Arquitetura Grega

Construções e legados culturais desenvolvidos a partir do século VIII a.C.

A arquitetura grega desenvolveu-se na Grécia Antiga ao longo do século VIII a.C., com estilos que marcaram a história arquitetônica ocidental.

Especificamente, o local onde esses estilos arquitetônicos floresceram foram na região do Peloponeso, nas proximidades das ilhas do mar Egeu, pois era nessa localização geográfica que os povos gregos habitavam.

A busca pelo belo e das formas perfeitas eram valores estéticos cultivados na arte grega.

Inclusive, esses valores estéticos estiveram presentes também nas manifestações culturais gregos, como na literatura e na música.

Outro destaque muito importante acerca da arquitetura grega foi a união ou a presença de três aspectos nas obras arquitetônicas. E eram eles:

Esses três aspectos sobreviveram e ainda podem ser percebidos nos restos arquitetônicas dessa sociedade antiga.Podem ser percebidos também nas construções mais recentes das sociedades modernas que as tomaram como exemplos.

De modo geral, a arquitetura grega teve como prioridade as obras públicas e construções com ambientes arejados. Por isso, foi também chamada de arquitetura clássica.

Períodos da arquitetura grega

A arquitetura grega teve aproximadamente quatro mil anos de existência, com início no século VIII, conforme dito antes.

Os arquitetos gregos desenvolveram estilos arquitetônicos em três distintos períodos:

  • Período Arcaico: momento inicial das primeiras construções, com muita influência dos padrões estéticos dos povos egípcios. A periodicidade foi entre os séculos VIII a.C. a V a.C.;
  • Período Clássico: momento em que houve o maior auge das construções arquitetônicas. Ocorreu entre os séculos V a. C. e IV a. C.;
  • Período Helenístico: momento de intensa difusão da cultura grega graças a política do imperador Alexandre Magno, “O grande”, que possibilitou muitas transformações no campo artísticos. teve início a partir do século III a.C. até o começo da Era Cristã.

Arquitetura grega: exuberância dos templos e das colunas

Uma das expressões de exuberância arquitetônica dos arquitetos antigos eram os templos gregos. Visto que, eram nos templos onde a sociedade grega vivenciava várias celebrações coletivas, como os eventos esportivos.

Destaca-se ainda que nos templos gregos eram construídos em reverência aos deuses gregos. Possivelmente, essas foram as razões pelas quais os arquitetos gregos investiam tanto em cálculos, proporções e perspectiva matematicamente perfeitas.

Um exemplo claro da demonstração das características da arquitetura grega é o templo Parthenon, construído no governo de Perícles no século V a.C. e em reverência e deusa grega Atena. Os responsáveis pelas obras arquitetônicas foram os arquitetos Calícrates e Ictinos.

O refinamento arquitetônico e a riqueza da decoração do Parthenon o tornam uma obra arquitetônica única.

O templo Parthenon é um exemplo da Arquitetura Grega
O templo Parthenon é um exemplo da monumentalidade da arquitetura grega. (Foto: Pixabay)

O historiador e estudioso sobre o Império Bizantino e história de Veneza, John Julius Norwich, faz a seguinte afirmação sobre o templo Parthenon:

[…] usufruía a reputação de ser o mais perfeito templo dórico jamais construído. Mesmo na antiguidade, seu refinamento arquitetônico era legendário, especialmente a sutil correspondência entre a curvatura da estilóbata, o estreitamento da nave e os entalhes das colunas. 

Outro detalhe acerca das construções arquitetônicas dos templos gregos eram o local. Os arquitetos gregos procuravam locais altos onde a luz solar pudessem realçar a beleza da arquitetura grega.

Além disso, facilitava para que o público apreciasse o local partir de vários ângulos.

O templo grego erguido em um monte de rochas “olhando” para a brisa do mar Egeu foi o templo de Poseidon.

