Capitalismo Industrial

Fase Histórica do desenvolvimento capitalista

O Capitalismo Industrial, também conhecido como Industrialismo, corresponde a segunda fase do capitalismo e tem seu surgimento no século XVIII, na Inglaterra.

 Esse novo modelo comercial veio e substituiu o modo antigo que estava sendo utilizado naquele momento na Europa, que era o Capitalismo Mercantilista.

Toda a economia estava pautada em compra, venda e troca de especiarias, metais e produtos agrícolas, mas com o processo de industrialização as fábricas e a produção em massa que faziam a partir de agora, se tornou a mais relevante fonte de renda.

O Capitalismo Industrial iniciou-se a partir da primeira Revolução Industrial, em 1750, e conseguiu se estabelecer totalmente na segunda metade do século XIX, quando já acontecia a segunda Revolução Industrial, ou Revolução Tecnológica.

 

Capitalismo Industrial

Algumas das máquinas que começaram a serem utilizadas a partir do capitalismo industrial.
Máquinas que eram utilizadas a partir do capitalismo industrial. (Foto: Wikipedia)

O Capitalismo Industrial surgiu em meio a processos de revoluções políticas e tecnológicas, iniciando uma nova fase do sistema econômico para a população.

O Industrialismo trouxe grande impacto nas transformações técnicas e no modo como tudo era produzido.

As máquinas começaram a ser bastante utilizadas e o antigo modo de produção, que era de forma artesanal, se tornou obsoleto.

Os produtos que eram manufaturados pelo capitalismo comercial, estavam se tornando industrializados através da mecanização que estava cada vez maior na Inglaterra.

A máquina a vapor gerada pela combustão de carvão, foi uma das maiores invenções dessa época. Ela colaborou com a ascensão da produção de mercadorias e fez com que os produtores tivessem lucros ainda maiores.

O Capitalismo Industrial instaurou duas classes distintas: os empresários, que detinham poder monetário, dos meios de produção e de investimento, e os operários, que vendiam o seu trabalho para que pudessem receber o seu salário em troca.

 

Características do Capitalismo Industrial

Existem particularidades que marcaram esse período de transformação, abaixo seguem algumas delas:

  • Meios de Produção: a partir de agora, o modo de produção era feito pela industrialização.
  • Produtividade: com a mudança no modo de produzir mercadorias, aconteceu um aumento significativo em tudo que se produzia, visto que as máquinas estavam agora na frente de toda a produção.
  • Novas Tecnologias: um dos maiores pontos dessa época foi a introdução e surgimento de novas tecnologias, dentre eles a mecanização, que foi um grande marco para esse momento histórico.
  •  Meios de transporte: nesse período também aconteceu o desenvolvimento dos meios de transporte, o desenvolvimento de locomotivas e navios a vapor, para que pudessem atender a longa demanda que agora tinha o comércio.
  • Êxodo Rural: com o aumento do número de trabalho na cidade, as pessoas começam a sair do campo e vão em busca de emprego para que pudessem conseguir algo que as ajudassem a obter uma fonte de renda.
  • Desigualdade Social: o período do Capitalismo Industrial ocasionou uma alta desigualdade social, pois os donos de indústrias estavam ficando com a maior parte do lucro obtido e pagando baixos salários para seus operários.
  • Surgimento de Empesas Multinacionais: aconteceu no final do século XIX o surgimento de empresas multinacionais, e nesse mesmo contexto houve a formação de monopólios em várias partes da economia, que foram organizados e mantidos por indústrias de grande porte.
  • Piora na Qualidade de Vida: Na Europa, com o alto crescimento de cidades industriais, aconteceu uma piora exacerbada na qualidade de vida dos moradores, além do surgimento de problemas na sociedade.

Esse período do capitalismo acompanhou a Revolução Industrial, ajudou no desenvolvimento dos mercados, além da abertura e integração deles, processo que ficou conhecido como Globalização.

Empregabilidade Europeia da Época

A sociedade europeia estava cheia de pessoas que não possuíam empregos e que viviam totalmente às margens da sociedade.

Como não havia trabalhos para para todos e precisavam de renda, muitas delas tornaram-se prostituas, moradoras de ruas ou tentavam melhorar de vida nas poucas fazendas que as acolhiam e assim recebiam alguns “trocados”.

Existiam também alguns grupos excluídos da sociedade que tentavam ganhar dinheiro ingressando na carreira militar. Mas, logo quando eram designados para algum combate, muitos morriam, ficavam doentes ou adquiriam alguma invalidez.

Embora o contexto das fábricas não fosse o melhor, com a chegada das máquinas e o uso crescente dessa nova tecnologia, as pessoas que antes não tinham trabalhos concretos para desenvolver encontraram oportunidades de emprego e passaram a ganhar uma ocupação mais digna.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

Lima, Vinicius. Capitalismo Industrial; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/capitalismo-industrial >. Acesso em 29 de janeiro de 2020 às 21:44.

Copiar referência

Outros Artigos de Matemática

O sistema da Blockchain possibilita o uso de Bitcoins no mundo todo.

Bitcoin

Bitcoin é uma criptomoeda utilizada em transações financeiras virtuais sem […]

Engenho de açúcar

Sistema Plantation

Sistema plantation é um sistema descendente do período colonial europeu […]

Colheita de plantação

Sistemas agrícolas

Os sistemas agrícolas formam o conjunto de atividades técnicas, econômicas […]

Setores da economia

Os setores da economia existem para medir o desenvolvimento econômico […]