Biomoléculas

Conjunto de moléculas que formam os seres vivos

As principais biomoléculas são os carboidratos, as proteínas e os lipídeos. Os carboidratos são uma parte de composto orgânico, mais propriamente açucares formados por carbono, hidrogênio e oxigênio. Entre os carboidratos mais conhecidos estão a glicose e a frutose.

Os lipídeos são esteres de ácidos graxos,  a junção de ácido carboxílico com álcool. Os triglicerídeos são os que mais se destacam entre os lipídeos.

 Existem também os esteroides compostos por uma base de colesterol (que também é um lipídeo com cadeia modificada). Os esteroides formam hormônios masculino e feminino, como a testosterona e o estrogênio.

O lipídio atua também como fonte de energia, formando as camadas de gordura das aves e dos mamíferos.

As proteínas são grandes moléculas unidas por aminoácidos, que fazem parte da própria estrutura da proteína. Os aminoácidos podem ser agregados em sua composição, como radical amina e radical de ácido carboxílico.

Existem mais de 15 tipos de aminoácidos, alguns são produzidos pelo próprio corpo humano, que são os naturais, e também outros obtidos pela alimentação que são denominados como essenciais.

Esses aminoácidos gerados e consumidos formam as proteínas, eles se ligam através de uma junção chamada peptídica, que gera perda de água, a desidratação.

Classificação

As biomoléculas são classificadas como orgânicas ou inorgânicas. Segue descrição sobre as duas tipificações e as características de cada uma.

Orgânicas: a principal característica é a composição dos átomos de carbono na base das moléculas. São no geral encontradas nos seres vivos, e em alguns casos podem também ser encontradas na natureza, em organismos não vivos. Quando achada dessa forma é caracterizada como biomassa.

Estão entre as biomoléculas orgânicas os carboidratos, que podem ser monossacarídeos, dissacarídeos, polissacarídeos e oligossacarídeos. Estão também entre as biomolecular orgânicas os lipídeos que podem ser triglicerídeos, fosfolipídeos, esteroides ou cera.

Estão presentes também os ácidos nucléicos, são eles: ácido desoxirribonucleico e ácido ribonucleico, além das proteínas.

Inorgânicas: são encontradas em sistemas não vivos na natureza, como na água, nos sais minerais, gases e outros. Estão presentes tanto nos organismos com vida, quanto em elementos inertes, indispensáveis para a sobrevivência.

Composição e elementos químicos

As biomoléculas são originadas principalmente das ligações entre átomos de carbono. Esses átomos formam um esqueleto que liga outros elementos químicos.

padrão biomoléculas
Biomoléculas: estrutura de uma ramificação molecular (Foto: Pixabay)

Os outros elementos mais comuns das biomoléculas são o oxigênio, hidrogênio, carbono, além do nitrogênio, enxofre e fósforo. Esses elementos químicos precisam de um ser vivo para se desenvolverem.

Esses compostos integram a biomolécula da seguinte forma:

Oxigênio: é o elemento químico mais encontrado e distribuído no planeta. O oxigênio é completamente vital para os seres vivos. É um ametal, e seus átomos são compostos por oito prótons nucleares e seis elétrons na camada da valência.

Hidrogênio: encontrado abundantemente em todo universo, porém não em todo o planeta terra. Esse tipo de gás é muito leve e por isso ele tende a flutuar no espaço. Uma das maiores atribuições do hidrogênio é doar energia para o sol que o converte em gás hélio.

Carbono: considerado um não metal que pode ser resistente ou não, o carbono é encontrado na natureza em forma de diamante ou de grafite. Ele atua diretamente na estrutura do DNA e das proteínas que geram as biomoléculas.

Nitrogênio: é um gás inerte muito utilizado na medicina para diversas finalidades, entre elas a preservação de sangue e medula. Não tem cor ou cheiro, está presente em 78% na atmosfera da terra, e é gasoso.

Enxofre: elemento químico com odor bastante característico, que encontrado ao natural se mantém em formato sólido. Tem pigmento amarelo, é frágil e mole. É utilizado na fabricação de fósforos, adubos químicos e medicamentos.

Fósforo: esse elemento mineral atua diretamente no desenvolvimento do corpo humano. Está presente na formação dos ossos, dentes, membranas celulares, metabolismo, musculatura, além do DNA e RNA. Pode ser obtido através dos seguintes alimentos: leite, carne, amêndoa, amendoim, peixes, alho, cogumelo, entre outros.

Metabolismo

O processo metabólico está ligado as biomoléculas e a produção de energia. Toda vez que o ser humano realiza atividades com intensidade, acontece a perda de energia. A glicose é a principal molécula que funciona como combustível no corpo dos seres vivos.

Quando se ingere uma fruta, uma banana por exemplo, os açúcares dessa fruta são feitos de glicose e frutose, juntos formam sacarose. Quando as células usam a energia da frutose, essa é convertida para glicose porque é a molécula que se extrai a energia.

A produção de glicose é realizada através da fotossíntese e da quimiossíntese. Esses processos se dão a partir de reações químicas. Na fotossíntese é utilizada a energia da luz para efetuar esse processo, já na quimiossíntese, a energia vem de reações químicas.

A quebra da glicose é feita através da respiração celular ou da fermentação.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

Luna, Fernanda. Biomoléculas; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/biomoleculas >. Acesso em 20 de setembro de 2019 às 14:59.

Copiar referência

Outros Artigos de Biologia

O câncer poder matar.

Câncer

O Câncer é a denominação atribuída a um grupo que […]

Camuflagem é um mecanismo de defesa e proteção.

Camuflagem

A Camuflagem é uma maneira de defesa eficiente onde o […]

Moléculas que fazem parte dos estudos da biologia molecular.

Biologia molecular

Biologia molecular é um área que abrange o mundo das […]

Camadas da Pele

As Camadas da Pele são três, da mais externa para […]