Chumbo

Elemento químico da tabela periódica

Chumbo é um elemento químico representado pelo símbolo Pb, número atômico 82, massa atômica 207,2 e pertencente ao grupo 14 da tabela periódica. Seu principal atributo é a alta toxidade para os seres vivos, além disso ele maleável e possui baixa condutividade elétrica.

Entre as principais características desse elemento, podemos mencionar:

  • Coloração branca-azulada, acinzentado quando exposto ao ar;
  • Ponto de fusão em 327,4 °C e ponto de ebulição em 1.749 °C;
  • Bastante denso e altamente durável;
  • Resiste ao desgaste pelo ar e pela água;
  • Boa resistência à corrosão em ambientes ácidos;
  • Baixa resistência à corrosão em ambientes básicos;
  • Facilidade de fundir e formar ligas com outros elementos químicos.
Chumbo
Identificação do elemento químico. (Foto: Guia Estudo)

História

O termo chumbo deriva do latim plumbum (pesado). Ele é um elemento químico conhecido desde a Antiguidade, sendo até mencionado no livro de Êxodo, no capítulo 15, versículo 10: “Ao sopro de vosso hálito o mar os sepultou; submergiram como chumbo na vastidão das águas.”

O fragmento mais antigo de chumbo é uma estatueta encontrada no templo de Osíris, no Egito, que data em 3.800 a.C. e está guardada no Museu Britânico, em Londres. A fundição desse metal, acredita-se que foi iniciada pelo chineses, por volta de 3.000 a.C.

Há indícios que os fenícios já produziram o metal desde 2.000 a.C. Os encanamentos de chumbo, construídos no Império em 300 a.C., ainda permanecem. A partir de 700, o povo germânico iniciou a exploração deste metal. A Grã-Bretanha, por sua vez, no início do século XVII começou a fundir o metal.

Onde encontrar

Na sua forma natural (metal), raramente o chumbo é encontrado na natureza, isso porque não existe grande quantidade dele na crosta terrestre. Estados Unidos, Rússia, Austrália, Peru, China, Bulgária e Marrocos são locais que possuem a maior concentração de chumbo.

Na natureza, geralmente ele é achado na forma de composto mineral. Por exemplo, o galena (PbS), composto por sulfeto de chumbo, é encontrado junto com outros minerais contendo zinco.

O chumbo também pode ser encontrado no urânio e tório, já que surge a partir da desintegração radioativa destes radioisótopos. O elemento de modo bruto, é separado da escória por flotação, em seguida refinado para a retirada de impurezas metálicas, que pode ser por destilação.

Aplicações

O chumbo possui diversas utilidades e é encontrado em diversos produtos. Confira abaixo onde ele pode ser é aplicado:

  • Na Antiguidade foi a principal matéria-prima utensílios domésticos como garfos e facas;
  • Revestimento de cabos telefônicos e de energia;
  • Manta protetora para os aparelhos de raio-X e raios gamma;
  • Utilizado na indústria da construção civil e na indústria química;
  • Cosméticos e pigmentos como batons e tinturas de cabelo;
  • Fabricação de vidros e cerâmicas;
  • Aditivo de combustíveis (extinto no Brasil em 1992);
  • Inseticidas para a proteção dos cultivos;
  • Ligas metálicas formadas com estanho, cobre, arsênio, antimônio, bismuto, cádmio e sódio.
Fragmentos de chumbo
Fragmentos de chumbo. (Foto: Wikipédia)

Riscos da exposição ao chumbo

Existe um grupo de elementos químicos, situados entre o cobre e o chumbo na tabela periódica, que são chamados de metais pesados. Essa definição está relacionada à densidade (superior a 4,0 gramas por cm³) e toxidade para os seres vivos.

O chumbo está presente no meio ambiente de modo natural ou em alguns produtos gerados a partir de processos industriais. Contudo, ele não tem nenhuma função fisiológica para o corpo humano, sendo a ingestão média diária (adulto) nos limites entre 0,1 a 0,2 mg.

Os casos de intoxicação acontecem por exposição ambiental e/ou industrial. Quando absorvido pelo organismo através da comida, do ar ou da água pode causar os seguintes efeitos:

  • Alterações na biossíntese da hemoglobina e, consequentemente, anemia;
  • Aumento da pressão sanguínea;
  • Fadiga, dor muscular e nas articulações;
  • Prejuízos aos rins;
  • Abortos espontâneos;
  • Danos ao sistema nervoso;
  • Redução da fertilidade masculina;
  • Diminuição da aprendizagem em crianças;
  • Interrupção no crescimento em crianças.

Acidentes históricos

A exposição ambiental ao chumbo aumentou gradativamente com o processo de industrialização e o aumento da mineração. Confira abaixo os estragos causados por dois incidentes que aconteceram no Brasil:

Em 1989, a Companhia Brasileira de Chumbo se instalou no município de Santo Amaro da Purificação, na Bahia. Durante os mais de 30 anos funcionamento da empresa, cerca de 490.000 toneladas de escória contaminada com metais, sobretudo chumbo e cádmio, foram depositadas em locais próximos à fábrica.

No município de Adrianópolis, no Paraná, por mais de 50 anos foi palco de intensa atividade de mineração de chumbo pela empresa Plumbum Mineração e Metalurgia Ltda. Como consequência, mais de 3 milhões de toneladas de rejeitos do metal foram lançados e no Rio Ribeira, sem nenhum tipo de tratamento.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

CAIUSCA, Alana. Chumbo; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/chumbo >. Acesso em 29 de janeiro de 2020 às 22:15.

Copiar referência

Outros Artigos de Química

formula estrutural condensada linear

Fórmula Estrutural

A fórmula estrutural é uma das fórmulas da química orgânica […]

Forças intermoleculares

Forças Intermoleculares

As forças intermoleculares é um dos assuntos que mais caem […]

Filtração

Filtração

Filtração é um dos métodos da química utilizada para fazer […]

Explosão causada por elementos radioativos

Fissão Nuclear

A fissão nuclear é o processo de divisão de núcleos […]