Bulimia

Bulimia nervosa

A bulimia também chamada de bulimia nervosa é um distúrbio caracterizado por ocorrências regulares e incontroláveis de ingestão de uma enorme quantidade de alimento. Na maioria das vezes, os alimentos consumidos possuem alto teor calórico, depois ocorrem oscilações e comportamentos indevidos para evitar o ganho de peso.

Bulimia
A bulimia é mais comum entre o sexo feminino, na faixa etária de 16 a 25 anos. (Foto: Pixabay)

Atitudes como fazer dieta ou jejum prolongado, induzir o vômito (expurgo), usar laxantes, diuréticos, inibidores de apetite e praticar atividade física até a exaustão são algumas práticas de pessoas que sofrem com o distúrbio.

Portadores desse transtorno alimentar não chamam atenção pela magreza, até por que possuem uma aparência praticamente normal.

Geralmente, a pessoa bulímica tem o corpo bem definido, muitas vezes até escultural por conta do cuidado obsessivo, com exercícios físicos e dietas exageradas. Elas são guiadas por sentimentos de culpa e remorso quando consomem alimentos em quantidade exagerada e muitas vezes, escondido.

As atitudes do portador da bulimia provocam sérios danos ao organismo como: arritmias cardíacas, desidratação, destruição do esmalte dos dentes, inflamação na garganta, problemas gastrintestinais, sangramentos, além da baixa autoestima. É um transtorno alimentar grave que pode até ser fatal.

A bulimia atinge uma média de dois milhões de brasileiros anualmente, em sua maior parte as mulheres, e em especial no período da adolescência e juventude. É menos comum entre os homens.

Aspectos biológicos, ambientais, culturais, familiares, psicológicos e sociais, além da predisposição genética e hereditária, estão entre as principais causas da bulimia.

Tipos 

Os especialistas utilizam o termo completo de bulimia nervosa. Basicamente, existem dois tipos de transtorno bulímico:

  • Purgativo: acontece quando a pessoa se envolve frequentemente na autoindução do vômito ou utiliza medicamentos para isso.
  • Não Purgativo: acontece quando a pessoa não apela para o vômito ou a medicamentos, mas em compensação, desenvolve outros costumes compulsivos como a prática de atividade física e jejum em excesso.

Causas 

Não existem causas exatas e específicas. Mas, muitos fatores podem causar a bulimia e ganha destaque a predisposição genética do indivíduo. Fatores como pressão familiar, psicológica, social, traumas e também a supervalorização de um corpo magro como ideal de beleza, só intensificam o distúrbio.

A mídia tem o poder de influenciar o comportamento e o padrão de beleza das pessoas. Existe um verdadeiro culto ao corpo magro e definido, assim como também o desrespeito às pessoas que estão acima do peso, tanto pela indústria da beleza quanto da moda e isso pode provocar quadros do distúrbio.

O que ocorre é um distúrbio de imagem, onde a pessoa não consegue aceitar o corpo como ele é, ou sempre acha que está gordo, em graus sempre além da realidade. Esse desconforto provoca ansiedade e induz a pessoa a estar sempre em busca da perda de peso em tempo recorde e, ao mesmo tempo, desconta a sensação ruim no consumo exagerado de alimentos.

Bulimia Transtorno Alimentar
A pessoa que tem bulimia se acha gorda, mesmo estando com peso normal. (Foto: Wikipédia)

Sintomas 

Geralmente, as pessoas com bulimia sentem culpa e vergonha. É importante procurar dominar ou conter os impulsos. Todos aqueles que estão ao redor, como familiares e amigos precisam ficar atentos aos sinais, principalmente as questões comportamentais.

