Autores do realismo brasileiro

Movimento literário teve representantes importantes no país

Os principais autores do realismo brasileiro são os escritores Machado de Assis, Visconde de Taunay e Raul Pompéia. Foram escritores do estilo ainda Júlia Lopes de Almeida, João Lúcio Brandão, Artur de Azevedo e Xavier Marques. Juntos, esses autores representaram o movimento no país, que teve início no ano de 1881.

A publicação da obra “Memórias Póstumas de Brás Cubas“, de Machado de Assis, abriu para os autores do realismo brasileiro um novo campo da área literária. A partir dessa publicação, novas obras foram publicadas, seguindo as características do movimento.

O realismo foi um movimento literário, que surgiu no final do século XIX na Europa, com a publicação de “Madame Bovary”, um romance de Gustave Flaubert, escritor francês. Os autores do realismo brasileiro e em outros países buscaram trazer a verdade para as obras, além de expor os problemas sociais.

Realismo

O realismo foi um movimento literário e artístico que surgiu na França no século XIX. O movimento pretendia mostrar a vida real, com seus problemas cotidianos, diferente do que era visto em movimentos anteriores, como o romantismo e o neoclassicismo.

Ou seja, o realismo buscava justamente se afastar do forte sentimentalismo do romantismo e da artificialidade do neoclassicismo. O movimento realista aconteceu após um movimento que ficou conhecido como a “arte pela arte”, onde a burguesia valorizava apenas a estética das obras, considerada como vazia por muitos artistas.

Isso fez com que esses artistas buscassem um motivo nas artes. Para se afastar ainda mais da burguesia, que após movimentos, como a Revolução Industrial, começou a perder espaço, os artistas passaram a se basear na vida e no cotidiano comum.

Basicamente, o realismo é a visão ou observação da realidade, principalmente em seu contexto social. Por exemplo, é fácil ver nas pinturas do realismo, situações comuns do dia a dia, em fazendas, casas ou campos.

Realismo no Brasil

Entre os anos 1870 e 1880 a literatura no Brasil viveu intensamente o romantismo. Com todas as suas características, o estilo despertou jovens poetas, que encontraram no estilo um modo de expressar seus sentimentalismos.

Mais tarde, com o surgimento do incômodo provocado pelo exagero do romantismo, surgiu o novo movimento, que ficou conhecido também como antirromântico. Inaugurado no Brasil em 1881 com a publicação de Memórias Póstumas de Brás Cubas, de um dos principais autores do realismo no Brasil, Machado de Assis, o estilo é adotado por vários nomes.

O escritor foi inclusive crítico de muitas das características do romantismo no Brasil, como por exemplo, a nacionalidade. Ele criticava a forma como o país era mostrado, sempre como foco na natureza e no índio, como marcas registradas do país.

As obras dos autores do realismo brasileiro tendem a retratar a vida urbana. Muitas das obras desse estilo, por exemplo, se passam na cidade do Rio de Janeiro. As obras acompanham ainda muitas das novas teorias que surgiram na época, com foco no racionalismo e na ciência, diferente do sentimentalismo do romantismo.

É importante ressaltar ainda que o realismo se diferencia das principais bases do romanticismo, que eram: casamento, religião e nação. No realismo, o casamento é substituído pelo adultério. Era comum ter nas obras histórias envolvendo traições.

A religião é substituída pelo anticlerical, ou contra o clero. As figuras religiosas não são retratadas com santidade. É comum ver padres assassinos ou devassos, por exemplo. Por fim, as obras trazem críticas sociais, e não exaltam o nacionalismo.

Vale ressaltar que, no Brasil, além desse foco, a literatura foi marcada pelo período de transição entre o império e a república, o que influenciou também as obras. O estilo só entrou em declínio por volta de 1890, com o surgimento do parnasianismo.

