Animais Vivíparos

Principais características e exemplos no Reino Animal

Os animais vivíparos são aqueles cujo o embrião se desenvolve dentro do útero materno. Ou seja, todos os mamíferos placentários fazem parte do universo da viviparidade.

Ciente que grande parte dos mamíferos fazem parte desse grupo, pois desenvolvem toda a gestação dentro o corpo da mãe, os seres humanos são exemplos de animais vivíparos.

No nosso caso, somos desenvolvidos em uma placenta embrionária e alimentados por um cordão umbilical conectado com a mãe.

O cordão umbilical do feto está ligado com a corrente sanguínea da mãe, fato que torna viável receber os nutrientes e oxigênio necessários para o seu desenvolvimento. É um trabalho feito com o apoio dos anexos embrionários.

Apesar do bom número, nem todos os mamíferos são animais vivíparos, enquanto outras espécies podem fazer parte da classificação, a exemplo dos répteis e peixes.

No caso dos marsupiais, ordem dos mamíferos que abrange os animais desprovidos de placenta completa, esses vivíparos dão à luz aos filhotes antes do processo de gestação ser totalmente concluído.

Para esses indivíduos, cujo o principal exemplo é o canguru, os filhotes são carregados em uma bolsa provida de glândulas mamárias, permitindo a finalização do desenvolvimento do filhote.

Características dos animais vivíparos

Os animais vivíparos têm um sistema de gestação mais evoluído e desenvolvido que os ovíparos, chamado de viviparismo placentário. Ou seja, no exemplo dos seres humanos, é o sistema cujo o feto se forma dentro de uma placenta no interior da mãe, permanecendo ali até ficar maduro e forte para nascer e encerrar a gravidez.

Outro aspecto importante dos mamíferos que fazem parte desse grupo é a transição que as fêmeas sofrem depois da fecundação, etapa da embriologia. Com o começo do período de gestão, o útero aumenta de tamanho em proporção ao crescimento do zigoto e a mãe passa a experimentar mudanças internas e externas, a exemplo da dilatação da barriga.

Outras características dos animais vivíparos são:

  • A grande maioria dos animais vivíparos são quadrupedes, ou seja, usam quatro patas para se manterem em pé, caminhar e deslocar;
  • No grupo dos mamíferos, a maioria das mães têm um forte instinto maternal para alimentar e proteger a sua cria, dentro do período necessário para que ela possa sobreviver sozinha;
  • O tempo de gestação de cada animal varia dependendo do seu tipo e espécie, mas normalmente está ligado ao seu tamanho.

Cabe destacar que um caso especial entre os mamíferos é o ornitorrinco, que apesar de ser mamífero, põe ovos. Logo, são criaturas ovíparas.

Exemplos de animais vivíparos

Ao observar o reino animal, é fácil encontrar outros exemplos de animais vivíparos. Alguns exemplos deles são:

  • cães;
  • gatos;
  • bovinos;
  • suínos;
  • elefantes.

Fora do grupo dos mamíferos, não existe uma variedade de animais que apresentam a viviparidade. Entre os principais, vale destacar:

  • Alguns peixes, a exemplo do tubarão azul;
  • Certos répteis, como algumas lagartixas;
  • Determinados insetos, como os pulgões;
  • Algumas espécies de anfíbios, como as rãs.

Os elefantes

Em média, o período de gestação de um elefante é de 680 dias ou 97 semanas. Isso é mais que o dobro das 40 semanas de gravidez dos seres humanos. Os filhotes podem nascer com 90 kg.

Os elefantes demoram para nascer porque vêm ao mundo com um cérebro em desenvolvimento muito avançado. O filhote tem a capacidade de compreender como funciona a manada e como se alimentar de ervas, gramíneas, frutas e folhas de árvores.

Mesmo considerando que os elefantes filhotes são muito inteligentes, eles ainda precisam dos cuidados da mãe da proteção da manada, geralmente formada por 10 a 15 animais. Os elefantes mamam até os 3 anos de idade, momento em partem para a mencionada alimentação herbívora.

elefante com o filhote
Elefante é um exemplo de animal vivíparo. (Foto: Pixabay)

O elefante gera apenas um filhote por vez, em cerca de 99% dos casos, sendo que 1% restante corresponde ao nascimento de gêmeos.

Os cães

A gestação de um cachorro dura, em média, de 58 a 68 dias. Entre o 25º e 30º dia, , os órgãos dos filhotes já estão quase todos formados, inclusive o coração. O esqueleto é identificado a partir do 45º dia da fase embrionária.

No caso dos cães, o número de filhotes varia bastante, mas em média são seis cães por gestação. A quantidade de crias depende principalmente da condição de saúde da mãe.

Tubarão azul

No mundo marinho, ao contrário da maioria ovovivípara dos tubarões, o tubarão azul é um vivíparo. Depois da copulação, as fêmeas mantêm o espermatozoide no oviducto por meses ou anos esperando pela ovulação.

Com isso, após ocorrer a tão esperada fecundação, a gestação dura entre 9 e 12 meses, e o filhote é expelido quando está desenvolvido o suficiente para nadar por conta própria.

De modo geral, podem nascer entre 25 e 50 filhotes de tubarões da espécie por vez, e cada um pode atingir até 51 cm de comprimento.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

Conceição, Thiago. Animais Vivíparos; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/animais-viviparos >. Acesso em 30 de janeiro de 2020 às 01:25.

Copiar referência

Outros Artigos de Biologia

Celoma

O Celoma tem origem do latim “cele” que significa “cavidade”. […]

Cavalo Marinho

O Cavalo Marinho é da espécie do Hippocampus, um gênero […]

Cavalo

O Cavalo é um animal mamífero que pertence a um […]

Caule

O Caule é o órgão que conduz as seivas das […]