Barack Obama

Primeiro presidente negro dos Estados Unidos

Primeiro presidente negro da história dos Estados Unidos, Barack Hussein Obama Júnior, mais conhecido como Barack Obama, nasceu na cidade de Honolulu, no Havaí, em 4 de agosto de 1961.

Graduado em Ciência Política pela Universidade Columbia e em Direito, pela Universidade de Harvard, Obama iniciou a carreira atuando como organizador comunitário, advogando também na defesa dos direitos civis.

Além de ter lecionado Direito Constitucional na escola de direito da Universidade de Chicago entre os anos de 1992 e 2004.

Barack Obama eleitos duas vezes presidente
Primeiro presidente negro dos Estados Unidos. (Foto: Wikipédia)

Ainda no início dos anos 2000, tentou eleger-se ao Congresso dos Estados Unidos, mas não obteve êxito na disputa.

Logo depois, em 2004, após vencer a eleição primária do Senado, Barack Obama foi convidado para realizar o discurso do partido democrata, tendo atraído a atenção de toda mídia nacional.

Em novembro, foi eleito senador, com aproximadamente 70% dos votos.

Entre 2007 e 2008 iniciou sua campanha depois de uma disputa interna do partido. Concorrendo com Hillary Clinton, após sucessivas tentativas, conseguiu apoio suficiente do Partido Democrata para concorrer às eleições.

Na época, ele derrubou o candidato republicano John Mc Cain, sendo empossado presidente em 20 de janeiro de 2009. Passados nove meses, ele recebeu o prêmio Nobel da Paz.

Biografia de Barack Obama

Barack Hussein Obama Júnior, conhecido mundialmente como Barack Obama, nasceu no Havaí, em 4 de agosto de 1961. Sua mãe, Ann Dunham, era uma mulher de ascendência inglesa e seu pai, Barack Obama I, era natural de Siaya, na Quênia.

Durante a infância, dos seis aos sete anos, Obama morou na Indonésia, frequentou escolas locais de língua indonésia, complementando os estudos com língua inglesa, além das aulas particulares em casa com sua mãe.

Em 1971, retornou para o Havaí, optando por residir com os avós, frequentando a unidade escolar desde a série fundamental até completar o ensino secundário, já em 1979.

Após a conclusão dos estudos, Barack Obama mudou-se para Los Angeles, Califórnia.

Neste período fez seu primeiro discurso de cunho político, com o objetivo de criticar o regime de Apartheid vigente no país.

Ingressando na Columbia College, na cidade de Nova Iorque, em 1983, adquiriu o título de bacharel de artes em Ciência Política, tendo-se especializado em Relações Internacionais e Literatura Inglesa.

Logo depois de concluir a primeira graduação, assumiu em 1985, a liderança para falar sobre a precariedade do sistema metropolitano de Nova Iorque.

Empenhado, ele viajou por várias estações de metrô recolhendo assinaturas dos usuários com o intuito de chamar a atenção de autoridades locais e a autoridade responsável pelo transporte metropolitano.

Ainda em 1985, o futuro presidente norte-americano mudou-se para Chicago com o intuito de trabalhar, assumindo o cargo de diretor em uma associação religiosa composta por oito paróquias, ao sul da cidade.

Carreira Legislativa de Barack Obama

No ano de 1996, Barack Obama foi eleito para o Senado pelo estado americano Illinois, representando a região Sul de Chicago, sucedendo Alice Palmer, que optou por concorrer ao Congresso Nacional.

Durante a legislatura, ganhou apoio bipartidário e conseguiu aprovar leis nas áreas de ética e saúde, apoiou projetos que aumentaram o valor de subsídios para famílias de baixa renda e negociou, de forma estratégica, os ajustes da reforma da previdência.

Em 1998, foi reeleito pelo mesmo estado, derrotando o candidato  Yesse Yehudah na eleição geral e alcançado o cargo mais uma vez em 2002.

Em 2000, esteve afastado da legislação por ter sido derrotado na eleição primária pelo republicano Bobby Rush.

A partir de maio de 2002, Obama começou a avaliar a possibilidade de uma candidatura ao senado federal, fazendo pesquisas e organizando comitês para apurar as condições reais que ele possuía em relação à eleição naquele período.

Ao perceber suas chances de ser eleito nesta fase, o político norte-americano anunciou sua candidatura ao senado em janeiro de 2003, com fortes influências políticas e alta possibilidade de vencer seus adversários. 

Barack-Obama-Michele-Obama
Barack Obama ao lado da esposa e as duas filhas. (Foto: Wikipédia)

Ainda neste mesmo período, o futuro candidato ao senado, alcançou maior notoriedade pública quando se posicionou de forma contrária à Guerra do Iraque. 

À época, os Estados Unidos comandavam constantes invasões e hostilidades contra os iraquianos, em uma fase marcada por um tenso contexto político-ideológico entre as duas nações. 

