Cores Secundárias

Cores produzidas através do sistema de cores-luz

As cores secundárias, segundo a teoria das cores, compreende as tonalidades: laranja, roxo (violeta) e verde. A maneira mais tradicional de obtê-las é misturando, na mesma proporção, duas das cores primárias

Contudo, nos dias de hoje, o método mais utilizado para formar as cores secundárias é o padrão CMYK, um sistema de cor-luz que mistura os pigmentos separando as cores em: aditivas (ou luminosas) e subtrativas (ou refletidas).

No sistema de cor-luz, as cores aditivas são obtidas através do comprimento de ondas de luz dos tons vermelho, verde e azul, classificadas como RGB, das cores em inglês Red (vermelho), Green (verde em inglês) e Blue (azul).

A luz branca é formada por estes três comprimentos de onda. Ou seja, se uma pessoa pegar uma lanterna com a luz de cada uma destas três cores e projetar na parede uma luz sobre a outra, o efeito será branco, por isso denomina-se síntese aditiva.

Elas são encontradas nos tubos de TV, nos monitores de computadores, nas telas de celulares, nos sistemas de projeção de cinema, projetores realizados por designers gráficos, dentre outros.

Nesse padrão, as cores subtrativas compreendem o: amarelo (vermelho + verde), o magenta (vermelho + azul), o ciano (verde + azul) e o preto, que se junta a elas para dar o contrate.

Cores secundárias e a classificação das cores

Além das cores secundárias, no mundo das cores, existem outras paletas denominadas de primárias e terciárias. Veja as classificações de cada uma.

  • Cores primárias: são as denominadas “cores puras”, ou seja, elas não são originárias da mistura de outras cores. No entanto, recebem esse nome porque a partir delas surgem as cores secundárias. Elas são: o vermelho, o azul e o amarelo;
  • Cores secundárias: como já foi dito, as cores secundárias são formadas a partir da mistura de partes iguais de cores primárias. São elas: verde, laranja e roxo;
  • Cores terciárias: as cores terciárias são formadas a partir da combinação de cores primárias com cores secundárias. Sendo assim, a combinação do vermelho, que é uma cor primária mais o laranja, que é uma cor secundária, dá origem ao vermelho-alaranjado.

No vídeo abaixo, acompanhe um explicação sobre colorimetria

Teoria das Cores

Desde a história antiga as cores são elementos de estudos do homem. A cor, segundo o filósofo Aristóteles (384 a. C-322 a. C), representava uma propriedade dos objetos, na qual a apresentação era formada por seis cores principais: verde, vermelho, azul, amarelo, branco e preto.

Ao longo da Idade Média e durante o Renascimento foram surgindo outras teorias sobre a existência e conceito das cores. Uma delas, desenvolvida por Leonardo da Vinci, é a Teoria das Cores. Durante seus estudos e experimentos, o artista revelou que a cor era propriedade da luz e não dos objetos.

leonardo da vinci
Leonardo da Vinci criou a Teoria das Cores. (Foto: Wikipedia)

Graças a essa teoria que hoje existe as cores secundárias, antes, desenvolvidas com o sistema RYB (do inglês red, yellow e blue).Essa teoria está associada a relação existente entre a luz e a natureza das cores.

Outros estudos realizados por Isaac Newton e Goethe também foram revelados. Newton, por exemplo, estudou a influência da luz do sol na formação das cores. Ele observou o fenômeno da difração, que consistia na decomposição da luz solar em várias cores, no momento em que atravessava um prisma. Assim, ele denominou o conjunto de cores como espectro.

Dessa forma, o espectro é composto pela união das cores laranja, amarelo, vermelho, verde, azul, violeta e anil. Elas são as sete cores que compõem a luz do sol e formam o arco-íris.(veja também: Cores do arco-íris).

Vale destacar ainda que os estudos feitos pelo escritor da Alemanha Goethe contribuíram para a percepção subjetiva das cores e a relação delas com a psicologia e a fisiologia.

