Concordância Verbal e Nominal

Concordância é a forma que as palavras se arrumam uma às outras.

Concordância verbal e nominal estuda a compatibilidade existente entre cada elemento de uma oração.

A concordância verbal refere-se ao verbo em relação ao sujeito, o primeiro obrigatoriamente deve combinar em número – singular ou plural – e pessoa – 1°, 2°, 3° – com o segundo.

Já a concordância nominal refere-se aos substantivos e suas formas relacionadas: adjetivo, numeral, pronomes, artigo. Essa conformidade acontece em gênero – masculino ou feminino – e pessoas.

Concordância verbal e nominal

Como observamos sobre concordância verbal e nominal, a concordância verbal refere-se ao verbo em relação ao sujeito e a concordância nominal refere-se ao substantivo, adjetivo, numeral, pronome, artigo.

Concordância verbal = sujeito e verbo

Concordância nominal = classes de palavras

Exemplo: Nós entenderemos normas e modelos difíceis juntos.

Na oração acima, temos esses dois tipos de concordância:

Ao concordar o sujeito (nós) com o verbo (entenderemos), nos deparamos com um caso de concordância verbal.

Enquanto os substantivos (normas e modelos) estão concordando com o adjetivo (difíceis), estamos diante de um caso de concordância nominal.

Concordância Verbal

A regra geral da concordância verbal é que o verbo irá concordar com o sujeito em pessoa e número.

Casos específicos de concordância verbal

Existem vários casos de concordância verbal e nominal. Agora, vamos acompanhar os principais casos de concordância verbal:

Concordância verbal com verbos impessoais

Os verbos impessoais, por não apresentarem sujeito, são conjugados sempre na 3° pessoa do singular:

  • Havia três pessoas esperando na fila. (verbo haver com sentido de existir)
  • Faz dez anos que não te vejo. (verbo fazer indicando tempo decorrido)
  • Aqui onde trabalho, chove todos os dias. (verbos que indicam fenômenos da natureza)

Concordância verbal com o elemento apassivador se

Com o elemento apassivador "se", o objeto direto ganha o papel de sujeito paciente. Dessa forma, o verbo cria concordância em número com o objeto direto:

  • Vende-se apartamento.
  • Vendem-se apartamentos.

Concordância verbal com a partícula de indeterminação do sujeito se

Quando o elemento "se" age como indeterminador do sujeito, o verbo será conjugado na 3° pessoa do singular:

  • Precisa-se de funcionário
  • Precisa-se de funcionários.

Concordância verbal com a maioria, a maior parte, a metade,…

Quando existem essas expressões, o verbo deve ser conjugado, de preferência, na 3° pessoa do singular. No entanto, já se considera aceitável o uso da 3° pessoa do plural:

  • A maioria dos trabalhadores vai
  • A maior parte dos trabalhadores vai
  • A maioria dos trabalhadores vão
  • A maior parte dos trabalhadores vão

Concordância verbal com pronome relativo que

O verbo combina com o termo que vem antes do pronome relativo que:

  • Fui eu que pedi
  • Foi ela que pediu
  • Fomos nós que pedimos

Concordância verbal com pronome relativo quem

O verbo combina com o termo que precede o pronome relativo “quem” ou fica conjugado na 3° pessoa do singular:

  • Fui eu quem solicitei
  • Fomos nós quem solicitamos
  • Fui eu quem solicitou
  • Fomos nós quem solicitou

Concordância verbal com o infinitivo pessoal

O infinitivo é flexionado, essencialmente, quando o objetivo é definir o sujeito e quando o sujeito da segunda oração é diferente do da primeira:

  • Isto é para nós solicitarmos.
  • Eu pedir para eles solicitarem tudo.

Concordância verbal com o infinitivo impessoal

O infinitivo não é flexionado, essencialmente, em locuções verbais e em verbos preposicionados:

  • As mães conseguiram entender a verdade.
  • Foram obrigadas a entender a verdade.
  • Foram barradas de entender a verdade.

Concordância verbal com o verbo ser

Com o verbo ser, a concordância em número é definida com o predicativo do sujeito:

  • Isto é brincadeira!
  • Isto são brincadeiras!

