Boxe

Luta tradicional que surgiu por volta de 3.000 a.C

O boxe ou pugilismo é um tradicional esporte de combate, cuja principal característica é o uso dos punhos para a defesa e o ataque. Esse esporte surgiu no Egito, em aproximadamente 3000 a.C., mas tornou-se popular na Grécia Antiga, por volta no século VII a.C.

Muitos esportes populares atualmente já eram praticados no Egito como o boxe, o levantamento de peso, a natação e o atletismo.  Muitas dessas informações só foram descobertas graças às pinturas murais, que retratavam vários acontecimentos da época.

Boxe antigo
Afresco da Civilização Minoica com cena de luta. (Foto: Wikipédia)

Nas tumbas de Saqqara – sepultura construída a mais de 4.400 anos -, foram identificadas cenas com boxeadores em posição de desferir socos no adversário e  lutadores se defendendo. Os faraós e príncipes assistiam a disputa, o que indica que era competição organizada.

Já na Grécia, o esporte tinha poucas regras. Sabe-se que os competidores poderiam atacar com os punhos e deveriam envolver os dedos com tiras de couro. O jogo chegava ao fim quando um dos atletas ficava inconsciente ou levantava um dedo indicando desistência.

Existia também o pancrácio, uma mistura de boxe com luta olímpica, que resultava em técnicas de lutas que envolviam socos, chutes, joelhadas, cabeçadas, estrangulamentos, etc. Tudo era permitido, exceto enfiar os dedos nos olhos e atacar as partes genitais.

No pancrácio, assim como no boxe, o fim do jogo acontecia quando um dos atletas já não conseguia lutar e levantava um dedo para indicar desistência. Esse esporte era tão violento que alguns participantes poderiam morrer.

Durante o Império Romano, o boxe era protagonizado pelos gladiadores que lutavam com luvas feitas de metal. Essa condição tornou o esporte ainda mais violento, muitos casos terminavam em morte. Esse foi o período de declínio.  

Durante os séculos XVIII e XIX, na Inglaterra, o boxe era praticado com as mãos nuas, sem nenhum tipo de proteção, o que ocasionava lutas violentas. Essa situação motivou a reformulação das regras.

As mudanças passaram a entrar em vigor em 1872. Por exemplo, foram determinado rounds de três minutos, separados por um intervalo de um minuto, e o uso obrigatório das luvas.

História do boxe no Brasil

Até o início do século XX, o boxe era pouco conhecido do Brasil. Os raros praticantes da época eram os emigrantes alemães e italianos, que moravam no Rio Grande do Sul e em São Paulo, local onde foi realizada a primeira luta em 1913.

A primeira disputa aconteceu entre um ex-boxeador que fazia parte de uma companhia de ópera francesa e o brasileiro Luís Sucupira, conhecido como o Apolo brasileiro.  Em 1923, no Rio de Janeiro, foi aberta a primeira academia de boxe no Brasil: o Brasil Boxing Club.

Ditão foi um pugilista brasileiro que teve muito destaque entres os anos de 1992 e 1993. Contudo, ao enfrentar campeão europeu Hermínio Spalla, o brasileiro foi derrotado e sofreu um derrame. Após esse acontecimento, o boxe foi proibido no país.

O período de ouro do boxe foi entre os anos de 1926 a 1932, período após a proibição. Surgiram nomes como Ítalo Hugo, o menino de ouro. Além dele, outros atletas brasileiros se tornaram famosos mundialmente:

Boxe Popó
Acelino Freitas, o Popó. (Foto: Wikipédia)
  • Antônio Zumbano, o Zumbanão: foi o primeiro grande astro do boxe brasileiro. No período de 1936 a 1950, realizou aproximadamente de 140 lutas, das quais metade venceu por nocaute;
  • Éder Jofre: participou dos Jogos Olímpicos de Melbourne, na Austrália, em 1956. Ele também ocupou o ranking TOP 10 da antiga NBA, atual Associação Mundial de Boxe (WBA);
  • Servílio de Oliveira: primeiro atleta brasileiro a conquistar uma medalha olímpica. Ele ganhou a medalha de bronze, nos Jogos da Cidade do México, em 1968;
  • Maguila: participou de 87 lutas, das quais 78 foram nocautes, sendo a maioria contra lutadores europeus, sul-americanos e norte-americanos;
  • Acelino Freitas, o Popó: como profissional, esse atleta disputou 40 lutas com 38 vitórias, das quais 29 foram 29 nocautes consecutivos, e apenas duas derrotas;
  • Robson Conceição: baiano, assim como Popó, Robson conquistou o primeiro ouro olímpico do boxe, nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016.

