Ayrton Senna

Maior ídolo brasileiro do automobilismo

Ayrton Senna da Silva nasceu no dia 21 de março de 1960. Criado na Zona Norte de São Paulo, demostrou interesse por esporte e velocidade ainda criança. No decorrer da carreira, tornou-se tricampeão mundial de Fórmula 1 e o maior ídolo do Brasil.

Brincadeira de criança

Incentivado pelo pai, um entusiasta das competições automobilísticas, Ayrton Senna ganhou o seu primeiro kart aos 4 anos. O “brinquedo”, feito pelo próprio pai, contava com o motor tirado de um cortador de grama.

Apesar da pouca idade, Senna já apresentava habilidade impressionante na condução do novo brinquedo. A partir disso, foi nutrindo cada vez mais paixão pela velocidade. Aos 7 anos já dirigia kart profissional, mas não participava de competições.

Corridas

Aos 9 anos, já conduzia jipes pelas estradas precárias dentro das propriedades rurais do pai, com uma destreza característica de muita experiência. Após completar 13 anos, participou da primeira corrida de kart, em um circuito improvisado na cidade de Campinas, São Paulo.

Ocupando a segunda colocação em diversas competições, o jovem não estava satisfeito. Assim, passou a desmontar seu próprio kart para descobrir a função de cada peça e entender como poderia ser mais rápido. Além disso, dedicava inúmeras horas do dia em treinamentos.

ídolo nacional Ayrton Senna
Ayrton Senna, um dos maiores ídolos do Brasil. (Foto: Wikipédia)

Campeão de Kart

Após muita dedicação, Ayrton Senna pôde sentir pela primeira vez o sabor de uma vitória, que aconteceu em 1974, no Campeonato Paulista de Kart, e se repetiu em 1976. Senna tinha certeza que o kart era o seu lugar.

Os anos seguintes foram de conquistas: campeão sul-americano em 1977 e 1980 e tricampeão brasileiro em 1978, 1979 e 1980. Para muitos, Senna reinventou a arte de pilotar karts.

Europa e Fórmula Ford

No final da década de 70, Senna participou de competições de kart na Europa e Ásia na tentativa de conquistar o campeonato mundial, mas não conseguiu o título. Logo, sua família pediu que volta-se ao Brasil para continuar estudante e dirigir os negócios com o pai.

Ayrton voltou, mas não estava feliz em abandonar seu sonho de garoto, pois queria continuar no automobilismo, se mudar para a Inglaterra e competir nos grandes campeonatos. Diante disso, seus pais concordaram em apoiá-lo. 

Ayrton Senna voltou para a Europa, passou um ano testando carros de fórmula no circuito de Snetterton, em Norwich, ao mesmo tempo em que continuava competindo no kart. Seu talento foi visto por patrocinadores e, em 1981, o jovem piloto brasileiro entrou para a Fórmula Ford.

Competindo pela equipe Van Diemen Racing, o piloto ganhou o campeonato inglês de Fórmula Ford 1600 em seu primeiro ano, vencendo a maioria das corridas - uma marca de 12 vitórias em 20 corridas.

No ano seguinte, seguiu para a Fórmula Ford 2000, uma transação que quase o levou a desistir da carreira, devido às dificuldades para se manter na Europa em busca do sonho de ser piloto.

“Sou um jovem que sacrificou muito de sua própria existência para as corridas. Penso nesta profissão desde que eu era criança; dei tudo de mim e acho que a amo mais que qualquer outro. Por isso, até quando estiver correndo o farei somente para vencer. Só pararei no dia em que perceber ter andado um décimo mais lento do que poderia.”

Com um carro novo, Senna marcou o ano de 1982 quebrando todos os recordes possíveis das competições. Os números finais da temporada foram: 22 vitórias, 18 poles, 22 voltas mais rápidas e 516 pontos conquistados, em 28 provas disputadas. Seu aproveitamento de vitórias na FF2000 foi de 78,5%.

Fórmula 3

Os resultados espetaculares de Ayrton Senna começaram a despertar o interesse das equipes de Fórmula 1, mas decidiu seguir o caminho natural que a maioria dos grandes talentos trilhava e fechou contrato para correr na Fórmula 3.

Em 1983, venceu o campeonato inglês de F-3 pela equipe Dick Bennets, com 13 vitórias em 21 corridas, sendo 9 delas consecutivas. Triunfou também no Grande Prêmio de Macau pela Teddy Yip’s Theodore Racing Team.

Senna estava na sua melhor fase, absolutamente nada o tirava do foco que tinha. Antes mesmo de ser campeão da Fórmula 3, foi convidado para testar o carro da equipe Williams, uma das maiores da categoria F-1.

