Biocombustíveis

Combustível de origem renovável

Os biocombustíveis são combustíveis de origem biológica produzidos, principalmente, através da queima de biomassa e derivados de fontes orgânicas como o álcool, o biodiesel e o biogás. Eles são tidos como uma alternativa econômica na redução da queima de combustíveis fósseis (gasolina).

A biomassa corresponde a qualquer material de composição orgânica usado para a produção de energia como, por exemplo a madeira. Os tipos de matéria-prima mais usados para a fabricação dos biocombustíveis são os vegetais de composição oleosa, tais como a mamona, a canola, o babaçu, o cânhamo e outros.

Vantagens dos biocombustíveis

Assim como os combustíveis fósseis, os biocombustíveis são usados para abastecer os veículos (carros, caminhões, tradutores) e por ser uma fonte de energia renovável eles não agridem tanto o meio ambiente.

Dessa forma, o uso constante do biocombustível diminui os problemas causados pelo aquecimento global e o efeito estufa na atmosfera. Entre as matérias-primas que garantem essa redução é possível destacar a cana-de-açúcar que, se comparada a outras fontes de energia, reduz em 90% a transmissão de gases poluentes.

Biocombustíveis-cana-de-açúcar
Com a produção de cana de açúcar, o Brasil tornou-se um dos maiores produtores de etanol do mundo. (Foto:Wikipedia)

Os benefícios apresentados pelo uso de biocombustíveis fez com que os Estados-Membros da União Europeia (UE) se reunissem em um conselho no ano de 2017 e optassem por uma proposta vinculada a utilização de, pelo menos, 10% de biocombustíveis no setor de transportes até 2020.

Para a produção do biodiesel, um dos biocombustíveis mais usados, usa-se o óleo vegetal de alimentos como o milho, a palma, a soja, o girassol, a beterraba, o amendoim, e até resíduos orgânicos. As matérias-primas que produzem os biocombustíveis são misturadas em sua composição pura a outros combustíveis fósseis. Isso é o que acontece com a gasolina e o diesel, por exemplo.

No Brasil, o diesel é misturado com biocombustível e a gasolina é misturada com o álcool. Além do etanol, vale destacar o biogás, o biotanol e o bioéter como exemplos de combustíveis naturais mais usados no país.

A produção de etanol ultrapassa 21,5 milhões de barris por ano, o que equivale a um montante de aproximadamente 3,52 bilhões de litros. A expectativa, segundo a Agência Internacional de Energia, é que essa produção aumente cerca de 200% até o ano de 2050, transformando o Brasil em referência internacional de biocombustíveis.

Desvantagens

Por outro lado, a fabricação de biocombustíveis tem diminuído a produção de outros alimentos no mundo. Pois, em busca de uma lucratividade maior, a maioria dos agricultores preferem plantar milho, soja, canola e cana-de-açúcar.

Além disso, a agricultura intensiva está entre os maiores consumidores de água aliada a uma grande perda da diversidade biológica. Isso faz com que os insumos necessários para a produção de biocombustível estimulem a redução do plantio de outros alimentos, causando um aumento no valor desses produtos.

A busca pela ampliação de áreas agricultáveis pode intensificar o desmatamento, principalmente, de florestas tropicais. Diante dessa situação, a produção de biocombustíveis é mais favorável em países que possuem uma grande extensão territorial e espaços produtivos.

Países produtores de biocombustíveis no mundo

Segundo dados emitidos pela British Petroleum (BP), empresa responsável pela revisão estatística de energia mundial, no ano de 2014, a produção de biocombustíveis do mundo foi de 70,792,000 de toneladas. Isso representa um aumento de 7,4% em relação ao ano anterior (2013). Confira abaixo os países que integram essa lista:

  1. Estados Unidos: o país ficou em primeiro lugar nas pesquisas. Ele aumentou sua produção em 5,6%, atingindo 30,056 milhões de toneladas, representando 42,5% da produção mundial. A maior parte da produção foi proveniente da região centro-oeste.
  2. Brasil: em escala mundial, o país só está abaixo dos Estados Unidos na produção de biocombustíveis. Isso foi possível graças a grande produção de cana-de-açúcar usada para a fabricação do etanol. Com isso, o país produziu cerca de 16,656,000 toneladas de combustível até o ano da pesquisa, além de estar entre os principais produtores de etanol no mundo.
  3. Alemanha: é o maior produtor de biocombustíveis da Europa. Entre os anos de 2013 e 2014, o país registrou um aumento de 2% na produção, chegando a 2,684,000 de toneladas.
  4. Argentina: com uma produção de 2,577,000 toneladas;
  5. Indonésia: com produção de 2.444.000;
  6. França: com uma produção de 2,269,000 toneladas;
  7. China: com produção 2,038,000 toneladas;
  8. Holanda: o país produziu 1.145.000 toneladas.

Conforme a pesquisas, os dois primeiros países da lista (Brasil e Estados Unidos) produziram o equivalente a 69% de toda a produção mundial de biocombustível até o ano de 2014. Isso significa que os outros países precisam melhorar o desenvolvimento desse tipo de combustível através do uso de novas tecnologias.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

MENDONÇA, Camila. Biocombustíveis; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/biocombustiveis >. Acesso em 29 de janeiro de 2020 às 22:49.

Copiar referência

Outros Artigos de Química

formula estrutural condensada linear

Fórmula Estrutural

A fórmula estrutural é uma das fórmulas da química orgânica […]

Forças intermoleculares

Forças Intermoleculares

As forças intermoleculares é um dos assuntos que mais caem […]

Filtração

Filtração

Filtração é um dos métodos da química utilizada para fazer […]

Explosão causada por elementos radioativos

Fissão Nuclear

A fissão nuclear é o processo de divisão de núcleos […]