Art Nouveau

Movimento artístico que ficou famoso em vários países

A Art Nouveau foi um estilo artístico que teve início na França e se popularizou por vários países, ganhando força entre os anos de 1890 e 1920. O estilo se apresentou na arquitetura, em móveis, em pinturas, na cerâmica e em outras artes decorativas.

Art Nouveau é a expressão na língua francesa para “Arte Nova”, mas o movimento ficou conhecido por outros nomes nos países onde fez sucesso. Na Alemanha, por exemplo, o estilo era chamado de Jugendstil, que quer dizer “estilo da juventude”.

Apesar do estilo ter tido maior influência nos países da Europa, ele migrou para outros locais. No Brasil, o estilo teve nomes importantes, como Eliseu d’Angelo Visconti, considerado o pioneiro do estilo no país.

O estilo tinha como características as formas assimétricas, as linhas ondulantes, o uso de cores frias e, principalmente, o uso de materiais como vidro, madeira e ferro nas obras. As peças feitas com as características do movimento pretendiam passar a sensação de movimento.

Ela alcançou seu ápice no chamado “Belle Epoque”, palavras francesas para “Bela época”. Esse período foi marcado por mudanças culturais, artísticas e intelectuais. Nas artes, destacam-se, além da Art Nouveau, o Impressionismo.

O movimento precedeu e influenciou movimentos que ficaram famosos. A Art Déco, movimento artístico famoso entre os anos 1910 e 1930, teve fortes influências das características da Art Nouveau.

O surgimento da Art Nouveau

No início a Art Nouveau não era conhecida por esse nome, visto que, em cada região onde existia, tinha um nome diferente. Esse nome ganhou força a partir do “Maison de l’Art Nouveau“, que significa Casa da Arte Nova, galeria fundada por Samuel Bing.

O comerciante, também conhecido como Siegfried Bing, era famoso por comercializar obras do Oriente muito antes do apogeu do movimento. Os estilos de arte japonesa, inclusive, são uma das principais influências para o estilo.

A Art Nouveau surge do desejo da sociedade de acompanhar, nas artes, as novidades da sociedade industrial. O declínio de movimentos famosos, como o Renascimento, a influência da arte barroca ou o Rococó, dão lugar à grandiosidade na decoração, a cores novas, novos formatos e outras características do estilo.

Começam a surgir então móveis, tecidos, objetos, fachadas de casas, roupas, anúncios, joias e outros itens com a influência do movimento. Eles tinham contornos assimétricos, com formas botânicas e características que misturavam o floral ao real com uso de cores vivas. Por conta dessas características, o estilo ficou conhecido também como “estilo floral”.

Estilo no Brasil

No Brasil, a Art Nouveau teve como principal nome o artista Eliseu d’Angelo Visconti. O pintor, designer e desenhista nascido na Itália chegou ao Brasil em 1873 e, anos depois, passou a estudar no Liceu de Artes e Ofícios no Rio de Janeiro.

Em viagem à França, foi aluno de Eugène Samuel Grasset, considerado o pioneiro do estilo. Eliseu foi o responsável por trazer ao Brasil elementos do estilo e introduzí-los nas suas pinturas.

Entre as muitas contribuições do artista para a Art Nouveau no Brasil destaca-se as decorações do interior da Teatro Municipal do Rio de Janeiro. Além disso, Eliseu foi o ilustrador da capa da primeira edição da Revue du Brésil, uma revista Europeia distribuída em vários países.

Com a capa da Revue du Brésil, o artista se tornou-se o responsável por introduzir nas artes gráficas o Art Nouveau. Eliseu realizou exposições com suas obras na Europa e desenhou até selos e cartões postais, sempre com fortes influências do estilo.

Mas na arquitetura do país, um dos maiores símbolos da Art Nouveau é a mansão residencial da família Álvares Penteado, em São Paulo. Projetada pelo sueco Carlos Eckmann em 1902, a casa é hoje uma das últimas construções com influência do estilo no país e é, atualmente, sede da pós-graduação da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo.

