Célula vegetal

Unidade básica das plantas

A célula vegetal é a unidade microscópica básica dos organismo que pertencem ao Reino Vegetal, sendo encontrada em todos os tipos de plantas. Essa célula é eucariótica, isto é, possui núcleo organizado e várias organelas celulares.

A célula animal é semelhante à célula vegetal. Contudo, esta última possui também parede celular, plastos e vacúolo, que são específicos ao estilo de vida das plantas. Além disso, elas não possuem lisossomos.

Na imagem abaixo podemos ver a estrutura da célula que compõe as plantas:

Célula vegetal
Partes da célula vegetal. (Foto: Wikipédia)

De modo geral, essas duas células possuem três regiões fundamentais: membrana plasmática, citoplasma e núcleo. A membrana é uma fina camada responsável por isolar todos os componentes da célula e impedir que eles vazem para o meio externo.

A célula é preenchida por um material de consistência viscosa, chamado de citoplasma. Nele estão mergulhados as organelas celulares, entres elas: ribossomos, mitocôndrias, complexo de golgi e centríolos (apenas nas briófitas e pteridófitas).

O núcleo é considerado o centro de comado das células. Isso porque, ele regula todas as reações químicas que ocorrem no interior célula e também armazenar as informações genéticas.

Partes da célula vegetal

Parede celular

A parede celular, também chamada de parede celulósica ou membrana esquelética celulósica, é um envoltório externo a membrana plasmática. Essa parede é composta por celulose e outras substâncias de origem proteicas e lipídicas.

A membrana esquelética é formada por microfibras que constituem a chamada parede primária. Em algumas células há camadas adicionais na parede primária, respectivamente, S1, S2 e S3, que formam a parede secundária.

Na parede secundária, as microfibrilas se combinam de diversas maneiras. A lamela média corresponde a linha de união entre as paredes primárias de células vizinhas.

Além de conferir forma à célula vegetal, a parede celular tem outras funções importantes:

1.    Atua na absorção, transporte e excreção de substâncias;

2.    Controle da entrada excessiva de água, evitando assim a lise osmótica (ruptura da célula);

3.    Filtragem durante a troca de substâncias entre células vizinhas.

As células vizinhas comunicam-se umas com as outras através dos plasmodesmos – estruturas que formam estreitos canais cilíndricos-, localizados em pequenas depressões chamadas de campos de pontoações primárias.

Principais conteúdos celulares comuns

Como já dito, a célula vegetal e animal possuem algumas organelas em comum. Confira abaixo as principais:

  • Complexo de Golgi: realiza a modificação, armazenamento e exportação das proteínas geradas no retículo endoplasmático rugoso;
  • Ribossomos: auxiliam na síntese proteica e atuam no controle e na regeneração da célula;
  • Retículo endoplasmático: é semelhante a uma rede de distribuição, pois leva o material de um ponto da célula até outro. Ele pode ser de dois tipos: liso ou rugoso.
  • Mitocôndrias: possuem material genético e atuam na respiração celular;
  • Peroxisomos: responsáveis pela oxidação de ácidos graxos e desintoxicação das células;

Conteúdos celulares específicos

A célula vegetal é dotada de algumas estruturas que específicas ao estilo de vida das plantas. Confira abaixo:

Vacúolo – essa organela pode ser gerada a partir do retículo endoplasmático, contudo a grande maioria é oriunda do complexo de golgi.  Ela é envolvido por uma membrana unitária (tonoplasto) e preenchida por um líquido (suco celular).

O vácuo contém essencialmente açúcares e proteínas, mas também pode ser encontrados no seu interior pigmentos como antocianinas, compostos fenólicos e oxalato de cálcio.

Entre as suas funções metabólicas se destacam: 1) armazenamento de substâncias     nos vacúolos pequenos e 2) realização do processo lisossômico (digestão intracelular).

Plastos – também chamados de plastídios, possuem DNA próprio e são formados por um envelope de duas membranas unitárias. Suas funções estão relacionadas com a fotossíntese e a produção de aminoácidos e ácidos graxos.

Existem três grandes grupos de plastos:

  • Cloroplasto
  • Cromoplasto
  • Leucoplasto

Os cloroplastos possuem pigmentos carotenoides e clorofila - confere a coloração verde em algumas plantas -, ambos envolvidos na fotossíntese. Eles são capazes de se movimentar no interior da célula, na busca da melhor maneira para capturar a luz.

Esse tipo de plasto é semelhante a uma mitocôndria, contudo maior e com duas membranas. A mais externa é bastante permeável, enquanto a interna é seletiva e sofre invaginações, formado espécies sacos empilhados (tilacoides).

Os cromoplastos possuem pigmentos amarelos, alaranjados ou avermelhados, sendo encontrados em estruturas coloridas como pétalas de flores e frutos. Eles podem se formar a partir de cloroplastos já pré-existentes.

Os leucoplastos incolores, ou seja, diferentes dos outros plastos eles não são pigmentados. Sua função é acumular substâncias como proteínas, amidos e lipídios. A depender da substância armazenada são nomeados de oleoplastos, proteoplastos, amiloplastos, etc.

Exemplo de células vegetais

As plantas são formadas por vários tipos de células. Veja abaixo três tipos muito importantes:  

Meristemas – possuem uma grande capacidade de multiplicação e especialização. Classificadas como indiferenciadas, essas células formam os tecidos responsáveis pelo crescimento do planta.

Gametasnas plantas briófitas e pteridófitas, as células sexuais são chamadas de anterozoide (gameta masculino) e oosfera (gameta feminino). Já nas gimnospermas e angiospermas, o gameta masculino é chamado de núcleo espermático.

Esclereídeos – formam o tecido da esclerênquima, que é responsável pela sustentação dos vegetais. Essas células estão presentes em várias partes da planta, como no limbo foliar (folhas), polpa carnosa (frutos) e episperma (sementes).   

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

CAIUSCA, Alana. Célula vegetal; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/celula-vegetal >. Acesso em 30 de janeiro de 2020 às 00:26.

Copiar referência

Outros Artigos de Biologia

Celoma

O Celoma tem origem do latim “cele” que significa “cavidade”. […]

Cavalo Marinho

O Cavalo Marinho é da espécie do Hippocampus, um gênero […]

Cavalo

O Cavalo é um animal mamífero que pertence a um […]

Caule

O Caule é o órgão que conduz as seivas das […]