Arte Medieval

Arte produzida entre os séculos V e XV

A arte medieval foi desenvolvida entre os séculos V e XV, na Europa, durante o período da Idade Média. Inserida em um contexto onde a Igreja Católica exercia grande influência, a arte medieval era essencialmente religiosa.

Sob a influência do clero católico, a arte medieval tinha o intuito de aproximar as pessoas da religiosidade. Suas principais produções foram no campo da arquitetura, da pintura e da escultura.

A arte medieval se desenvolveu em um momento que a Igreja Católica influenciava, supervisionava e filtrava todas as produções científicas e culturais. Portanto, teve uma forte marca temática religiosa, com a construção de templos, igrejas, mosteiros e palácios.

A maioria das obras de arte do período medieval não tem autoria definida. Esse fato deve-se ao aspecto religioso predominante no período, no qual o clero medieval pregava que o verdadeiro autor das obras era Deus, que, por meio dos seres humanos, expressava suas ideias e vontades.

Contexto da arte medieval

A desestruturação do Império Romano do Ocidente contribuiu para uma transformação radical na vida cultural dos povos europeus. Com o tempo, os costumes romanos e germânicos se fundiram e deram origem ao feudalismo.

No mundo feudal, os mosteiros e as abadias se tornaram os principais centros de produção cultural. Os aspectos sociais, econômicos, políticos, religiosos e culturais da sociedade passaram a ser influenciados pela Igreja Católica.

Marcada pelo teocentrismo (Deus como centro do universo), a cultura medieval foi a mais pura expressão da fé. A religião, o temor a Deus e o medo do Juízo Final, permearam a história medieval na Europa.

Os mosteiros e as igrejas eram centros difusores da religiosidade da época. Esses locais possuíam relíquias de santos e, alguns deles, se tronavam locais de peregrinação. Assim, as catedrais foram importantes centros de produção e preservação cultural entre os séculos V e XV.

Durante a Idade Média, as pessoas mais instruídas pertenciam à Igreja Católica, que controlava grande parte das atividades artísticas, literárias e intelectuais da época. Assim, a Igreja detinha o controle da leitura e da escrita como uma forma manter seu poder e impedir que as pessoas pensassem diferente de seus dogmas.

Nesse contexto, surgiu arte na sociedade medieval, que teve dois polos dinamizadores da cultura: o feudalismo e a religião. Assim, a arte medieval serviu a majestade do poder temporal e religioso, sendo feita para honorificar ambos.

Característica estilos da arte medieval

As principais produções artísticas do período medieval se deram no campo da arquitetura, pintura e escultura. Entre as realizações desse período, destacam-se a construção de igrejas. Dois estilos artísticos predominaram na arte medieval: o românico e o gótico.

As construções em estilo românico se desenvolveram nos séculos X, XI e XII. Suas principais características foram: arcos redondos, paredes baixas e grossas, grandes colunas, janelas pequenas e interior pouco iluminado.

Já as construções em estilo gótico predominaram do final do século XII ao século XV. Elas se caracterizaram por arcos em formato ogival, janelas maiores, paredes altas e interior iluminado.

A pintura da arte medieval, geralmente, retratava figuras religiosas e eram feitas para ilustrar os manuscritos e murais. Na escultura se utilizava metal, marfim e pedra para esculpir as imagens que decoravam o interior dos templos.

Arte românica

O estilo românico prevaleceu na Europa no período da Alta Idade Média e recebeu esse nome porque estava associado à cultura romana. O estilo românico se desenvolveu entre os séculos V e XII.

Arte Medieval
Arquitetura românica Igreja de Nossa Senhora a Maior, em Poitiers. (Foto: Wikipedia)

As construções desse período eram feitas em pedras e tijolos e com tetos de madeira. Mas devido ao grande número de incêndios, mais tarde, os tetos de foram substituídos por abóbadas. O uso de abóbadas fez com que se construísse paredes mais espessas para sustentar o peso do teto.

A arquitetura, sobretudo, de mosteiros e basílicas foi marcada pelo uso de arcos volta-perfeita e abóbadas. Já a arquitetura dos castelos seguiram um estilo voltado para o aspecto de defesa.

Paredes grossas, poucas janelas e plantas arquitetônicas em formato de cruz eram algumas características do estilo românico. As construções desse estilo revelavam o intuito principal de defesa, tanto as igrejas quanto os castelos.

A ideia transmitida pela arquitetura românica com suas paredes grossas era que os palácios e igrejas deveriam ser fortes e resistentes. As catedrais e basílicas deveriam barrar a entrada das “forças do mal”, enquanto os castelos deveriam proteger as pessoas dos ataques inimigos.

Na pintura e escultura, os temas eram essencialmente didático-religiosos. Presente, sobretudo, dentro das igrejas e catedrais, as produções eram voltadas para adornar e instruir as pessoas sobre os princípios da religião católica.

Através de escultura, vitrais e pinturas, o estilo românico da arte medieval abordou temas sobre a vida de Jesus e dos santos, passagens da Bíblia, entre outros temas cristãos.

Arte gótica

O estilo gótico marcou o período da Baixa Idade Média, compreendido entre o final do século XII e o século XV). A arte gótica apresentou mais leveza e abertura.

No estilo gótico os edifícios passaram a ser mais altos e menos extensos. Graças ao surgimento das abóbadas de nervuras, foi possível a construção de igrejas mais altas, com longas torres.

O uso de pilares, dispensou a construção de paredes grossas com janelas estreitas e permitiram a construção de paredes com grandes áreas de vitrais coloridos.

Arte medieval: vitrais
Rosácea é um ornamental usado no seu auge em catedrais durante o período gótico. (Foto: Wikipedia)

Uma das principais características do estilo gótico foi a verticalidade com construções elevadas que revelam a força da religiosidade. Ou seja, a ideia era que quanto mais alto estivessem, mais perto de Deus estavam.

As igrejas, os castelos, as catedrais e os mosteiros seguiam as mesmas características em sua arquitetura.  Elas eram construídas em formato vertical com paredes mais finas e com aspecto leve, grande quantidade de janelas, torres em formato de pirâmide e arcos de volta-quebrada e ogivas.

Além disso, a arquitetura gótica utilizou vitrais feitos de vidro e repleto de cores para, que serviam para a entrada da luz. Geralmente, a maioria dos vitrais representavam temas religiosos.

Assim como no estilo românico, as pinturas e esculturas góticas tinham como principal tema a religião. Na escultura, o realismo prevaleceu com a busca de dar um aspecto real e humano às figuras de anjos, santos e personagens bíblicos.

Já na pintura gótica, destacaram-se as iluminuras, os vitrais, os painéis e o afrescos. No século XV, a pintura medieval adquiriu outras características típicas do Renascimento, como expressões emotivas e diversidade de cores.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

DIAS, Fabiana. Arte Medieval; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/arte-medieval >. Acesso em 28 de outubro de 2019 às 14:36.

Copiar referência

Outros Artigos de Artes

Monumento à Terceira Internacional.

Construtivismo nas artes

O construtivismo nas artes está relacionado com o movimento artístico […]

A Commedia dell’arte fazia a utilização do humor e críticas à sociedade em palcos improvisados.

Commedia Dell’Arte

A Commedia Dell’Arte iniciou-se a partir do início do século […]

Circo armado

Circo

O circo é o lugar onde acontecem expressões artísticas que […]

características das cores matiz

Características das Cores

As características das cores podem ser descritas como matiz, tonalidade […]