Círculo cromático

O círculo cromático possui doze cores diferentes. Elas ajudam a visualizar as cores primárias, secundárias e terciárias que formam o espectro visível. Assim, ele divide-se em dois blocos: as cores frias e as cores quentes.

As cores que compõe o círculo são: vermelho, azul, amarelo, verde, laranja, roxo (violeta), vermelho-alaranjado, amarelo-alaranjado, azul-arroxeado, vermelho-arroxeado, amarelo-esverdeado e azul-esverdeado.

O branco e o preto, por sua vez, são apenas resultado da presença ou ausência de luz. A cor branca constitui a luz pura, em que há uma reflexão total das sete cores. Já a cor preta compreende a ausência total de luz, uma vez que as cores não se refletem, elas apenas são absorvidas.

É só observar que quando a luz do sol incide em um objeto branco, este reflete os raios solares, já o objeto preto os absorve.

Cores secundárias
Círculo cromático. (Foto: Wikipedia)

Cores complementares

Dentro do círculo cromático, as cores complementares são aquelas que se posicionam de maneira oposta umas às outras, ou seja, a cor complementar de uma cor primária será sempre uma cor secundária e vice-versa. Já as cores terciárias possuem outras cores terciárias como complementares.

Dessa maneira, a cor complementar do vermelho é o verde, a complementar do azul é o laranja e o roxo é complemento do amarelo. Na pintura, elas servem para gerar movimento e harmonia ou criar pontos de destaque.

No entanto, de maneira geral, elas servem para diminuir a intensidade das cores e para obter cores neutras ou cinzas quando se misturam. Essas cores, inclusive, apresentam um contraste maior entre si e absorvem seus espectros com mais facilidade.

Vale ressaltar que uma cor complementar não é a mesmo que uma cor análoga, pois a diferença está na maneira como elas se posicionam dentro do círculo cromático. Enquanto as cores complementares estão em posições opostas, as cores análogas, por sua vez, posicionam-se lado a lado.

Temperatura das cor secundária

Ainda sobre os estudos das cores secundárias, existe outra classificação quanto às tonalidades e sensações que as cores podem transmitir. Ela denomina-se: temperatura das cores.

Desse modo, as cores relacionadas às sensações de frio são classificadas como cores frias: azul, verde e violeta. Já as cores que transmitem a sensação de calor são denominadas cores quentes.

Por fim, as cores neutras são aquelas que não transmitem nenhuma das duas sensações, visto que elas apresentam pouca reflexão da luz. São os casos dos tons marrons, pastéis e acinzentados.

Resumo sobre cores secundárias

As tonalidades laranja, roxo (violeta) e verde fazem parte das cores secundárias. A maneira tradicional de obtê-las é misturando na mesma proporção duas cores primárias.

Ela surgiu graças a Teoria das Cores criada por Leonardo da Vinci. Durante seus estudos ele revelou que a cor era propriedade da luz e não dos objetos, possibilitando a criação de cores secundárias.

Atualmente, o método mais utilizado para formar as cores secundárias é o padrão CMYK, um sistema de cor-luz que mistura os pigmentos separando as cores em: aditivas (ou luminosas) e subtrativas (ou refletidas).

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

MENDONÇA, Camila. Cores Secundárias; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/cores-secundarias >. Acesso em 06 de dezembro de 2019 às 20:15.

Copiar referência

Outros Artigos de Artes

Monumento à Terceira Internacional.

Construtivismo nas artes

O construtivismo nas artes está relacionado com o movimento artístico […]

A Commedia dell’arte fazia a utilização do humor e críticas à sociedade em palcos improvisados.

Commedia Dell’Arte

A Commedia Dell’Arte iniciou-se a partir do início do século […]

Circo armado

Circo

O circo é o lugar onde acontecem expressões artísticas que […]

características das cores matiz

Características das Cores

As características das cores podem ser descritas como matiz, tonalidade […]