As Sete Maravilhas do Mundo Moderno

Monumentos foram eleitos em 2007

As Sete Maravilhas do Mundo Moderno são compostas por uma seleção de monumentos eleitos através de voto popular em 2007. Com base na ideia original das primeiras Sete Maravilhas do Mundo, os novos locais foram selecionados em uma votação que recebeu mais de 100 milhões de votos.

Os eleitos como as Sete Maravilhas do Mundo Moderno foram: O Cristo Redentor, na cidade do Rio de Janeiro, no Brasil; o Coliseu de Roma, na Itália; as ruínas da cidade de Chichén Itzá, no México; a cidade de Machu Picchu, no Peru; A Muralha da China, na China; As Ruínas de Petra, na Jordânia; e o Taj Mahal, na Índia.

Conheça mais sobre as Sete Maravilhas do Mundo Moderno

As sete maravilhas do mundo moderno, eleitas em 2007
As sete maravilhas do mundo moderno estão espalhadas pelo mundo (Foto: Wikimedia)

As Sete Maravilhas do Mundo Moderno foram eleitas em uma votação chamada de New 7 wonders, desenvolvida pela organização suiça New Open World Corporation (NOWC).

Ao todo, a lista contou com 200 integrantes, mas foi reduzida para as 77 mais votadas. A votação em todo o processo foi feita por ligações telefônicas e através de internet.

Para a seleção dos vencedores, foi levado em consideração o valor histórico, a relevância cultural, o significado arquitetônico, a complexidade e a beleza dos lugares.

O grupo responsável por essa avaliação foi liderado pelo ex-diretor geral da Organização das Nações Unidas (Unesco), Federico Mayor.

Apesar de Federico liderar o grupo, a Unesco não fez parte da seleção. Após selecionar 21 monumentos como finalistas, a lista ficou com 20 candidatos, pois a Necrópole de Gizé, no Egito recebeu título honorário por ser a única entre as Sete Maravilhas do Mundo a permanecer de pé.

As Sete Maravilhas do Mundo Moderno eleitas foram apresentadas em um evento realizado em julho de 2007 no Estádio da Luz, em Portugal. Vale ressaltar que, com exceção do Cristo Redentor, no Brasil, todos os monumentos são de culturas já extintas.

Cristo Redentor

O Cristo Redentor fica situado no morro do Corcovado, na cidade do Rio de Janeiro, Brasil. A estátua foi inaugurada em 12 de outubro de 1931, mas sua construção teve início em 1922. Ficou entre as Sete Maravilhas do Mundo Moderno após a votação internacional.

O projeto foi do engenheiro brasileiro Heitor da Silva Costa e contou com a ajuda do engenheiro Albert Caquot e do escultor francês Paul Landowski. A estátua é feita de concreto armado e estetatito, também chamado de pedra-sabão ou pedra de talco.

Tem trinta metros de altura e mais oito em seu pedestal. A distância entre as pontas dos brações é de 28 metros. A estátua é um símbolo do cristianismo brasileiro e está incluída na lista de Patrimônios da Humanidade da Unesco desde 2012.

O Cristo Redentor pesa 1145 toneladas e é a terceira maior estátua de Cristo do mundo, ficando atrás apenas da Estátua do Cristo Rei na Polônia e do Cristo de la Concordia, na Bolívia. Ela foi considerada o maior símbolo da América Latina.

Muralha da China

A mais antiga estrutura entre As Sete Maravilhas do Mundo Moderno, com exceção da Necrópole de Gizé, é a Grande Muralha da China. Construída em partes e sendo unida depois, tem sua parte mais famosa construída entre 220 e 206 a.C. pelo primeiro imperador da China, Qin Shi Huang.

As primeiras etapas do monumento começaram a ser construídas para proteger o país da invasão de grupos nômades. Mais tarde, outras estruturas foram construídas e, dentre as suas finalidades, visavam controlar as fronteiras do país, a imigração e emigração e controle nas Rotas de Seda.

A estrutura da Muralha da China vai desde Jiayuguan, província de Gansu até a província de Liaoning. A estrutura tem ao todo 21.196 km, com todas as estruturas, mesmo as que já não estão mais de pé. Tem na sua composição, entre outros materiais, pedras, tijolos, terra compacta e madeiras.

Petra

A segunda das mais antigas estruturas entre As Sete Maravilhas do Mundo Moderno é a cidade histórica de Petra, localizada na Jordânia. Foi construída por volta de 312 a.C. e descoberta pelo mundo ocidental em 1812.

Foi a capital dos Nabateus, antigo povo, ancestrais dos árabes, e antes conhecidos como Edomitas. Fundada por Esaú, neto do bíblico Abraão, é famosa com sua arquitetura e seu sistema de canalização de água.

Também conhecida como Cidade Rosa, Petra é a atração turística mais visitada do país. É possível encontrar ruínas de teatros, túmulos reais, casas e câmaras funerárias.

Petra foi destruída por um terremoto onde muitas das estruturas foram derrubadas. As ruínas foram utilizadas para reconstrução da cidade, até que um novo terremoto destruiu toda a cidade.

