Bomba Atômica

Arma nuclear com grande poder de destruição

A bomba atômica, também é conhecida como bomba nuclear, é um equipamento explosivo que tem sua força devastadora procedente de reações nucleares de fissão, ou então, uma conciliação entre fissão e fusão, projetado por aviões ou mísseis, com elevado poder de destruição.

As duas reações liberam grandes quantidades de energia, partindo de quantidades comparativamente pequenas de matéria. A reação nuclear chamada de fissão, também é conhecida como bomba atômica e a reação nuclear chamada de fusão, também é conhecida como bomba termonuclear.

Bamba Atômica foi utilizada na Segunda Guerra Mundial.
Estados Unidos e Rússia possuem cerca de 92% de armas nucleares. (Foto: Pixabay)

Bomba Atômica

O teste Trinity foi a primeira experiência realizada com uma bomba de fissão e se tornou um marco de entrada para a Era Nuclear. A experiência Trinity foi o primeiro teste nuclear da história, realizado pelos Estados Unidos, no dia 16 de julho de 1945. Trata-se de uma bomba de plutônio de implosão, mesmo tipo que foi utilizado depois, em Nagasaki – Japão.

A energia liberada por esse teste foi a mesma quantidade de energia de uma média de 20 mil toneladas de TNT. Já a primeira experiência de uma bomba termonuclearbomba de hidrogênio, que libera uma quantidade de energia proporcional a uma média de dez milhões de toneladas de um explosivo chamado trinitrotolueno (TNT).

A arma termonuclear moderna pesa um pouco mais de 1,1 quilograma e é capaz de produzir uma força explosiva correspondente à detonação de mais de 1,2 milhão de toneladas de TNT. Mesmo que seja um artefato nuclear pequeno, pouco maior do que as bombas tradicionais, é capaz de destruir uma cidade inteira com imensa explosão, incêndios e radiação em sequência.

Armas nucleares são capazes de provocar um grande número de mortos em uma única utilização, ou seja, são armas de destruição em massa ou maciça (ADM). O uso desse tipo armamento pode ser constituído como crime de guerra e o seu controle é motivo de grande atenção da política de relações internacionais.

Histórico de Uso

Durante a Segunda Guerra Mundial foram usadas duas armas nucleares, ou seja, bombas atômicas. Duas cidades japonesas foram bombardeadas pelos Estados Unidos.

No dia 06 de agosto do ano de 1945, a cidade de Hiroshima – Japão foi arruinada com a explosão de uma bomba de fissão de urânio, denominada de “Little Boy”. Em 09 de agosto do mesmo ano, apenas três dias depois, a cidade de Nagasaki também no Japão, foi destruída pela explosão de uma bomba de fissão de plutônio denominada de “Fat Man”.

Os dois ataques juntos mataram aproximadamente uma média de 200 mil pessoas, sendo a maioria delas civis, todas com ferimentos graves em decorrência das explosões e da radiação. O objetivo desses bombardeios nucleares foi alcançado e resultou na rendição do Japão, que significou o fim na Segunda Guerra Mundial.

Após os ataques com bomba atômica nas cidades japonesas de Hiroshima e Nagasaki, já houve cerca de duas mil situações em que armas nucleares foram detonadas para realização de demonstrações e testes.

Existem alguns países que são notórios por já terem detonado armas nucleares e que são identificados por conservarem esse tipo de arsenal. De acordo com a data de realização das primeiras experiências, em ordem cronológica, são eles:

Há fortes indícios de que a nação de Israel também tenha bomba atômica em seu poder, apesar de seu governo não confirmar o fato. No passado, somente um país da África, a África do Sul, já chegou a fabricar bomba atômica.

Eles desarticularam todo o arsenal depois do fim do Regime do Apartheid, quando foi adotado o Tratado de Não Proliferação de Armas Nucleares (TNP), admitindo também o salvo-conduto internacional. O Regime do Apartheid foi um sistema de segregação racial executado na África do Sul, no ano de 1948, que durou até o ano de 1994.

