Catapora

A doença das crianças

Catapora ou varicela é uma das doenças causadas por vírus. O seu agente causador é o Varicela-Zoster (VVZ).

Bolhas vermelhas que começam como manchas, febre, dor de garganta são alguns dos sintomas da catapora. É popularmente conhecida como uma “doença de criança” ou “doença da infância”, porque acontece geralmente nessa fase da vida.

A catapora tem poucas consequências, mas pode ser muito incomoda. Ela dura cerca de 10 dias e raramente pode levar à internação ou à morte.

A doença

A catapora é um tipo de virose altamente contagiosa, mas não é considerada grave. Exceto no caso de gravidez, porque pode gerar complicações para o bebê, e nos recém-nascidos. Sua incidência é grande em crianças menores de 10 anos.

Adultos têm menos propensão à doença porque muitos já a adquiriram quando pequenos, se tornando imune.

A reincidência da catapora é rara, mas pode acontecer. Nesse caso, pode levar o indivíduo a contrair o vírus da herpes zoster, popularmente conhecida como cobreiro.

A herpes zoster provoca uma irritação na pele, que é dolorosa, além de formigar e coçar. O vírus depois de contraído leva cerca de 15 dias para apresentar os sintomas.

Saiba mais sobre a herpes zoster no vídeo abaixo, com o Dr. Drauzio Varella:

O contágio pode acontecer em tempos de surtos e aumenta a probabilidade em período de inverno, quando as pessoas ficam mais tempo em locais fechados. Quando uma criança começa a sentir os sintomas, em uma sala de aula, por exemplo, outras que nunca tiveram a doença ou nunca foram vacinadas correm o  risco de contrair o vírus na mesma época.

A recuperação completa dura de uma semana a 10 dias. Um sinal que a doença acabou é sequidão das bolhas, além do desaparecimento de todo o mal estar.

Sintomas da catapora

Os primeiros sintomas da catapora são febre e mal estar e, por isso, pode ser confundida com uma gripe leve. O estômago fica sensível, o que causa falta de apetite, além de um cansaço atípico e moleza.

A febre inicial pode chegar aos 40º. Nos dias seguintes, além dos primeiros sintomas, as bolhas avermelhadas aparecem. Elas podem ou não coçar.

As lesões acontecem principalmente no tronco, mas podem aparecer por todo o corpo. Inclusive em mucosas das genitais, garganta e olhos (nesses casos os incômodos são maiores).

As possíveis complicações geralmente são em consequência de inflamação nas bolhas. Por isso é recomendável não coçar, nem estourar ou arrancar cascas que se formam ao secá-las. Isso porque, com essas ações, fica sob a pele uma porta de entrada para outras infecções ou até mesmo criar cicatrizes e manchas indesejadas.

Adulto com catapora
Adulto com catapora. (Foto: Flickr)

Tratamentos

Não existe um tratamento para essa doença. A catapora, como a maioria das viroses, é curada quando o vírus completa seu ciclo ou o corpo reage.

No caso de surgirem os sintomas é importante que o paciente procure ajuda médica para confirmar o diagnóstico. O especialista de saúde pode prescrever medicamentos adequados para a situação. Geralmente é comum o uso de analgésicos, antitérmicos e/ou anti-inflamatórios. Já para aliviar a coceira, a prática comum é um bom banho morno e uso de loções e sabonetes refrescantes.

Prevenção

A melhor forma de evitar a catapora é tomando a vacina antes de adquirir a doença. Por isso, no calendário nacional de saúde do Brasil a imunização é oferecida nos primeiros meses de vida das crianças.

A tetravalente viral é a vacina que protege os pequenos não só da catapora, mas também de outras doenças, como: sarampo, caxumba e rubéola.

Vale ressaltar que qualquer pessoa, mesmo vacinada, pode contrair a doença, apesar das menores chances de contágio. Nestes casos, o vírus da catapora surge menos agressivo, apresentando sintomas mais leves e de menor duração, com menos incômodos, coceira e bolhas em menor intensidade, por exemplo.

Fora a vacinação não há outras formas de prevenção, além das práticas comuns: fugir de locais fechados e com aglomeração de pessoas, assim como evitar o contato direto com a doença.

Mitos e verdades

  • A catapora pode levar a uma pneumonia?

Verdade! Como foi dito, não pode coçar ou abrir as bolhas causadas pelo vírus. Isso porque ao criar uma ferida na pele surge uma porta de entrada para bactérias, inclusive alguma que possa causar a pneumonia. Nessa situação, a complicação seria muito mais grave do que a catapora.

  • Existem marcas que nunca irão desaparecer?

Verdade! Bolhas que foram coçadas ou cascas que foram arrancadas, além de exposição ao sol, podem manchar a pele para sempre. As que forem bem tratadas, costumam desaparecer em cerca de um mês.

  • Quando as feridas secam é o momento de maior contágio?

Mito! O contágio é grande no início da doença e quando há bolhas no corpo, uma vez que o vírus pode ser transmitido pela saliva, secreções respiratórias da pessoa infectada ou pelo contato com o líquido do interior dessas bolhas, principalmente. Mas quando estão secas e cicatrizadas, significa que a pessoa está curada e não oferece risco a mais ninguém.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

Oliveira, Ana Cláudia. Catapora; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/catapora >. Acesso em 29 de janeiro de 2020 às 17:51.

Copiar referência

Outros Artigos de Biologia

Celoma

O Celoma tem origem do latim “cele” que significa “cavidade”. […]

Cavalo Marinho

O Cavalo Marinho é da espécie do Hippocampus, um gênero […]

Cavalo

O Cavalo é um animal mamífero que pertence a um […]

Caule

O Caule é o órgão que conduz as seivas das […]