Sinais de alerta da bulimia são:

  • Ansiedade
  • Atividade física em excesso
  • Automutilação
  • Baixa autoestima
  • Comportamento obsessivo-compulsivo
  • Constante insatisfação
  • Consumo descontrolado e/ou compulsivo de alimentos (hiperfagia)
  • Depressão
  • Dietas, jejuns ou regimes rigorosos
  • Ir ao banheiro imediatamente após as refeições
  • Medo de ganhar peso
  • Muita variação de peso
  • Obsessão em emagrecer
  • Perfeccionismo
  • Preocupação exagerada com o peso
  • Sentir desconforto e dor depois de comer em excesso
  • Uso descontrolado de diuréticos, laxantes e inibidores de apetite
  • Uso de suplementos para perda de peso
  • Visão distorcida da própria imagem (dismorfia)
  • Vômitos autoinduzidos

Consequências 

A bulimia pode provocar sérios problemas para saúde, muitas vezes se torna um caso grave, e é possível até provocar a morte.

Algumas complicações são:

  • Alteração no sono
  • Arritmia cardíaca
  • Calos nas juntas
  • Cansaço ou fadiga
  • Depressão
  • Desidratação
  • Desmaios ou tonturas
  • Distúrbios gastrointestinais
  • Esmalte dos dentes destruídos
  • Garganta inflamada e/ou lesionada
  • Hemorroidas
  • Inchaço nas bochechas ou na mandíbula
  • Mau hálito
  • Menstruação que fica alterada ou até some
  • Pele ressecada
  • Problemas na gengiva

Tratamento 

A pessoa com bulimia precisa fazer um tratamento multidisciplinar com objetivo de curar, além do distúrbio alimentar, os comportamentos e sentimentos que prejudicam a vida do indivíduo. Especialistas em nutrição, psicologia e psiquiatria são essenciais nesse processo, grupos de apoio e terapias também promovem um bom resultado.

Medicamentos antidepressivos e estabilizadores de humor podem ajudar bastante, principalmente se tiver ocorrência de ansiedade e depressão, mas a utilização só pode ser feita com prescrição médica. A psicoterapia cognitivo-comportamental (TCC) ou a psicoterapia interpessoal também apresentam bons resultados a longo prazo.

Não existem métodos 100% eficientes que previnam a bulimia, mas tentar uma reeducação alimentar é um bom começo. É necessário interesse, esforço e dedicação da sociedade para transformar certos valores estéticos ligados à exaltação do corpo ideal. Isso iria causar muitos benefícios para a saúde da população. Família e amigos são fundamentais nesse processo.

Bulimia X Anorexia

A maior e principal diferença entre bulímicos e anoréxicos é a condição de caquexia (desnutrição extrema) que os pacientes com anorexia podem atingir. As principais diferenças entre essas duas patologias são os sintomas.

Na anorexia, a perda de peso é acentuada, a pessoa pode ficar desnutrida e corre o risco de morrer. Isso ocorre porque o anoréxico come muito pouco ou nada, com o intuito de emagrecer.

na bulimia, o indivíduo tem o peso corporal normal ou certo sobrepeso, mas tem compulsão alimentar, provoca sucessivos exageros alimentares e depois sofre arrependido.

Os dois distúrbios estão conectados ao medo exagerado de engordar e atingem mais o sexo feminino. A anorexia é mais comum nas meninas de 12 a 18 anos e a bulimia é mais comum nas moças de 16 a 25 anos. Preocupação com o corpo também acomete as pessoas do sexo masculino: 10% do total de casos de anorexia e bulimia atingem os homens na mesma faixa etária.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

Macedo, Márcia. Bulimia; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/bulimia >. Acesso em 29 de janeiro de 2020 às 17:51.

Copiar referência

Outros Artigos de Biologia

Celoma

O Celoma tem origem do latim “cele” que significa “cavidade”. […]

Cavalo Marinho

O Cavalo Marinho é da espécie do Hippocampus, um gênero […]

Cavalo

O Cavalo é um animal mamífero que pertence a um […]

Caule

O Caule é o órgão que conduz as seivas das […]