Autores do realismo brasileiro

Conhecido internacionalmente, um dos maiores autores do realismo brasileiro é o escritor Machado de Assis. Tendo contribuído muito para o estilo, e ainda para outros, foi o criador, junto a outros amigos, da Academia Brasileira de Letras. Além desse nome, o Brasil viu outros nomes importantes no estilo. Vamos ver um pouco sobre esses autores.

Machado de Assis

O autor Machado de Assis
Machado de Assis, um dos maiores autores do realismo brasileiro (Foto: Wikipédia)

Joaquim Maria Machado de Assis, ou apenas Machado de Assis, como é mundialmente conhecido, foi um escritor brasileiro nascido no Rio de Janeiro no dia 21 de junho de 1839. O escritor foi dramaturgo, poeta, contista, folhetista, jornalista e crítico literário.

O escritor veio de família pobre, estudou em escolas públicas e não chegou a frequentar a universidade. Publicou folhetins e poemas desde jovem, o que o tornou conhecido.

Mais tarde ingressou na vida pública, alcançando cargos em Ministérios Nacionais. Junto com amigos fundou a Academia Brasileira de Letras, sendo o seu primeiro presidente.

Em vida, Machado de Assis escreveu para quase todos os gêneros literários da época. Em 1881 escreveu a obra “Memórias Póstumas de Brás Cubas”, considerada a primeira obra do realismo no Brasil.

Ele é considerado o primeiro dos autores do realismo brasileiro. As obras do realismo brasileiro escritas por Machado de Assis são:

• “Memórias Póstumas de Brás Cubas” – 1881
• “Papéis Avulsos” – 1882
• “Quincas Borba” – 1891
• “Dom Casmurro” – 1899
• “Esaú e Jacó” – 1904
• “Memorial de Aires” – 1908

Raul Pompeia

Outro dos principais nomes do realismo no Brasil foi Raul Pompeia. Nascido em Angra dos Reis, no Rio de Janeiro, no dia 12 de abril de 1863, foi o autor da obra “O Ateneu“. A obra é considerada como um dos marcos do estilo no Brasil, mas tem ainda elementos do naturalismo.

Visconde de Taunay

Alfredo Maria Adriano d’Escragnolle Taunay, o Visconde de Taunay, foi um nobre, escritor, professor, músico, engenheiro militar, sociólogo, historiador e político, considerado um dos mais importantes autores do realismo brasileiro.

Ele foi ainda um dos fundadores da Academia Brasileira de Letras, onde ocupou a cadeira de número 13. O autor nasceu no Rio de Janeiro no dia 22 de fevereiro de 1843, em uma família de aristocratas franceses.

Artur de Azevedo

Artur Nabantino Gonçalves de Azevedo, ou Artur de Azevedo, como é mais conhecido, foi um poeta, jornalista, dramaturgo e cronista. Ele nasceu na cidade de São Luís no dia 7 de julho de 1855. O autor foi um dos fundadores da Academia Brasileira de Letras.

Aluísio Azevedo

Aluísio Tancredo Gonçalves de Azevedo, ou Aluísio Azevedo, foi um romancista, diplomata, jornalista, cronista e contista. Irmão de Artur de Azevedo, também foi um dos fundadores da Academia Brasileira de Letras. Nasceu em 14 de abril de 1857 em São Luís.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

Fernandes, Ruan. Autores do realismo brasileiro; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/autores-do-realismo-brasileiro >. Acesso em 28 de outubro de 2019 às 14:41.

Copiar referência

Outros Artigos de Artes

Monumento à Terceira Internacional.

Construtivismo nas artes

O construtivismo nas artes está relacionado com o movimento artístico […]

A Commedia dell’arte fazia a utilização do humor e críticas à sociedade em palcos improvisados.

Commedia Dell’Arte

A Commedia Dell’Arte iniciou-se a partir do início do século […]

Circo armado

Circo

O circo é o lugar onde acontecem expressões artísticas que […]

características das cores matiz

Características das Cores

As características das cores podem ser descritas como matiz, tonalidade […]