Aterro Sanitário

Local correto para o descarte do lixo

Aterro sanitário é o lugar determinado para a decomposição final daqueles resíduos sólidos que são produzidos pela ação humana. É criado com o intuito de reduzir o impacto do lixo no planeta Terra, principalmente para evitar a contaminação da água, do ar e do solo.

Nesse local são descartados os resíduos domésticos, comerciais, das indústrias de construção e os sólidos que são retirados do esgoto.

Trata-se da técnica de enterrar todo o lixo para que ele possa se decompor a longo prazo na natureza. É parte de uma vasta ciência que promove o tratamento dos resíduos sólidos.

Lixo no aterro sanitário
A falta de planejamento adequado para o descarte de lixo é um problema muito sério. (Foto: Wikipédia)

Características do aterro sanitário

O aterro sanitário é um tipo de depósito onde são despejados os resíduos sólidos que são produzidos por construções, hospitais, indústrias e residências. A maior parte desse lixo é composta por materiais que não são recicláveis.

É uma obra de engenharia que tem o intuito de tratar da decomposição final dos resíduos da forma mais ecologicamente correta possível. As regras para o funcionamento de um aterro, são:

  • Sua base deve ser formada por um sistema de drenagem de chorume;
  • Essa base deve ficar em cima de uma camada impermeável de Polietileno de Alta Densidade (PEAD), em cima de uma camada de solo compactado. Assim evita o vazamento de líquidos para o solo e a contaminação dos lençóis freáticos;
  • Na parte interna do aterro deve ter um sistema de drenagem de gases que possibilite a coleta de biogás – formado por metano, dióxido de carbono e vapor de água, até a atmosfera. Geralmente, esse gás é queimado, ou então utilizado para a geração de energia.
  • Todos os resíduos são cobertos por camadas de argila. Além disso há um sistema de drenagem de águas pluviais, que protege o interior do aterro das infiltrações de água de chuva;
  • Um aterro sanitário deve ser monitorado o tempo todo;
  • O aterro precisa ter os seus limites cercados, para impedir a entrada de pessoas estranhas e de animais;
  • É necessário que o aterro tenha uma balança, para manter o controle da quantidade de resíduos que recebe;
  • Deve ter guarita de segurança;
  • Deve ter um local separado para a administração;
  • Deve ter oficina;
  • O aterro precisa estar a uma distância de cerca de 200 metros de qualquer curso d’água.

Regulamentação

De acordo com a norma NBR 8419/1992 da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), o aterro sanitário é um método de distribuição de resíduos sólidos urbanos no solo, que não deve provocar danos para a saúde pública e nem ao meio ambiente, reduzindo os impactos ambientais.

A técnica usada pelos aterros parte dos princípios da engenharia para o confinamento de resíduos sólidos sempre em uma menor área possível, além de diminuir o volume desses resíduos, o máximo que puder, cobrindo com uma camada de terra para finalizar o processo.

Segundo outra norma da ABNT, a NBR 13896/1997, é recomendável que os aterros construídos tenham uma vida útil de 10 anos no mínimo. A sua supervisão deve seguir por mais 10 anos, pelo menos, depois da finalização das atividades e afins.

A Lei nº 11.107/2005 e a Resolução nº 404/2008 do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), determina as diretrizes e os critérios para o licenciamento ambiental de aterro sanitário de pequeno porte de resíduos sólidos urbanos.

Importância

Os aterros sanitários possuem extrema importância, porque eles resolvem boa parte dos problemas provocados pelo excesso de lixo produzido pela população das grandes cidades. Além disso, existe a forma ecologicamente correta para tratar a decomposição dos resíduos.

Existem alguns pontos importantes para que, simultaneamente, meio ambiente e aterros sanitários cheguem à melhor solução de proteção ambiental possível:

  • Minimizar a produção de resíduos, por meio da sensibilização da sociedade, com objetivo de promover a mudança de hábitos de consumo.
  • Valorizar os objetos que podem ser reutilizados nas indústrias, por meio de reciclagem, ou então na agricultura orgânica, através da compostagem. Assim minimiza a retirada da matéria-prima e a energia utilizada na fabricação dos produtos.
  • Destinar corretamente os rejeitos, os resíduos sólidos urbanos que não se encaixam nas outras opções, um trabalho em conjunto do aterro sanitário com a coleta seletiva.
Lixo sendo descartado no aterro sanitário em caminhões
Em contexto mundial, o lixo é um dos problemas ambientais mais sérios que existe. (Foto: Flickr)

Tipos de lixo

Todo material descartado é considerado lixo e deve ter um destino apropriado, de acordo com a sua classificação. É importante a atenção de cada indivíduo ao descarte de seu lixo, por causa dos problemas ambientais urbanos, que têm crescido de forma desordenada.

Por causa de questões como acúmulo de lixo, contaminação das águas, do ar e do solo, foram criadas formas diferenciadas para cada tipo de material descartado. Essa ideia foi colocada em prática para que cada tipo de lixo, receba o tratamento correto e adequado.

Seguem as especificações de cada tipo de lixo:

  • Lixo comercial: esíduos originados do comércio e serviços, terceiro setor.
  • Lixo doméstico: também chamado de lixo residencial ou domiciliar, é todo tipo de material originado pelos moradores de residências.
  • Lixo eletrônico: constituído pelo descarte de aparelhos elétricos e eletrônicos.
  • Lixo espacial: constituído pelos materiais que são lançados no espaço.
  • Lixo especial: resíduos da construção civil e de algumas atividades industriais.
  • Lixo hospitalar: material descartado por instituições de saúde, que são extremamente nocivos.
  • Lixo industrial: constituído pelo setor secundário.
  • Lixo orgânico: originado de matéria viva, que tem origem biológica.
  • Lixo público: resíduos sólidos em locais públicos.
  • Lixo radioativo: também chamados de lixo nuclear, é gerado através de atividades que envolvem elementos radioativos, que são extremamente tóxicos.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

Macedo, Márcia. Aterro Sanitário; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/aterro-sanitario >. Acesso em 31 de janeiro de 2020 às 20:32.

Copiar referência

Outros Artigos de Biologia

Celoma

O Celoma tem origem do latim “cele” que significa “cavidade”. […]

Cavalo Marinho

O Cavalo Marinho é da espécie do Hippocampus, um gênero […]

Cavalo

O Cavalo é um animal mamífero que pertence a um […]

Caule

O Caule é o órgão que conduz as seivas das […]