Olimpíadas

O boxe passou a ser considerado uma das modalidades olímpicas em 688 a.C, na 23ª Olimpíada da Antiguidade. Mas no ressurgimento dos Jogos Olímpicos da Era Moderna, nas Olimpíadas de 1896, o boxe não foi incluído na competição e retornou apenas nas Olimpíadas de 1904.

Desde dos Jogos de Londres, em 2012, o boxe olímpico passou a ter dez categorias no masculino, com três rounds de 3 minutos cada. No feminino há três categorias, com quatro rounds de 2 minutos cada.

A luta

O ponto mais visado durante uma luta de boxe é o queixo, uma pancada na região produz efeitos no sistema nervoso capazes de nocautear o adversário. Entenda:

Um soco no queixo move a base da cabeça para um lado e o topo para outro; o cérebro balança em várias direções com grande velocidade; e o tronco cerebral é momentaneamente atingido, fazendo o lutador perder a consciência.

O competidor deve evitar os golpes do adversário sem afastar-se dele, com objetivo de surpreendê-lo por meio contra-ataque. São quatro movimentos básicos:

  • Esquiva: o lutador se balança, desviando-se dos golpes do adversário, ao mesmo tempo que se prepara para o contra-ataque;
  • Evitar: o atleta se curva, fazendo o golpe por cima da sua cabeça;
  • Bloqueio: o lutador usa as luvas e o antebraço para proteger a cabeça de um golpe mais forte dado pelo adversário;
  • Desvio: o atleta utiliza as mãos para desviar os golpes e desequilibrar o adversário para então contra-atacar.
Boxe luta
Luta de boxe. (Foto: Pixabay)

Categorias

Masculino

  • Mosca-ligeiro: até 49kg
  • Mosca: até 52kg
  • Galo: até 56kg
  • Leve: até 60kg
  • Médio-ligeiro: até 64kg
  • Meio-médio: até 69kg
  • Médio: até 75kg
  • Meio-pesado: até 81kg
  • Pesado: até 91kg
  • Superpesado: a partir de 91kg

​Feminino

  • Mosca: até 51kg
  • Leve: até 60kg
  • Meio-pesado: até 81kg

Cenários e golpes

Os principais cenários e golpes do boxe são:

  • Cruzado: Curto na lateral da cabeça;
  • Jab: rápido, com a mão na frente da guarda;
  • Direto: potente, realizado com a mão de trás da base;
  • Gancho: atinge a região da cintura;
  • Swing: realizado na diagonal, de cima para baixo;
  • Uppercut: de baixo para cima, com foco principal no queixo;
  • Nocaute ou knockout (KO): golpe que derruba o oponente por 10 segundos;
  • Golpes baixos: são os golpes aplicados abaixo da cintura que não são permitidos no boxe;
  • Sparring: uma simulação de luta entre pugilistas

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

CAIUSCA, Alana. Boxe; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/boxe >. Acesso em 23 de janeiro de 2020 às 18:48.

Copiar referência

Outros Artigos de Educação Física

Importância da atividade física para saúde

A importância da atividade física para a saúde

A importância da atividade física para a saúde está diretamente […]

esportes-paralimpicos-atletismo-pista

Esportes Paralímpicos

Os Esportes Paralímpicos melhoram a condição cardiovascular dos praticantes, aprimora […]

beisebol

Beisebol

Em uma partida de beisebol o objetivo  é pontuar batendo […]

ginástica laboral

Ginástica laboral

A ginástica laboral é o alongamento de várias partes do […]