Ceticismo

Corrente filosófica difundida por Pirro de Elis

O Ceticismo diz respeito a uma corrente filosófica que corresponde a indagação sobre opiniões, fatos ou crenças estabelecidas como verídicas. Essa vertente consiste na abordagem de informações baseadas na evidência e foi fundada pelo filósofo Pirro de Elis (360 – 275 a.C.).

Ceticismo
O Ceticismo questiona crenças definidas pelo senso comum como verdadeiras. (Foto: Shutterstock)

O conceito

Como abordado, o Ceticismo é o estado de quem duvida de todas as coisas.  Portanto, o conceito trata-se da indagação sobre a natureza dos fenômenos. Quando denominamos alguém de cético significa dizer que ele(a) é uma pessoa que questiona sobre tudo ou algo em específico.

A palavra "ceticismo" deriva do grego "khépsisque" e significa "exame" ou "investigação". Em síntese, o Ceticismo é fundamentado nas seguintes questões:

  • Não fazer juízos sobre as coisas;
  • Defende o questionamento sobre tudo;
  • Essa corrente não leva em consideração dogmas;
  • Não é possível afirmar se algo é certo ou duvidoso.

Ceticismo moderado x Ceticismo exagerado

Existem duas formas de Ceticismo: o exagerado e o moderado. O primeiro corresponde ao fato em que a dúvida é estendida para o campo da vida prática, mas atrapalha a vivência do indivíduo. Ou acontece também quando o sujeito utiliza a dúvida apenas por duvidar, sem nenhum fundamento ou razões para esse fator.

Já o ceticismo moderado ocorre quando são apresentadas as razões para um indivíduo duvidar de um determinado fenômeno. Acontece ainda quando a pessoa adota a postura cética para abrir um caminho para atingir o conhecimento. Um exemplo é a filosofia de René Descartes nos seus escritos sobre a dúvida cartesiana.

O trabalho de René Descartes consistia em afirmar que tudo o que é visto como duvidoso precisaria ser considerado como falso. O objetivo é entender até que ponto os nossos conhecimentos estão fundamentados. 

O vídeo abaixo apresenta informações sobre essa corrente filosófica.

Pirro de Elis (365 – 270 a.C.)

Pirro de Elis é visto como o fundador do Ceticismo. Ele era pintor e passou a ter contato com a filosofia através das obras de Demócrito. Nascido na cidade de Élis, Pirro foi considerado o primeiro filósofo desse estudo. Foi ele quem fundou a escola denominada de pirronismo.

Esse filósofo não tem nenhum texto sobre o Ceticismo. Porém, as doutrinas dele são conhecidas por meio dos escritos de satíricos e de Tímon de Fliunte (360-230 a.C), filósofo visto como pupilo de Pirro. 

Com base no pensamento de Pirro de Elis não há posições definidas sobre um determinado tema. Pirro realizou viagens pelo mundo com o conquistador Alexandre, O Grande e com o filósofo Anaxarco. Com isso, ele se deparou com culturas, costumes e o misticismo de pensadores da índia e da Pérsia. 

Diante da experiência vivenciada, Pirro de Elis expôs que não sabe o que é certo ou errado, bom ou ruim.

Acatalepsia

O escrito de Pirro de Élis é regido por expressões como acatalepsia. Dentro da filosofia essa palavra refere-se a "impossibilidade de entender a natureza das coisas". Com base no termo, nada passa de uma ilusão e aparência.

Epoché

Com base no pensamento dessa corrente filosófica, para viver bem e viver feliz é necessário realizar a suspensão do juízo (termo denominado epoché) porque não é possível ter conhecimento pleno de alguma coisa. Portanto, de acordo com o Ceticismo, não é acreditável ter certeza de nada.

A história

A história do Ceticismo teve manifestação na Grécia Clássica. Além de Pirro de Elis, o filósofo Carneades defendeu essa corrente com a tese de que seria impossível a certeza do conhecimento. Já Sexto Empírico (200 a.C) foi um filósofo e médico visto como a maior autoridade do ceticismo grego.

Para fixar o assunto, o vídeo abaixo apresenta informações sobre o ceticismo.

O Ceticismo e o Dogmatismo

O Ceticismo é diferente do Dogmatismo. Pode-se afirmar que essas duas correntes filosóficas são opostas. O Dogmatismo diz respeito a um princípio que é fundamentado no senso comum (pensamento ou convicção da maioria das pessoas).

O Dogmatismo ocorre quando tem-se uma crença em algo sem apresentar nenhum questionamento sobre a veracidade ou natureza. Esse termo é discutido quando fala-se, por exemplo, de religião. Pois, pode-se acreditar em doutrinas e obedecê-las, além de ser submisso sem, necessariamente, apresentar nenhuma dúvida sobre os princípios.

O Ceticismo Filosófico

A corrente do Ceticismo Filosófico na era helenística teve início com Pirro de Elis e também foi difundida com Tímon. Ela apresenta como característica a desconfiança sobre os conhecimentos globais e rejeitam teorias como as de Platão, Aristóteles, Epicuro e Zenão de Cítio que apresentavam em comum verdades universais.

O pensamento filosófico cético entendia que a verdade não existe. No entanto, essa tese colocou em contradição o Ceticismo. Pois, ao considerar essa afirmação é possível formar um paradoxo de que ao menos uma verdade existe, ou seja: é verdade a inexistência da verdade.

Por conta disso, os filósofos passaram a defender o levantamento de hipóteses sobre a verdade. No entanto, não era apropriado alegar se uma determinada declaração era verdade ou mentira. Em síntese, não era aceitável dizer que uma hipótese é verdadeira ou, muito menos, afirmar ser falsa.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

ALVES, Jéssica. Ceticismo; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/ceticismo >. Acesso em 12 de dezembro de 2019 às 14:39.

Copiar referência

Outros Artigos de Religião

Dez Pragas do Egito 7

Dez Pragas do Egito

As Dez Pragas do Egito foram dez desastres que ocorreram […]

catolicismo

Catolicismo

O catolicismo é uma religião cristã que se tornou oficial […]

Sincretismo e Religiões Afro-brasileiras

O sincretismo é definido como a fusão de várias religiões. […]

Igreja Ortodoxa

Igreja Ortodoxa

A Igreja Ortodoxa reúne a segunda maior comunidade cristã do […]