Bossa Nova

Gênero musical brasileiro ficou famoso entre os anos de 1950 e 1960

A Bossa Nova, como estilo musical surgiu em 1958, mas, historicamente, o termo “Bossa” foi visto na música pela primeira vez no ano de 1930, na canção “Coisas Nossas” do cantor Noel Rosa. A gíria era utilizada pelos cariocas para descrever uma pessoa com atitudes diferentes, fáceis ou originais.

A Bossa Nova teve sua consagração como estilo musical em agosto de 1958 com o lançamento do disco compacto do cantor baiano João Gilberto, nascido em Juazeiro, no norte do estado.

O jeito de cantar baixo, acompanhado do violão, com harmonia e batidas diferentes, chamava a atenção por ser distinto das canções da época, cantadas com vozes altas. As letras com abordagens e histórias leves também se destacavam por serem diferentes das letras de sucesso do momento.

O estilo teve ainda a contribuição de estudantes e jovens músicos da zona sul do Rio de Janeiro, área nobre da cidade. O violão, o piano e a percussão são considerados os instrumentos essenciais para a Bossa Nova.

No ano seguinte ao lançamento do seu compacto, João Gilberto lançou o LP intitulado “Chega de Saudade”, com composições suas, como a canção Bim Bom e outras, como dos amigos Tom Jobim e Vinícius de Moraes. Juntos, os três são considerados por críticos do assunto como os precursores da Bossa Nova. Apenas a canção título do LP de João Gilberto já foi regravada por mais de 100 vezes por outros artistas.

Dentre os vários sucessos compostos por Tom e Vinícius, está o clássico “Garota de Ipanema”, música que foi eleita pela Biblioteca do Congresso norte-americano como uma das 50 maiores obras musicais da humanidade em 2005. A canção retrata a beleza da jovem chamada Heloísa Eneida Paes Pinto Mendes Pinheiro, ou apenas Helô Pinheiro, vista pelo olhar dos músicos, que a observavam passar para ir à praia de Ipanema, bairro a beira mar na zona sul do Rio de Janeiro.

Instrumento da Bossa Nova
O violão era o principal instrumento da Bossa Nova (Foto: Wikipédia)

Bossa Nova

Impulsionado pelas mudanças propostas pelo governo do então presidente Juscelino Kubitschek, que visava a modernização do país em áreas como política, economia e cultura, e ainda pelo crescimento na economia gerada após a Segunda Guerra Mundial, músicos brasileiros ganharam um reforço na sua musicalidade.

Somados aos estudantes de música das universidades, eles viram a possibilidade de inovações nos sons feitos até então no país, além de popularizar ainda mais o samba carioca.

O novo estilo possibilitou o reforço na cultura brasileira, ajudando a desmistificar a ideia de que o país só reproduzia conteúdo estrangeiro. Mesmo com a influência do jazz americano, a Bossa Nova levou para o mundo o samba, que em pouco tempo passou a influenciar cada vez mais o novo estilo musical.

Críticas sobre a influência do jazz levou os músicos Dorival Caymmi, Edu Lobo, Marcos Valle e Francis Hime a inserir elementos da música brasileira ao ritmo, tais como o próprio samba, o baião e o xote feito na Região Nordeste do Brasil.

A música não demora a ser notada por outros países, chamando a atenção de cantores como Ella Fitzgerald, Sarah Vaughan, Frank Sinatra e Stan Getz que, com suas versões, integram as mais de 160 regravações de “Garota de Ipanema”, de Tom e Vinícius.

A canção já foi regravada também por nomes consagrados nacional e internacionalmente como: Amy Winehouse, Madonna, Frank Sinatra, Cher, Plácido Domingo, Tim Maia, entre outros.

Em novembro de 1962, a casa de espetáculos Midtown Manhattan, localizada em Nova Iorque, nos Estados Unidos, recebeu um festival de Bossa Nova que consagrou internacionalmente o estilo. No evento, cantaram nomes brasileiros como João Gilberto, Tom Jobim, Oscar Castro Neves, Roberto Menescal, Luiz Bonfá e diversos outros.

