Brincadeiras Folclóricas

Tradições que são passadas de geração em geração

As brincadeiras folclóricas são jogos tradicionais que fazem parte dos hábitos e costumes populares transmitidos ao longo do tempo de geração em geração. Importantes para manter a tradição, elas contribuem para a preservação das características e marcas de uma comunidade.

Muitas das brincadeiras folclóricas existem há séculos e sofreram diversas modificações ao longo dos anos e de acordo com cada região. No entanto, mesmo passando por alterações, elas procuram manter a essência de origem.

O surgimento da maioria das brincadeiras folclóricas é incerto. Embora a história apresente alguns indícios, não é possível definir a origem de várias brincadeiras e brinquedos.

Nascidas na cultura popular, essas brincadeiras não possuem regras fixas. As regras podem ser criadas pelo grupo que está brincando e alteradas sempre que julgarem necessário. Geralmente, as brincadeiras folclóricas não exigem materiais ou espaços específicos, podendo ser realizadas em qualquer lugar.

Brincadeiras Folclóricas: pular corda
Pular corda é uma brincadeira folclórica que pode ser praticada individualmente ou em grupo. (Foto: Pixabay)

Importância das brincadeiras folclóricas

A preservação das brincadeiras folclóricas é importante para a manutenção de um acervo cultural que possibilita a compreensão de crenças e valores instituídos em determinado grupo social. Portanto, ao praticar as brincadeiras folclóricas, a criança está também conhecendo o passado e presente de um povo.

Presente na cultura popular, o folclore é tradição, linguagem cultural, maneira de agir, pensar e sentir.  Seu estudo é importante para manter a tradição cultural, além de servir como fonte de conhecimento das nossas origens.

Aprender sobre folclore ajuda o indivíduo a entender sua essência, internalizar valores culturais de seu povo, além de agregar novas bagagens de outros povos e regiões.

As brincadeiras folclóricas possibilitam a integração e o desenvolvimento social e motor das crianças. Por isso, podem ser utilizadas como recursos didático na educação infantil, contribuindo para promover a criatividade, reflexão e expressão.

Passadas de geração em geração, geralmente, as brincadeiras folclóricas não possuem um autor definido. Elas representam um elo entre um povo e uma determinada região na busca de suas marcas e raízes. Elas fazem parte do folclore, que além de brincadeiras, reúne dança, costumes, artes, técnicas, lendas, mitos, provérbios e ditados e adivinhações. 

Principais brincadeiras folclóricas 

A maioria das brincadeiras folclóricas envolvem disputas individuais e coletivas que favorecem a integração e o desenvolvimento social e motor de crianças. Também conhecidas como brincadeiras de rua ou tradicionais, elas nasceram da cultura popular.

A preservação destas brincadeiras é muito importante para a manutenção da cultura folclórica. Elas são praticadas no cotidiano, mas com destaque em agosto, mês dedicado ao folclore no Brasil. O folclore brasileiro reúne diversas brincadeiras que agradam crianças de diferentes idades.

Esconde-esconde

Realizada em grupo, na brincadeira de esconde-esconde um dos participantes deve procurar os demais que deverão se esconder.

A criança que for procurar os demais participantes deve ficar de olhos fechados e contar o número combinado até que todos se escondam.

Quando terminar a contagem, o participante sai em busca dos que estão escondidos. Os que  esconderam-se têm que voltar ao lugar onde a primeira pessoa contou e bater no ponto de partida, falando uma frase, como: “1, 2, 3! (e o próprio)” para se salvar.

Para ganhar, o participante que está procurando deve encontrar todos os escondidos e correr para a base. O último participante a ser encontrado substitui o contador na próxima rodada da brincadeira.

Caso o último a ser encontrado consiga chegar ao ponto e bater, ele tem a opção de salvar todos. Se ele disser a frase “1,2,3 salve todos!”, todos os jogadores que foram pegos ficam salvos e a mesma pessoa deve conta novamente.

