Aurora Boreal

Fenômeno caracterizado por luzes cintilantes no céu

A Aurora Boreal ou Aurora Polar é conhecida por esse nome em latitudes do hemisfério norte.

O efeito foi batizado com esse nome em 1619 por Galileu Galilei. Trata-se de uma referência à deusa romana do amanhecer – Aurora – e Bóreas, seu filho, representante dos ventos fortes.

Aurora Boreal
A Aurora Boreal é o conjunto de luzes cintilantes que provocam um espetáculo visual. (Foto: Flickr)

É um fenômeno de origem óptica que tem em sua composição um brilho extraordinário, que pode ser observado em céus noturnos de regiões polares. Acontece por consequência do impacto das partículas de vento solar com a alta atmosfera da Terra, ou seja, os elementos são canalizados pelo campo magnético terrestre.

Para o fenômeno da Aurora Boreal ocorrer, depende da atividade das fulgurações solares. É um belo evento da natureza, que acontece no polo norte da Terra e é o resultado do choque entre os ventos solares e o campo magnético do planeta.

São luzes cintilantes que caracterizam o espetáculo da Aurora Boreal e só é possível contemplar em alguns lugares do mundo. Não é um fenômeno exclusivo do planeta Terra e nem um fenômeno exclusivo da natureza.

É possível contemplar o acontecimento em outros planetas do Sistema Solar como: Júpiter, Marte, Saturno e Vênus. E existe também a possibilidade de fazer uma reprodução artificial em laboratório, através de explosões nucleares, nada que substitua a intensidade do real.

Aurora Austral

É o mesmo efeito de luzes, decorrente também da atividade de ventos solares. Ocorre no hemisfério sul porque o campo de proteção da Terra puxa as partículas dos plasmas solares para si.

Por causa das condições climáticas, é mais comum descobrir Auroras Boreais (Polo Norte) do que Auroras Austrais (Polo Sul). Esse fenômeno foi batizado pelo navegador James Cook.

A Aurora Austral pode ser visualizada na Antártica, na Austrália e na Nova Zelândia. A cidade mais austral do mundo é Ushuaia – capital da Província da Terra do Fogo na Argentina. Por isso ela é conhecida como “Fim do Mundo”.

Como acontece a Aurora Boreal

O sol emite a luz e os ventos solares e esses elementos estão cheios de partículas subatômicas carregadas de energia. A essas partículas, dá-se o nome de plasma e elas promovem o fenômeno de luz a partir do momento em que iniciam o contato com os campos magnéticos dos polos.

Aurora Austral
A Aurora Boreal pode se apresentar de diversas formas. (Foto: Wikipédia)

Os campos de magnetismo atingem a atmosfera e a camada mais afetada é a Ionosfera – parte superior da atmosfera terrestre –, que fica situada acima da estratosfera.

É nesse local que é realizada a ionização. Suas cores são bastante diversas: amarelo, azul, laranja, lilás, verde e vermelho, quando não aparecem cores variadas ao mesmo tempo.

O verde e o vermelho são as principais cores formadas pela Aurora Boreal. O verde é produzido pela emissão de átomos de oxigênio em altas camadas atmosféricas, já o vermelho é produzido pela emissão de átomos de nitrogênio em mais quantidade e de oxigênio em camadas mais baixas.

A Aurora Boreal pode se apresentar em vários modelos: faixas no sentido circular ou horizontal e pontos luminosos, mas surgem sempre de formas alinhadas ao campo magnético terrestre e algumas vezes formam arcos que mudam de forma constantemente. A mistura de muitos fatores podem formar linhas aurorais de tonalidades de cores específicas.

Apesar da beleza incontestável desse grande espetáculo de luzes da natureza, o ser humano acaba sendo prejudicado, pois os mesmos ventos solares que causam o show afetam os meios de comunicação como: radares, satélites, sinais de televisão, telefonia e até mesmo os diversos sistemas de eletrônica.

Onde ocorre a Aurora Boreal

É possível contemplar o fenômeno a olho nu nos fins de tarde e à noite, em alguns meses do ano, especialmente no primeiro trimestre que é quando a maior parte da neve já caiu e o céu do hemisfério norte já está limpo.

Também é possível assistir o efeito natural na estação do outono. Ela é visível no Alasca, no Canadá, na Dinamarca, na Escócia, na Finlândia, na Groenlândia, na Islândia, na Noruega, na Rússia e na Suécia.

Curiosidades da Aurora Boreal

  • Lapônia Finlandesa é o local onde há a maior incidência da noite polar;
  • Tromso, na Noruega é um dos lugares preferidos para assistir o fenômeno da Aurora Boreal;
  • As câmeras fotográficas veem melhor o fenômeno que os próprios olhos e ainda registram;
  • Fogo frio – A temperatura é muito abaixo de zero onde a Aurora acontece;
  • Íons diferentes produzem cores e espetáculos diferentes;
  • As Auroras Boreais são visíveis do espaço.

Momentos de contemplação:

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

Macedo, Márcia. Aurora Boreal; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/aurora-boreal >. Acesso em 28 de outubro de 2019 às 17:11.

Copiar referência

Outros Artigos de Física

Alicate feito com isolantes e condutores de energia.

Condutores e isolantes

Os materiais condutores e isolantes fazem parte do estudo da […]

Panela no fogão

Condução térmica

A condução térmica é o processo de transferência de calor […]

Modelo atômico.

Carga Elétrica

A carga elétrica é uma propriedade das partículas que estabelece […]

Capacitores

Associação de capacitores

A associação de capacitores é a combinação de vários capacitores […]