A plateia ainda contou com a presença de cantores internacionais consagrados como Tony Bennett, Gerry Mulligan, Miles Davis e Herbie Mann, que foram ver de perto o estilo que conquistava novos espaços fora do Brasil.

Nomes da Bossa Nova

Além do nascimento de um novo estilo musical, a Bossa Nova trouxe novos talentos. Dentre os nomes mais importantes revelados pelo estilo estão os cantores e compositores Tom Jobim, Vinicius de Moraes, Elis Regina, Carlos Lyra, Gal Costa, Caetano Veloso, João Gilberto, Chico Buarque, Dorival Caymmi, Edu Lobo, Francis Hime, Nara Leão e vários outros.

Várias músicas foram imortalizadas nas vozes desses cantores, entre elas Garota de Ipanema, Chega de Saudade, Águas de Março, Corcovado, Desafinado, Eu Sei Que Vou Te Amar, O Barquinho, Lobo Bobo, Maria Ninguém, Se Todos Fossem Iguais A Você, Coisa Mais Linda, Insensatez, Samba de uma nota só, O Pato, Saudade fez um Samba Outra Vez além de inúmeros outros clássicos.

Dia Nacional

O Dia Nacional da Bossa Nova é comemorado em 25 de janeiro, em homenagem ao aniversário do músico Tom Jobim, nascido nesse dia no ano de 1927. Antônio Carlos Jobim é considerado pelos críticos como um dos criadores do estilo.

Dentre as canções mais famosas do cantor estão:

  • Garota de Ipanema;
  • Eu Sei Que Vou te Amar;
  • Águas de Março;
  • Samba de Uma Nota Só;
  • Corcovado e Chega de Saudade.

A obra do cantor ficou tão famosa, que em 1967 ele gravou com o cantor internacional Frank Sinatra. O álbum Francis Albert Sinatra & Antonio Carlos Jobim, lançado em março daquele ano, conta com 10 faixas.

Nela, além de clássicos da Bossa Nova, três músicas originais do cantor americano foram incorporadas ao álbum. Em ambas, porém, foram inseridos elementos do ritmo brasileiro.

Da Bossa Nova ao MPB

Em 1965, Vinícius de Moraes e Edu Lobo compuseram a canção “Arrastão”, que foi cantada por Elis Regina no I Festival de Música Popular Brasileira, realizado no Guarujá, município de São Paulo, na época idealizado pela extinta TV Excelsior.

Naquele ano, a Bossa Nova começou a dar lugar a um novo ritmo que abraçou diversos estilos da música brasileira, e logo ficaria conhecido como Música Popular Brasileira, ou apenas MPB.

Com as mudanças na política, incorporadas pela Ditadura Militar no Brasil, as letras das canções ganharam elementos de resistência. Protestos e críticas deram força nas melodias das canções, o que reforçou o surgimento da Música Popular Brasileira.

O novo ritmo não tinha muita influência da Bossa Nova. Entretanto, a estética do estilo não foi extinta, servindo de influência para cantores de futuras gerações, que se inspiraram na Bossa Nova até os dias de hoje para construírem as suas carreiras.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

Fernandes, Ruan. Bossa Nova; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/bossa-nova >. Acesso em 29 de outubro de 2019 às 16:36.

Copiar referência

Outros Artigos de Artes

Monumento à Terceira Internacional.

Construtivismo nas artes

O construtivismo nas artes está relacionado com o movimento artístico […]

A Commedia dell’arte fazia a utilização do humor e críticas à sociedade em palcos improvisados.

Commedia Dell’Arte

A Commedia Dell’Arte iniciou-se a partir do início do século […]

Circo armado

Circo

O circo é o lugar onde acontecem expressões artísticas que […]

características das cores matiz

Características das Cores

As características das cores podem ser descritas como matiz, tonalidade […]