Durante o teste na pista de Donington Park, Ayrton Senna bateu o recorde do carro deixando todos, inclusive Frank Williams, o chefe da equipe na época, admirados.  Ainda em 1983, também deu duas voltas no carro da McLaren, a convite do chefe de equipe Ron Dennis.

Fórmula 1

O excelente desenvolvimento de Senna como piloto partiu de muita dedicação. Contudo, mesmo com seus bons resultados nos testes pela Williams e McLaren, as grandes equipes tinham receio de contratar um jovem como piloto titular.

Senna tentou um contrato com a Lotus, equipe mediana da época, mas a única proposta oficial veio da pequena equipe Toleman. Assim, em 1984 Ayrton Senna passou a fazer parte da Fórmula 1.

Seu primeiro ano na mais popular modalidade de automobilismo do mundo ficou marcado durante o GP de Mônaco, no qual fez um progresso impressionante pelas Ruas de Monte Carlos, saindo do 13º no grid de largada e ultrapassando o líder Alain Prost, seu principal rival.

Mas, devido ao mal tempo, a corrida teve que ser interrompida. Senna havia ultrapassado Prost, mas a vitória não foi computada, pois o resultado era considerado pela posição da volta anterior. Ainda assim, Ayrton Senna havia impressionado. No mesmo ano, conquistou mais dois pódios.

No ano seguinte,  iniciou a temporada na Lotus com a promessa de melhores condições para sua carreira, no entanto, esse período foi marcado por algumas vitórias e muitas frustrações. Os problemas técnicos do carro estavam atrapalhando seu desempenho na temporada. Ficando em terceiro lugar, decidiu que era hora de mudar mais uma vez.

Em 1988, chegou a McLaren para disputar o campeonato ao lado de Prost, nesse ano a dupla venceu 15 das 16 corridas disputadas e Ayrton Senna garantiu seu primeiro título mundial.

“Não sei dirigir de outra maneira que não seja arriscada. Quando tiver de ultrapassar, vou ultrapassar mesmo. Cada piloto tem seu limite. O meu é um pouco acima do dos outros.”

Um dos maiores desejos de Senna era fazer parte da Williams, chegando até a se oferecer para correr de graça, mas foi vetado devido a uma cláusula do contrato de Prost, que impedia a equipe de contratá-lo.

Por fim, em 1994, passou a integrar a tão sonhada equipe. Na melhor equipe, com o melhor motor, Senna era o favorito ao campeonato.

A morte de uma lenda

Apesar de ter um carro mais rápido, Senna declarou que o automóvel era instável e desajeitado. Iniciou a temporada com dificuldade, sem conseguir completar as duas primeiras corridas.

Foi no GP de San Marino, no dia 1° de maio de 1994, que Ayrton Senna do Brasil iniciou sua terceira corrida do campeonato e a última de sua vida. Ao entrar na curva Tamburello, perdeu o controle do carro devido a uma barra de direção quebrada, chocando-se violentamente com os muros laterais.

Tudo aconteceu ao vivo, sendo acompanhado por grande parte da nação brasileira. O atleta foi atendido prontamente na pista, transferido para o hospital, onde, poucas horas depois, foi declarado como morto aos 34 anos.

Sua morte, assim como o funeral e velório, provocou uma das maiores comoções da história do Brasil, bem como repercussão mundial.

Carreira de Ayrton Senna em números

  • 161 GPS disputados;
  • 80x no pódio;
  • 65 pole positions (primeira posição do grid de largada);
  • 41 vitórias;
  • 2982 voltas na liderança;
  • 19 voltas mais rápidas;
  • 3x campeão mundial.

Instituto Ayrton Senna

Três vezes campeão mundial, Ayrton Senna era o carismático piloto brasileiro que solidificou a determinação e esperança que a nação precisava diante de todo o cenário político-cultural da época.

Considerado o maior ídolo do Brasil, era uma figura nacionalista e humildade que manteve suas raízes e caráter irretocáveis. Durante a vida, dedicou-se às crianças e jovens em situação de pobreza.

Grande parte da sua herança foi destinada a ações de assistência, a exemplo da criação do Instituto Ayrton Senna, cumprindo com os ideais traçados pelo ídolo nacional. Hoje o instituto é comandado por Viviane Senna, irmã do piloto.

Confira o vídeo com toda a trajetória profissional de um dos maior ídolos do esporte brasileiro:

Citações

Vencer é o que importa, o resto é consequência.

No que diz respeito ao empenho, ao compromisso, ao esforço, à dedicação, não existe meio termo. Ou você faz uma coisa bem feita ou não faz.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

BRITO, Samara. Ayrton Senna; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/ayrton-senna >. Acesso em 28 de outubro de 2019 às 15:58.

Copiar referência