Caatinga

Principal ecossistema da região nordeste

A Caatinga é o principal ecossistema da Região Nordeste, estendendo-se pelo domínio de clima semiárido, em área de aproximadamente de 10% do território nacional, segundo o Mapa dos Biomas Brasileiros divulgado pelo IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

O bioma Caatinga se estende pela totalidade do estado do Ceará, mais da metade da Bahia e partes da Paraíba (92%), de Pernambuco (83%), do Piauí (63%) e do Rio Grande do Norte (95%). O bioma abrange também quase a metade de Alagoas (48%) e Sergipe (49%), além de pequenas porções do estado de Minas Gerais (2%) e do Maranhão (1%).

Caatinga clima

O clima da Caatinga é tropical semiárido. Esse clima tem como características temperaturas elevadas, com médias anuais entre 25° e 30°. As chuvas na região são irregulares, normalmente elas se concentram no verão, devido a sua localização no território brasileiro.

As serras e chapadas com maior altitude na Caatinga recebem um volume maior de chuvas, que ao escoar acabam dando origem aos rios e aos lagos da região, na maioria das vezes temporários. As áreas planas podem passar por longos períodos de seca.

tempo seco na caatinga
A caatinga abrange quase 10% do território brasileiro. (Foto: Wikimedia Commons)

Características do clima tropical semiárido

  • Temperaturas elevadas;
  • Duas Estações do ano bem definidas;
  • O inverno é ameno e seco;
  • Verão quente e chuvoso.

O clima Tropical Semiárido é caracterizado pela chuva escassa e irregular. O índice de chuvas é menor que 800 mm/ano, as temperaturas ficam em torno de 27º C e a amplitude térmica por volta de 5º C.

Caatinga Fauna

A Caatinga é o ecossistema brasileiro menos conhecido e estudado, por isso o conhecimento da fauna e da flora é escasso. A Caatinga possui baixas densidades de indivíduos e poucas espécies endêmicas. As espécies da Caatinga mais conhecidas são: ararinha-azul, sapo-cururu, asa-branca, cotia, gambá, preá, veado-catingueiro, tatu-peba, sagui-do-nordeste, entre outros.

Animais em extinção ou ameaçados

A destruição de diversas áreas pertencentes da Caatinga ocasiona em perda de habitats. Além disso, a caça e a pesca exagerada contribuem para a o desaparecimento de diversas espécies de animais.

O último levantamento, realizado pela Organização Ambiental BirdLife Internacional e pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, aponta que existem algumas espécies ameaçadas de extinção, estando incluídas nesse grupo duas espécies de aves mais ameaçadas do mundo: a ararinha azul e a arara-azul-le-lear.

A onça-pintada, o gato-do-mato, o gato-maracajá, o patinho, a jararaca e a sucuri-bico-de-jaca são outras espécies que estão em extinção.

Arara azul le lear está em extinção na caatinga
Arara-azul-le-lear, espécie ameaçada de extinção. (Foto: Wikipédia)

Caatinga flora

A Caatinga possui uma vegetação moldada à aridez, já que está localizada no semiárido nordestino. As espécies arbustivas e arbóreas de pequeno porte, normalmente com espinhos, são as espécies que predominam na região.

Mais de quinhentas espécies arbóreas e arbustivas já foram catalogadas na Caatinga. Esse bioma pode ser considerado como uma savana, já que é rasteira e possui um clima com solos férteis, vegetação aparentemente seca e chuva pouca e irregular.

Hoje em dia existem cerca de cinquenta unidades de conservação da flora da Caatinga. Veja abaixo algumas delas:

Parque Nacional de Sete Cidades

Esse parque é localizado no norte do estado do Piauí e contem uma área de 6.221 hectares. O local é administrado pelo Ibama e conta com a existência de várias formações rochosas, banhos, cachoeiras e inscrições rupestres. É divido em sete cidades imaginárias (cada uma com suas caraterísticas), por isso recebe esse nome.

Parque Nacional Serra da Capivara

Localizado no sudeste do Piauí, esse parque arqueológico tem uma riqueza de vestígios – arqueológicos – que se conservaram durante milênios, devido à existência de um equilíbrio ecológico, atualmente extremante alterado. O parque é controlado pela Fundação do Homem Americano.

Parque Nacional Serra da Capivara

A Reserva Particular do Patrimônio Natural Pedra do Cachorro fica em uma área de preservação de propriedade privada. Essa reserva fica no agreste de Pernambuco e seu objetivo é resguardar os recursos ambientais da região.

Principais problemas

Assim como todos os biomas, a Caatinga também enfrenta sérios problemas de preservação ambiental. Apesar da existência de parques de conservação, há locais em que suas cercas não chegam e por isso continuam sendo degradados. Veja abaixo alguns problemas enfrentados por esse bioma. 

  • Grandes áreas degradadas com risco de desertificação;
  • A fauna vem sofrendo grandes prejuízos;
  • Os açudes da região atraíram fazendas de criação de gado;
  • Irrigação sem a aplicação de técnica apropriada;
  • Contaminação das água por agrotóxicos;
  • Desmatamento e queimada;
  • Substituição de espécies vegetais por áreas para cultivo e pastagens;

Curiosidades

No idioma tupi, Caatinga significa Mata Branca, fazendo referência à vegetação sem folhas que predomina no decorrer do período seco. O “Dia da Caatinga” é comemorado desde 2003, no dia 28 de abril. A data é o dia de nascimento do ecólogo João Vasconcelos Sobrinho, pioneiro nos estudos desse bioma.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

Oliveira, Filipe. Caatinga; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/caatinga >. Acesso em 18 de novembro de 2019 às 16:43.

Copiar referência

Outros Artigos de Geografia

As Cataratas do Iguaçu é uma das mais exuberantes belezas naturais da bacia Platina.

Bacia Platina

A Bacia Platina, também chamada de bacia do rio da […]

A bandeira do Chile representa o país internacionalmente.

Bandeira do Chile

A Bandeira do Chile possui duas listras de igual tamanho, […]

Bacia Hidrográfica do Atlântico Leste

A Bacia Hidrográfica do Atlântico Leste está entre as doze […]

A folha de bordo compõe a bandeira do Canadá.

Bandeira do Canadá

A Bandeira do Canadá é formada por uma tribanda de […]