Cabra-cega

Realizada em grupo, a brincadeira de cabra-cega também recebeu outros nomes. Em algumas regiões ela é chamada de pata-cega, galinha-cega e cobra-cega, porém o jogo é o mesmo. Nela, os participantes fazem uma roda e dão as mãos. Um deles é escolhido para fazer o papel da cabra-cega, e tem os olhos vendados.

A pessoa que está com a venda nos olhos (cabra-cega) deve ficar no meio da roda. Ela é girada até perder a orientação e então a brincadeira começa. O participante precisa pegar algum dos colegas, mas os outros jogadores, que não estão com os olhos vendados, divertem-se se esquivando da cabra-cega.

Os outros  podem se movimentar, trocando de lugar na roda para confundir a cabra-cega, no entanto, não pode largar a mão do colega. Quando o participante vendado consegue pegar e identificar outro participante, ele passa a ser a cabra-cega.

Pular Corda

Essa brincadeira quando envolve três pessoas, duas balançam a corda em movimentos circulares enquanto a outra fica pulando.

Os participantes vão entrando no jogo e saltando por cima da corda, sempre que ela estiver em movimento circular. Quem pisá-la ou tocá-la perde e é eliminado do jogo, dando a vez ao próximo jogador.

A brincadeira de pular corda pode vir acompanhada de músicas populares, cantadas pelas pessoas que a balançam. 

Passar Anel

A brincadeira consiste em reunir um grupo e pegar um anel, em seguida, todos os participantes devem ter as mãos fechadas, como se estivessem rezando. O participante terá que colocar o anel entre as mãos de um dos colegas, sem que os outros percebam.

Após colocar o anel nas mãos de um dos participantes, é só escolher um outro e desafiá-lo a adivinhar onde está o anel. Quem acerta onde está anel o passa na próxima rodada. Quando erra, quem continua passando é o mesmo da sequência anterior.

Jogo da velha

Brincadeiras Folclóricas: jogo da velha
No jogo da velha vence o jogador que completar a sequência de símbolos. (Foto: Pixabay)

Realizada em dupla, a brincadeira consiste em riscar linhas horizontais e duas linhas verticais por cima, formando 9 quadras. Os dois participantes devem escolher quem vai desenhar um X e quem vai fazer um O (ou símbolo à sua escolha).

Cada um desenha o seu símbolo em uma quadra, até que alguém faça um trio do mesmo símbolo, na horizontal ou vertical. O vencedor é o jogador que completar o trio primeiro. Caso todas as quadras estejam ocupadas e ninguém faça um trio é sinal que o jogo “deu velha”.

Resumo sobre brincadeiras folclóricas

Uma brincadeira folclórica é um jogo tradicional que faz parte dos costumes populares transmitido de geração após geração. Eles são importantes para manutenção das características de uma comunidade.

Apesar de algumas brincadeiras serem clássicas, elas quase sempre passam por mudanças com o nome e os participantes podem criar novas regras no momento do jogo.

Além disso, também são jogos para serem brincados na rua e, quase sempre, em grupo. Afinal, quem nunca brincou de pique-esconde, pega-pega ou jogo da velha quando criança?

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

DIAS, Fabiana. Brincadeiras Folclóricas; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/brincadeiras-folcloricas >. Acesso em 28 de outubro de 2019 às 20:02.

Copiar referência

Outros Artigos de Artes

Monumento à Terceira Internacional.

Construtivismo nas artes

O construtivismo nas artes está relacionado com o movimento artístico […]

A Commedia dell’arte fazia a utilização do humor e críticas à sociedade em palcos improvisados.

Commedia Dell’Arte

A Commedia Dell’Arte iniciou-se a partir do início do século […]

Circo armado

Circo

O circo é o lugar onde acontecem expressões artísticas que […]

características das cores matiz

Características das Cores

As características das cores podem ser descritas como matiz, tonalidade […]