Em outubro do mesmo ano, quando o então presidente dos EUA, George W. Bush, juntamente com o Congresso, decretaram a guerra no Iraque, Obama discursou contra a atitude do chefe do executivo e, em março de 2003, afirmou, em meio à multidão, que “não é tarde demais” para parar a guerra”.

Já nas eleições primárias para o Senado Federal, Barack Obama teve uma vitória expressiva, iniciando, neste momento, as primeiras especulações sobre uma futura candidatura à presidência da República.

Em julho de 2004 Obama fez o principal discurso da Convenção nacional partidária daquele ano, elevando seu potencial político.

Além de ter aumentado, consideravelmente sua notoriedade, tendo sido assistido por mais de nove milhões de espectadores.

O oponente direto para o senado federal desistiu por causa de um escândalo conjugal.

Nas eleições gerais de novembro, o democrata venceu com mais de 69% dos votos.

Atuações no Senado Federal

Empossado senador em 3 de janeiro de 2005, Barack Obama apresentou dois projetos que foram intitulados com seu nome.

O Lugar-Obama, que foi sancionado pelo então presidente George Bush, que teve como objetivo a destruição de variados tipos de armas convencionais e armas com alto poder de destruição.

A segunda iniciativa foi a Coburn Obama Transparency Act, uma medida de criação de um site de transparência pública para que a população tivesse acesso aos gastos do governo, fornecendo as despesas federais através da internet.

O senador também criou uma lei exigindo que proprietários de usinas nucleares emitissem uma alerta para autoridades locais sobre vazamentos de materiais radioativos, mas o projeto não foi aprovado pelo plenário após muitas modificações das comissões.

Em dezembro de 2006, Bush sancionou uma lei aumentando o auxílio dos Estados Unidos para a República Democrática do Congo, sendo esta a primeira lei federal em que Obama foi o principal patrocinador.

Dias depois, em janeiro de 2007, Barack Obama e o também senador, Russ Feingold apresentaram uma emenda constitucional, proibindo que candidatos aos cargos federais e integrantes de comitês utilizassem aeronaves corporativas sem bancar os devidos custos.

Posteriormente, o senador democrata também apresentou um projeto de lei evitando que soldados feridos em guerra ou aqueles que desenvolvessem algum tipo de transtorno psicológico fossem demitidos.

Eleições presidenciais

Em 10 de fevereiro de 2007, Obama anunciou sua candidatura à presidência dos Estados Unidos, em uma disputa acirrada nas eleições primárias com a então senadora Hillary Clinton.

Tanto nas primárias quanto nas eleições, a trajetória da campanha de Obama bateu recordes de arrecadação de recursos doados, principalmente nas pequenas doações.

Foi o primeiro presidenciável a rejeitar recursos governamentais para fomentar campanhas, desde que o sistema foi criado.

O candidato declarado do partido republicano foi John McCain. Os dois se enfrentaram em três debates políticos entre setembro e outubro de 2008.

Em 4 de novembro de 2008, Barack Obama venceu as eleições com 365 votos do Colegiado eleitoral, contra 173 de John McCain.

Com 69,4 milhões de votos, Obama foi o presidente mais bem votado da história dos Estados Unidos da América.

Anos depois, em 4 de abril de 2011, o chefe do executivo nacional anunciou a candidatura à reeleição, disputando, praticamente, sem concorrência nas primárias.

Seus principais adversários foram os republicanos Mitt Romney, ex-governador de Massachusetts, e o representante Paul Ryan de Wisconsin.

Atuações no executivo nacional

Logo nos primeiros dias de mandato, Obama emitiu decretos e emendas importantes em diversos setores mais preocupantes no país.

Dentre as iniciativas, as principais foram nos setores de saúde, segurança e política interna.

Principais atuações de Barack Obama durante a presidência dos EUA:

  • Apresentou propostas para que usinas, fábricas e refinarias de petróleo limitassem a quantidade de emissão de gases do efeito estufa, amenizando os efeitos do aquecimento global
  • Aumento da produção de petróleo
  • Crescimento da geração de energia renovável e incentivo ao uso da energia solar
  • Assinou um decreto tornando os crimes de gênero ou motivados pela orientação sexual como crime de ódio
  • Reforma do sistema judiciário
  • Adotou medidas com o intuito da ressocialização da população carcerária
  • Deu apoio aos imigrantes, concedendo cidadania americana para imigrantes ilegais
  • Defendeu o combate à produção de armas nucleares e negociou o combate às guerras com Irã e Rússia
  • Fez acordos e estipulou medidas para evitar deflagração de guerras, inclusive no Iraque, defendida pelo presidente anterior, George W. Bush
  • Deflagrou uma operação e obteve êxito na morte do terrorista mais conhecido em todo o mundo, Osama Bin Laden
  • Providenciou uma reaproximação diplomática com Cuba

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

Neves, Juliete. Barack Obama; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/barack-obama >. Acesso em 28 de outubro de 2019 às 15:24.

Copiar referência