Coliseu

O Coliseu é outra estrutura famosa entre as Sete Maravilhas do Mundo Moderno. Está localizado na cidade de Roma, capital da Itália. Também conhecido como Anfiteatro Flaviano, recebe esse nome em homenagem a família de seus construtores, imperadores de sobrenome Flavius. É o mais famoso monumento da arquitetura romana.

Começou a ser construído em 72 a.C, sob o império de Vespasiano, e foi concluído em 80 d.C, quando seu filho e sucessor, Tito, assumiu o trono. Passou por algumas mudanças durante o império de Domiciano, filho de Tito. A estrutura do monumento é composta de concreto e areia.

O Coliseu era utilizado para combates entre gladiadores, guerreiros que lutavam uns contra outros e as vezes contra animais para entreter o público. No espaço ainda eram realizados eventos, como simulações de batalhas, peças teatrais, execuções, caça a animais e outros.

Além de ser uma das atrações mais visitadas do país, o Coliseu está ligado a celebrações da Igreja Católica, como o início da Via Crúcis. A estrutura do monumento está parcialmente danificada por conta de terremotos e saques. Em seu auge, estima-se que tinha capacidade para receber entre 50 e 80 mil espectadores.

Chichén Itzá

O México também abriga uma estrutura eleita entre as Sete Maravilhas do Mundo Moderno. O sítio arqueológico onde ficava a cidade de Chichén Itzá fica no estado de Yucatán, e foi construído no período pré-colombiano pela Civilização Maia.

Recebendo cerca de 1,4 milhões de turistas por ano, as ruínas de Chichén Itzá pertencem ao estado desde 2010. Estima-se que na cidade havia a maior diversidade de povos entre as populações Maia. Esse seria um dos motivos da grande variação nos estilos da arquitetura do lugar.

O Templo de Kukalcán é um dos pontos mais famosos do sítio arqueológico. Possui cerca de 30 metros. Os primeiros 26 são plataformas, e os últimos 4 o templo. A estrutura, em forma de pirâmide, possui uma escadaria em cada lado, cada uma com 91 degraus.

Na entrada do templo existe um único degrau que, somado aos demais, resultam em 365 degraus, representando os dias do calendário do povo Maia. Acredita-se que a cidade tenha sido abandonada em 670 d.C e, 300 anos mais tarde, reconstruída. Apesar de ter sido um grande polo daquele povo, seu declínio ainda é um enigma, e tem diferentes versões.

Machu Picchu

O Machu Picchu, cidade pré-colombiana situada no Peru, é outra estrutura entre as Sete Maravilhas do Mundo Moderno. Foi construída no século XV, sob o governo do nono imperador Inca, ou Sapa Inca, Pachacuti.

A cidade foi descoberta em 1911 e, hoje, apenas 30% é da construção original. A cidade é uma das maiores referências do Império Inca. Tem duas áreas, uma agrícola e uma urbana, e fica localizada em uma montanha, elevada a 2.400 metros.

Na primeira das áreas é formada por terraços e espaços para armazenamento de alimentos. A segunda é formada por templos, praças, mausoléus reais e outras estruturas. Segundo as histórias Incas, a estrutura da cidade foi pensada para a passagem do deus sol.

Taj Mahal

Uma das obras mais recentes considerada entre as sete maravilhas do mundo moderno é o Taj Mahal. Situado na cidade de Agra, em Uttar, na Índia, foi construído entre 1632 e 1653, a mando do imperador Shah Jahan.

O Taj Mahal foi uma homenagem do imperador à esposa favorita, Aryumand Banu Began, que morreu após dar à luz ao 14º filho com o imperador. Por esse motivo, o monumento é considerado a maior prova de amor do mundo.

Foi construído em cima do tumulo de Munmtaz Mahal, na tradução, a joia do palácio, como era chamada pelo imperador. Contou com a mão de obra de 20 mil homens e foi levantado junto ao rio Yamuna, um dos principais rios do país.

A estrutura do Taj Mahal contém principalmente mármore branco. Foram utilizadas ainda pedras preciosas, como o lápis-lazúli, e fios de ouro. Além da estrutura em memória a esposa do imperador, várias outras estruturas, como mausoléus e jardins, foram construídas.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

Fernandes, Ruan. As Sete Maravilhas do Mundo Moderno; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/as-sete-maravilhas-do-mundo-moderno >. Acesso em 28 de outubro de 2019 às 15:33.

Copiar referência

Outros Artigos de Artes

Monumento à Terceira Internacional.

Construtivismo nas artes

O construtivismo nas artes está relacionado com o movimento artístico […]

A Commedia dell’arte fazia a utilização do humor e críticas à sociedade em palcos improvisados.

Commedia Dell’Arte

A Commedia Dell’Arte iniciou-se a partir do início do século […]

Circo armado

Circo

O circo é o lugar onde acontecem expressões artísticas que […]

características das cores matiz

Características das Cores

As características das cores podem ser descritas como matiz, tonalidade […]