Análises realizadas pela Federação de Cientistas Americanos (FAS), no ano de 2012, afirmam que existem mais de 17 mil ogivas nucleares pelo mundo afora. Aproximadamente, cerca de 4.300 ogivas são consideradas “operacionais”, o que significa que estão prontas para serem utilizadas a qualquer momento.

Bomba Atômica matou aproximadamente 200 mil pessoas no Japão.
As armas nucleares são as mais terríveis já inventadas, com um implacável poder de destruição. (Foto: Pixabay)

Tipos de Bomba Atômica

A bomba atômica é caracterizada como sendo somente de fissão ou de fusão, baseado em sua forma principal de liberação de energia. Mas, na realidade, as duas são uma combinação de bombas e em geral são chamadas de bombas nucleares.

Dentro das bombas de hidrogênio existe uma bomba de fissão menor, que é utilizada para oferecer condições específicas de altas temperatura e pressão, necessária para o início da fusão. Em contrapartida, uma bomba de fissão tem mais eficiência quando a ferramenta de fusão ativa a energia da bomba.

Fissão Nuclear

É a bomba atômica que usa a fissão nuclear, em que os pesados núcleos atômicos de plutônio e de urânio se desintegram em elementos mais leves quando sofrem o bombardeamento por nêutrons.

Quando o núcleo é bombardeado, mais nêutrons são produzidos e em sequência bombardeiam outros núcleos, formando assim uma reação em cadeia. Denominadas de “Bombas-A”, apesar da fusão nuclear ser tão atômica quanto a fissão.

O urânio-235 é o isótopo mais usado na realização da fissão nuclear. Quando captura um nêutron, ele se transforma em U-236, mas por pouco tempo até sofrer a fissão.

Fusão Nuclear

É a bomba atômica que usa a fusão nuclear, nos quais os leves núcleos de hélio e de hidrogênio são combinados para criar componentes mais pesados e liberar grandes quantidades de energia nesse processamento.

As bombas que usam a fusão também são denominadas de bombas-H, bombas de hidrogênio ou bombas termonucleares. A fusão necessita de uma temperatura altíssima para que aconteça a sua reação em cadeia.

A bomba de fusão nuclear é classificada como a maior força devastadora que o homem já criou, apesar de nunca ter sido utilizada em uma guerra. Em outubro de 1961, a Tsar Bomba com poder de destrutivo de 57 megatons, foi a bomba de fusão nuclear mais poderosa já testada, pela URSS.

O poder de explosão da Tsar Bomba era mais de cinco mil vezes maior do que a bomba de Hiroshima. Tinha também maior poder explosivo do que todas as bombas somadas que foram utilizadas durante a Segunda Guerra Mundial, dez vezes mais poderosa.

Outras Bombas

  • Bomba Suja – termo utilizado para denominar uma arma radioativa, uma bomba que não é nuclear e espalha o material radioativo guardado no seu interior.
  • Bomba de Nêutrons (neutrões) – uma variante de bomba atômica, é um dispositivo termonuclear pequeno e possui o corpo de níquel ou cromo, onde os nêutrons são produzidos na reação de fusão e que de forma intencional, não são absorvidos pelo interior da bomba e por esse motivo escapolem.
  • Armas Nucleares Táticas (de uso tático) – de utilização muito específica, são armas nucleares de poder explosivo pequeno, uma média de 0,5 a 5 quilotons de TNT.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

Macedo, Márcia. Bomba Atômica; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/bomba-atomica >. Acesso em 29 de janeiro de 2020 às 18:46.

Copiar referência

Outros Artigos de História

Ciclo do Pau-Brasil

O Ciclo do Pau-Brasil foi um período histórico da nação […]

Ciclo do ouro, um dos ciclos importantes do Brasil.

Ciclo do Ouro

O Ciclo do Ouro também era chamado de “ciclo da […]

Um dos ciclos econômicos do Brasil, foi o ciclo do café.

Ciclo do Café

O Ciclo do Café foi a atividade econômica mais importante […]

Ciclo do Algodão no Brasil

O Ciclo do Algodão no Brasil aconteceu entre a segunda […]