A localização já é sugestiva, pois esse templo foi construído em reverência ao deus dos mares Poseidon entre os anos de 444 a 440 a.C., com colunas dóricas de seis metros de altura.

Colunas

Um dos destaques representativos dos templos eram as colunas, que incluíam a base, o fuste e o capitel.

Da base até o topo ocorre um acentuado estreitamento das colunas a fim de dar ênfase a monumentalidade arquitetônica.

Especificamente, as colunas são construídas de blocos de pedras sobrepostos chamados de tambores.

A região decorativa das colunas era chamada de capitel, localiza-se na parte superior e apresenta-se conforme os estilos arquitetônicos.

A beleza da arquitetura grega nos teatros

O teatro grego foi um dos espaços de importância para a cultura e o convívio social da Grécia Antiga.

O seu surgimento foi motivado devido as homenagens ao deus Dionísio, considerado como a divindade da felicidade e da fecundidade.

Muitos antigos teatros gregos demostram a beleza da arquitetura grega. Inclusive, as construções demonstram também a ligação dos gregos pelas manifestações artísticas e culturais.

Então, destacou-se na época a construção do teatro de Dionísio Eleutério construído no século V a.C., na cidade-estado de Atenas.

Inicialmente, o material utilizado na construção das arquibancadas do teatro de Dionísio Eleutério foi a madeira. Sua capacidade era para alocar 17.000 pessoas.

Posteriormente, houve a reconstrução do espaço e os assentos passaram a ser de pedra, com 67 lugares especiais reservados para os integrantes da aristocracia grega. Esses lugares especiais foram construídos com fino mármore.

Foi nesse local que o público grego apreciou pela primeira vez as peças teatrais dos famosos dramaturgos gregos Sófocles, Eurípedes, Ésquilo e Aristófanes.

Ainda outro detalhe desse teatro é que os espectadores apreciavam os espetáculos ao ar livre, pois a construção arquitetônica favoreceu o ambiente a céu aberto.

Outro destaque foi o teatro Epidauro, construído no século IV a.C. no governo de Policleto, “o Jovem”.

O projeto arquitetônico do teatro possibilitou um espaço para acomodar 14.000 espectadores, 55 filas de assentos e um cenário circular de 20 metros de diâmetros.

O teatro Epidauro é um exemplo da Arquitetura Grega
Pessoas de várias nacionalidades podem apreciar espetáculos no teatro Epidauro. (Foto: Pixabay)

O refinamento acústico e a boa conservação ainda o possibilita ser palco de apresentações teatrais até hoje no Festival de Verão de Atenas.

Os estádios gregos

Os estádios gregos são outros tipos de obras arquitetônicas deixadas como legado cultural dessa antiga civilização.

A finalidade dos estádios eram para a apreciação de jogos. As primeiras construções foram realizadas próximo a aterros naturais.

Posteriormente, os estádios passaram a ser mais valorizados e ganharam estruturas mais complexas, com fileiras de pedras por exemplo.

O estádio de Olímpia é um dos mais famosos porque nele foi realizado os jogos olímpicos da antiguidade. O local possuía capacidade para alocar 45 mil espectadores.

Outros estádios gregos onde ocorrem muitas celebrações cívicas são:

  • estádio de Epidauro;
  • estádio de Delfos;
  • estádio de Priene.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

ARAÚJO, Andréa. Arquitetura Grega; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/arquitetura-grega >. Acesso em 18 de novembro de 2019 às 17:28.

Copiar referência

Outros Artigos de Artes

Monumento à Terceira Internacional.

Construtivismo nas artes

O construtivismo nas artes está relacionado com o movimento artístico […]

A Commedia dell’arte fazia a utilização do humor e críticas à sociedade em palcos improvisados.

Commedia Dell’Arte

A Commedia Dell’Arte iniciou-se a partir do início do século […]

Circo armado

Circo

O circo é o lugar onde acontecem expressões artísticas que […]

características das cores matiz

Características das Cores

As características das cores podem ser descritas como matiz, tonalidade […]