Concordância verbal com um dos que

Com a expressão um dos que, o verbo fica sempre aparece na 3° pessoa do plural:

  • Um dos que foram
  • Um dos que querem
  • Um dos que podem

Concordância Nominal

Existem vários casos de concordância verbal e nominal. Agora, vamos acompanhar os principais casos de concordância nominal:

Casos específicos de concordância nominal

Concordância nominal com pronomes pessoais

O pronome pessoal e o adjetivo criam concordância em gênero e número:

  • Ele é brincalhão.
  • Ela é brincalhona.
  • Eles são brincalhões
  • Elas são brincalhonas.

Concordância nominal com diferentes substantivos

O adjetivo irá concordar em gênero e número com o substantivo mais próximo ou assume a forma no masculino plural:

  • Caneta e caderno emprestado;
  • Caderno e caneta emprestada;
  • Caneta e caderno emprestados;
  • Caderno e caneta emprestados.

Concordância nominal com diversos adjetivos

O substantivo é empregado no singular quando há outros adjetivos no singular que são definidos por artigos. Sem a participação de artigos, o substantivo fica no plural:

  • A aluna simpática e a antipática;
  • O aluno simpático e o antipático;
  • As alunas simpática e antipática;
  • Os alunos simpático e antipático.
Concordância verbal e nominal exemplos
A concordância verbal e nominal são empregadas em diferentes casos. (Foto: Freepik)

Concordância nominal com bastante, muito, pouco, meio, caro, barato, longe

Os termos bastante, muito, pouco, meio, caro, barato e longe, enquanto adjetivos, vão concordar em gênero e número com o substantivo:

  • Muitas esmeraldas;
  • Bastantes esmeraldas;
  • Poucas esmeraldas;
  • Esmeraldas caras;
  • Esmeraldas baratas.

Atenção! Essas palavras são invariáveis apenas quando exercem a função de advérbios, alterando um verbo.

Concordância nominal com é permitido e é proibido

Nessas expressões, o adjetivo se modifica em gênero e número quando tiver a participação de um artigo determinando o substantivo. Quando não tiver artigo, o adjetivo fica invariável no masculino singular:

  • É permitida a entrada de cães.
  • É proibida a entrada de cães.
  • É permitido entrada de cães.
  • É proibido entrada de cães.

Atenção! Essa regra de concordância também pode ser aplicada às expressões: é necessário, é preciso, é bom.

Concordância nominal com mesmo e próprio

As palavras “mesmo” e “próprio” criam concordância em gênero e número com o substantivo quando agem como adjetivo:

  • Na mesma estrada;
  • No mesmo trabalho;
  • Nas mesmas estradas;
  • Nos mesmos trabalhos;
  • Na própria residência;
  • No próprio escritório;
  • Nas próprias residências;
  • Nos próprios escritórios.

Concordância nominal com menos

A palavra menos permanece sempre invariável:

  • Menos tristeza;
  • Menos tristezas;
  • Menos aborrecimento;
  • Menos aborrecimentos;

Resumo concordância verbal e nominal

Agora vamos retomar tudo que foi aprendido sobre o assunto:

  • Concordância verbal e nominal estuda a compatibilidade que existe entre cada elemento de uma oração;
  • Existem diversos casos de concordância verbal e nominal;
  • Para fazer concordância verbal e nominal correta é necessário verificar a que termo ele se refere.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

Oliveira, Filipe. Concordância Verbal e Nominal; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/concordancia-verbal-e-nominal >. Acesso em 28 de outubro de 2019 às 17:14.

Copiar referência

Outros Artigos de Língua Portuguesa

Trovadores apresentando em forma de cantiga o que foi escrito em seus textos com seus instrumentos.

Características do Trovadorismo

As características do Trovadorismo estão relacionadas com todas as particularidades […]

Chegada dos portugueses.

Características do Quinhentismo

As características do Quinhentismo, primeira manifestação literária do Brasil, estão […]

Características do Classicismo

As características do Classicismo eram baseadas na representação de elementos […]

Características do Arcadismo

As características do Arcadismo surgiram em meio ao período que […]