Capitalismo

Sistema econômico e social

O Capitalismo é um sistema econômico que está fundamentado na propriedade privada e na concentração de capital e vigora até os dias atuais. Ele está presente em nações como Brasil, Estados Unidos e França. Na história, ele está dividido em três grandes momentos: o comercial, o industrial e também o financeiro.

Como surgiu o Capitalismo

O capitalismo iniciou com o fim do feudalismosistema que não era baseado no comércio e tinha a figura o senhor feudal, homem com posse de terras e membro da burguesia.

Capitalismo concentra riquezas.
O capitalismo objetiva a concentração de capital. (Foto: Pixabay)

O trabalho no  era baseado na relação entre o suserano (dono de terra) e o camponês (servo). Diferente do capitalismo, o subordinado jurava fidelidade ao seu senhor e recebia em troca um benefício que poderiam ser, por exemplo: terras, cargos, dentre outras vantagens. Essa ação é denominada na história como vassalagem.

O feudalismo declinou em consequência de vários fatores, como as revoltas camponesas e a queda progressiva do sistema de servidão. Com isso, foi gerada a classe burguesa cujo obtinha riquezas por meio do comércio. Foi nessa época que surgiram banqueiros, os quais trabalhavam e ganhavam lucros através da circulação do dinheiro.

É a partir desse processo que as primeiras marcas do Capitalismo aparecem, ou seja: o desejo de acumular bens, expandir os negócios e obter muitos lucros, os principais princípios desse sistema.

Com o desencadeamento da Revolução Francesa (1789-1799), Revolução Industrial e ainda com a Independência dos Estados Unidos (1776 e 1783), o sistema capitalista se consolidou como um novo modelo econômico e social.      

As características

  • Classista: no capitalismo, a sociedade está dividida em duas, um lado a elite com a produção e do outro os trabalhadores;
  • Mais valia: trabalho excedente que não é renumerado pelo empregador;
  • Trabalho assalariado: mão-de-obra em roca do salário;
  • Acúmulo de lucros: o objetivo do sistema é alcançar o máximo de lucros possíveis.

As fases do sistema

As fases do capitalismo estão divididas na história em três etapas, sendo elas: capitalismo comercial, industrial e o financeiro.

A primeira fase

Essa fase é chamada de capitalismo comercial, pré-capitalismo e também de Mercantilismo. Esse primeiro momento do sistema abrange do século XVI ao XVIII e teve início após o feudalismo declinar.

A Expansão Marítima e Comercial nos séculos XV e XVI foram fatores que contribuíram para a transição do sistema feudal para o Capitalismo.  Essa expansão desencadeou descobrimentos de novas rotas para oriente, assim como a conquista da América.

Potências como: Inglaterra, França, Holanda, Espanha e Portugal realizavam comércio de escravos, metais preciosos, além dos recursos agrícolas.  Em síntese, o sistema comercial visava a troca de produtos para a obtenção de capital.

Segunda fase

Como mencionado, o Capitalismo deu os primeiros passos a partir do processo de ações mercantis dos países europeus no século XVI. A segunda fase é o momento que esse sistema é consolidado como modo de produção, graças à Revolução Industrial.

O momento da era da industrialização foi marcado pela substituição do homem pelas máquinas. Implicou ainda nas relações de trabalho e o surgimento de classe operária (trabalhador assalariado e empresários). A Primeira Revolução Industrial (1760-1860) ficou limitada à Inglaterra porque era um país que tinha o acúmulo de capitais e a posição geográfica favorável.

A terceira fase

A terceira fase do Capitalismo é conhecido como financeiro ou também monopolista. Ele surgiu na metade do século XX, durante a Terceira Revolução Industrial. Ele está estruturado através da ligação entre a indústria e os bancos.

O modelo anterior, o industrialismo, era um capitalismo de produção. Já o financeiro envolve a especulação, a bolsa de valores e a associação de empresas.

Com a chegada do Capitalismo as empresas passaram a desenvolver:

  • Trusts: diz respeito a fusão de empresas que estão ligadas a um mesmo setor e elas abrem mão da autonomia para manter apenas uma organização;
  • Holdings: refere-se a empresa que tem como aspecto a participação acionária total de uma ou mais empresas;
  • Cartéis: essa prática diz respeito a um acordo estabelecido entre empresas para estabelecer um valor fixo sobre um determinado produto. A partir disso, o objetivo é eliminar a concorrência, como também obter grandes lucros.

Para fixar o assunto sobre esse sistema econômico e social, o vídeo abaixo apresenta mais informações:

Críticas ao Capitalismo

Há muitas críticas dirigidas ao sistema de capitalismo, principalmente no que diz respeito aos efeitos causados pelo sistema à sociedade, como: 

Classe trabalhadora vs Empregadores

A história aponta os processos das lutas de operários em busca de melhores condições trabalhistas, como: a diminuição da jornada de trabalho, aumento de salário, assim como reivindicações de auxílios.

Porém, há o lado do empregador que defende, por exemplo, o aumento de produção para alcançar mais lucros. Por esse motivo, um dos aspectos negativos desse sistema consiste na geração de conflitos entre as duas classes.  

Desigualdade social

Outro problema que o capitalismo pode acarretar para a sociedade consiste na desigualdade social. Pois ele é fundamentado na acumulação de capital e, com isso, é capaz de gerar mais exploração aos trabalhadores.

Além disso, ao visar mais riquezas, os empregadores buscam mais a modernização da produção e, por consequência, diminui o número de vagas no mercado de trabalho.

Capitalismo
O capitalismo promove a desigualdade social. (Foto: Shutterstock)

Danos ao Meio Ambiente

Sabe-se que uma das características do Capitalismo consiste no incentivo ao consumo. Mesmo que ainda não exista a necessidade para adquirir um produto constantemente, a sociedade é sujeita a campanhas publicitárias veiculadas em meios de comunicação com o objetivo de estimular a compra. No entanto, esse fator pode causar grandes impactos ao Meio Ambiente.

Para realizar a compra de um material, é necessário a extração de matéria-prima. Esse recurso é extraído da natureza e, quanto mais é retirado, menos tempo é dado para o ambiente se recompor.

Essa ação pode impactar por exemplo: na extinção de espécies, ocasionar tragédias naturais, promover mudanças climáticas e também causar o aquecimento global (Efeito Estufa).

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

ALVES, Jéssica. Capitalismo; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/capitalismo >. Acesso em 12 de dezembro de 2019 às 02:39.

Copiar referência

Outros Artigos de História

A China antiga tem uma história muito rica.

China Antiga

A China Antiga tem uma vasta contribuição para o desenvolvimento […]

Causas da Segunda Guerra Mundial

As Causas da Segunda Guerra Mundial formaram um conjunto de […]

Todas as causas da Revolução Industrial foram importantes para o desenvolvimento tecnológico.

Causas da Revolução Industrial

As Causas da Revolução Industrial foram eventos que promoveram muitas […]

Monumento em homenagem aos mortos pelas causas da Primeira Guerra Mundial.

Causas da Primeira Guerra Mundial

Uma das Causas da Primeira Guerra Mundial, a razão que […]