Caxumba

Doença viral conhecida como papeira

Caxumba é uma das doenças causadas por vírus. Ela pode ser prevenida e facilmente evitada quando a pessoa é vacinada.

O vírus da caxumba é o paramixovírus. Ele é transmitido principalmente pelas vias orais e nasais.

A doença é conhecida também como papeira porque seu principal sintoma é o inchaço na região entre queixo e pescoço, conhecido popularmente como papo.

caxumba
Antes e depois da caxumba: esquerda rapaz saudável, direita rapaz com inchaço comum da caxumba. (Foto: Wikipédia)

A caxumba é uma doença frequente em crianças, a exemplo do sarampo e catapora. Mas também pode acontecer com adultos.

Apesar de ser uma infecção simples, a caxumba não tratada pode levar a infertilidade, tanto em mulheres quanto em homens.

Sintomas

Uma vez infectada com o vírus da caxumba a pessoa pode ter os seguintes sintomas:

  • dor na face
  • febre
  • aumento das glândulas salivares (o aumento do papo)
  • dores no corpo
  • dor de cabeça
  • inflamação nos testículos (orquite)
  • inflamação nos ovários (ooforite (em mulheres acima de 15 anos))
  • inflamação no cérebro e nas meninges (meningoencefalite)
  • inflamação no pâncreas (pancreatite)
  • náuseas
  • prostração
  • vômitos
  • dores musculares

Transmissão, diagnóstico e tratamento da caxumba

A transmissão é muito fácil. Por ser uma doença viral, a caxumba pode se espalhar rapidamente entre as pessoas.

Dentre as formas de transmissão mais comuns, estão: beijos, compartilhamento de objetos que tiveram contato com a saliva infectada (copos, garfos, colheres, pratos), espirros e tudo que envolver a região da boca e nariz.

Por ser uma doença comum e antiga, as pessoas identificam os sintomas e tendem a se autodiagnosticarem. No entanto, é importante ouvir a opinião de um clínico geral.

Geralmente não é necessário a realização de exames para identificar a caxumba, mas quando eles são feitos servem para medir o estágio da doença e como os anticorpos estão reagindo. 

Não existe um tratamento contra a caxumba. Os remédios receitados por médicos servem para alívio dos sintomas, pois doenças virais geralmente são curadas pelo próprio corpo.

Analgésicos, antitérmicos e anti-inflamatórios são os principais tipos de remédios usados. Eles agem nas consequências da doença, enquanto os anticorpos lutam contra o vírus.

Prevenção

A chamada tríplice viral é um conjunto de vacinas que protege o corpo diante de alguns vírus, dentre eles o que causa a caxumba.

A tríplice está no calendário regular de vacinação nacional, e é disponibilizada em postos de saúde através do SUS – Sistema Único de Saúde, e protege o indivíduo também para sarampo e rubéola.

A primeira dose da vacina deve ser administrada aos dose meses, e a segunda por volta dos quatro até os seis anos de idade, de acordo o calendário nacional de vacinação do Brasil. Quando há surtos da doença em determinada região, há um esforço do governo para a imunização de mais pessoas dentro da área de maior frequência da doença.

Vacinas são importantes, controlam e previnem surtos e epidemias. Portanto, a não vacinação de crianças e adultos é um caso de negligência.  

Veja mais sobre os aspectos gerais sobre a caxumba no vídeo:

Complicações

A caxumba é uma infecção simples, mas que pode levar a graves complicações. A infertilidade e problemas no cérebro são algumas delas.

O vírus da caxumba
O vírus da caxumba. (Foto: Wikipédia)

Orquite e oofarite

A orquite é uma infecção que ocorre nos testículos. Ela pode ser viral ou bacteriana.

No caso da viral acontece principalmente por causa da caxumba, mas ainda pode decorrer de uma complicação de uma gripe ou outros vírus.

Os principais sintomas são: dores nos testículos, ejaculação com urina ou sangue, sensação de peso na região, febre e inchaço.

Ao perceber os sintomas o rapaz deve procurar um urologista, fazer os exames e ter o diagnóstico. Quando no início o tratamento é a base de remédios. Em longo prazo a doença leva à infertilidade, podendo ser necessária a retirada dos testículos.

Já a oofarite é uma inflamação nos ovários. Muito parecida com a orquite, ela também pode decorrer da caxumba.

Ela pode acontecer de forma aguda ou crônica. Na versão aguda é apenas uma vez. Na crônica acontecem várias vezes. E há também a oofarite autoimune, que é causada pelo próprio corpo em um ataque contra as células dos ovários.

Os sintomas principais são: dor para urinar, desconforto durante as relações sexuais, sangramento vaginal fora da menstruação, dificuldade para engravidar, dor pélvica, febre, enjoo e vômito.

É importante manter a consulta com o ginecologista em dia, ou procurá-lo quando os sintomas se tornarem um alerta. A oofarite também pode causar infertilidade.

Aborto espontâneo e caxumba

Mulheres grávidas, ainda que tenham sido vacinadas, precisam ter muito cuidado com a caxumba.

Grávidas nos primeiros três meses, quando adquirem a caxumba, podem sofrer de aborto espontâneo porque o corpo luta contra o bebê por causa de um erro no sistema imunológico.

A vacina previne na maioria dos casos, mas os riscos sempre existem. Quem é vacinado tem menos problemas do que o indivíduo sem nenhuma proteção.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

Oliveira, Ana Cláudia. Caxumba; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/caxumba >. Acesso em 29 de janeiro de 2020 às 19:47.

Copiar referência

Outros Artigos de Biologia

Celoma

O Celoma tem origem do latim “cele” que significa “cavidade”. […]

Cavalo Marinho

O Cavalo Marinho é da espécie do Hippocampus, um gênero […]

Cavalo

O Cavalo é um animal mamífero que pertence a um […]

Caule

O Caule é o órgão que conduz as seivas das […]