescimento esquelético de forma prematura.

Os esteroides anabolizantes são comumente encontrados na forma de comprimidos ou injeções. Um maneira exagerada de usá-los é tomando as substâncias por 6, 12 ou mais semanas, interrompendo o uso por um período e recomeçando em outro ciclo.

Embora cause todos esses efeitos colaterais e prejudiciais à saúde, os anabolizantes podem apresentar efeitos benéficos, quando administrados sob prescrição médica. Nesse casos, o atleta que busca um bom condicionamento físico terá:

  • Uma melhora no tempo de recuperação muscular após o treinamento;
  • Aumento da resistência e do nível respiratório;
  • Aumento da capacidade de execução e repetição das séries;
  • Aumento da vascularidade, sobretudo, em fisiculturistas.

Comercialização

No Brasil, existem alguns medicamentos produzidos a base de anabolizantes, porém usados de forma ilícita. São eles: o Androxon, o Durateston, e o Deca-Durabolin. Além deles, dezenas de outros produtos entram ilegalmente no país e são comercializados em farmácias e academias.

Existem substâncias, inclusive, falsificadas e armazenadas em ampolas não esterilizadas, como também misturadas a outras drogas. Pouco comum, uma prática muito arriscada é exercida por algumas pessoas: o uso de produtos veterinários à base de esteroides anabolizantes.

Suplementos anabolizantes

Agora que foi possível compreender a diferença entre esteroides e anabolizantes, uma maneira mais segura de adquirir massa muscular e aumentar o rendimento nos treinos é através do uso de suplementos.

Os suplementos alimentares, normalmente usados por atletas, funcionam como uma alternativa rápida na absorção de nutrientes que fazem a reconstrução muscular, como proteínas e carboidratos.

O uso, no entanto, não é feito apenas por atletas, mas também por indivíduos com algum tipo de restrição alimentar, a exemplo dos veganos que, ao excluir o consumo de qualquer produto de origem animal do cardápio, tem a necessidade de repor nutrientes por meio de outras alternativas.

Diante disso, existem diversos tipos de suplementos alimentares no mercados. Os mais comuns são os hipercalóricos, usados para o aumento de peso; os proteicos, usados para o ganho de massa muscular; e os termogênicos, usados por pessoas que querem perder peso. Ademais, o uso de suplementos alimentares não substitui uma alimentação saudável e equilibrada.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

MENDONÇA, Camila. Anabolizantes; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/anabolizantes >. Acesso em 29 de janeiro de 2020 às 17:51.

Copiar referência

Outros Artigos de Biologia

Celoma

O Celoma tem origem do latim “cele” que significa “cavidade”. […]

Cavalo Marinho

O Cavalo Marinho é da espécie do Hippocampus, um gênero […]

Cavalo

O Cavalo é um animal mamífero que pertence a um […]

Caule

O Caule é o órgão que conduz as seivas das […]