Atributo Alt: Capa da Revue du Brésil em Art Nouveau
Arte gráfica de Eliseu Visconti com influência Art Nouveau (Foto: Wikipédia)

Patrimônios mundiais

Muitas das obras da Art Nouveau são consideradas como Patrimônio Mundial pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

Na Bélgica, por exemplo, quatro obras de Victor Horta estão na lista, são elas: Casa van Eetvelde, Casa Tassel, Casa Solvay e Casa-Museu Horta, todas na cidade de Bruxelas. Na mesma cidade está o Palácio Stoclet, projetado por Josef Hoffman.

Mas é a Espanha que abriga a maior quantidade de patrimônios mundiais do estilo. Grande parte dessas obras são do arquiteto Antoni Gaudí. Como exemplo, o Parque Güell, o Palácio Güell, a Casa Milà, a Casa Batlló e várias outras, todas em Barcelona.

Mas uma das principais obras arquitetônicas com influência do estilo, que também foi projetada por Antoni Gaudí, é o Templo Expiatório da Sagrada Família, também em Barcelona. Apesar de ter sido construída inicialmente com influência do estilo Gótico, os elementos da Art Nouveau foram incorporados à estrutura à medida que o arquiteto era influenciado pelo estilo.

 Arquitetura com influência da Art Nouveau
Templo Expiatório da Sagrada Família com elementos da Art Nouveau (Foto: Wikipédia)

Nomes da Art Nouveau

Émile Gallé

O artista Émile Gallé foi um vitralista e ebanista, que trabalha com madeira, e um dos maiores nomes da Art Nouveau. O francês tinha como principal característica as temáticas de flores e folhas, tendo realizado, inclusive, toda uma produção com temáticas de paisagens tropicais, inspiradas no Rio de Janeiro.

Hector Guimard

O arquiteto Hector Guimard é um dos nomes mais conhecidos da Art Nouveau. O francês construiu vários edifícios com características do movimento, mas foi com as estações de metrô em Paris que ele ficou conhecido. Nessas obras, o artista usou ferro fundido e vidros com formatos florais. Além disso, contribuiu com design de móveis, também com influência do movimento.

Obra de Hector Guimard com atributos da Art Nouveau
La station art nouveau de la porte Dauphine, Art Nouveau em Paris (Foto: Wikipédia)

Jules Aimé Lavirotte

O arquiteto Jules Aimé Lavirotte ficou conhecido por suas construções e fachadas de vários edifícios em Paris, na França. Sendo considerado como um dos maiores nomes mundiais do movimento, utilizou a Art Nouveau nas decorações de várias de suas obras e contribuiu com outros artistas do estilo. Recebeu três prêmios em competições de fachadas de prédios promovidos pela cidade de Paris.

Outros nomes:

  • Alfons Mucha
  • Peter Behrens;
  • Hermann Obrist;
  • Richard Riemerschmid;
  • August Endell;
  • Henri Privat-Livemont;
  • Walter Crane;
  • Arthur Lasenby Liberty;
  • Charles Ashbee;
  • Aubrey Beardsley;
  • Gustav Klimt;
  • Koloman Moser;
  • Josef Hoffmann;
  • Joseph Maria Olbrich;
  • Max Kurzweil;
  • Otto Wagner.

Resumo sobre Art Nouveau

A Art Nouveau foi um estilo de arte que começou na França e se espalhou por outros países do mundo, se apresentando na arquitetura, em móveis, em pinturas, na cerâmica e em outras artes decorativas.

O estilo de arte tinha como principais características as formas assimétricas, as linhas ondulantes, o uso de cores frias e o uso de materiais como vidro, madeira e ferro nas obras.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

Fernandes, Ruan. Art Nouveau; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/art-nouveau >. Acesso em 07 de dezembro de 2019 às 03:30.

Copiar referência

Outros Artigos de Artes

Monumento à Terceira Internacional.

Construtivismo nas artes

O construtivismo nas artes está relacionado com o movimento artístico […]

A Commedia dell’arte fazia a utilização do humor e críticas à sociedade em palcos improvisados.

Commedia Dell’Arte

A Commedia Dell’Arte iniciou-se a partir do início do século […]

Circo armado

Circo

O circo é o lugar onde acontecem expressões artísticas que […]

características das cores matiz

Características das Cores

As características das cores podem ser descritas como matiz, tonalidade […]