Cromossomos

Estruturas filamentosas

Os cromossomos são estruturas filamentosas de cromatina localizadas no núcleo da célula que podem se multiplicar e também dividir.

Cromossomos

Os gametas, ou seja, os óvulos e os espermatozoides possuem cada um 23 cromossomos, e esse conjunto é chamado de cariótipo. No processo de fecundação unem-se 23 cromossomos de um com os 23 cromossomos do outro tornando-se 46 resultantes. Portanto é gerado no indivíduo 23 pares de cromossomos chamados de homólogos.

No que diz respeito as células elas podem ser células diploides e haploides. As que possuem pares de cromossomos são chamadas de diploides (2n). Já as haploides são formadas por cromossomos simples (n). 

cromossomos x têm duas moléculas de DNA.
Os cromossomos no formato “x” apresentam duas moléculas de DNA. (Foto: Shutterstock)

Influência da divisão celular

A divisão celular está relacionada à atuação dos cromossomos. Pois, quando a célula divide-se desaparecem os nucléolos e a carioteca. A cromatina, por sua vez, é condensada e, dessa maneira, formam-se os cromossomos da célula.

DNA, cromatina e os cromossomos

O DNA e a cromatina são organizados de forma diferente e encontrados em momentos distintos. Por isso, é importante revisar o conteúdo sobre eles.

O DNA

O ácido desoxirribonucleico, conhecido como DNA, é formado por uma dupla hélice muito longa e delgada. A molécula de DNA é formada por compostos simples chamados de nucleotídeos e eles são constituídos por um açúcar, um fosfato e uma base nitrogenada que contém adenina, guanina, timina e citosina.

A cromatina

A cromatina é formada por filamento de DNA associada a moléculas de histonas.  Ela está dividida em dois: a eucromatina, local onde são encontrados principalmente os genes ativos, e heterocromatina onde os genes estão inativos.

Em síntese, a cromatina diz respeito a filamentos espiralados denominados de cromonemas. Ele, por sua vez, quando está totalmente espiralado é chamado cromossomos.

O aspecto do cromossomo

Eles possuem dois aspectos: o primeiro no formato de "x" (representado na imagem acima) e o segundo com só uma parte. Quando ele é apresentado em “x” significa que é constituído por duas moléculas de DNA. Já com uma única parcela tem apenas uma molécula de DNA.

No formado de “X” cada parte é chamada de cromátides que são “irmãs”, ou seja, gêmeas idênticas.  

Como são constituídos

Os cromossomos são constituídos por várias partes: cromômeros, centrômero, satélite, cromatídeos e a zona SAT.

Os cromômeros correspondem aos engrossamentos com estruturas irregulares, os centrômero, por sua vez, corresponde a constrição primária que tem a função de dividir o cromossomo em dois braços. Ele também é responsável por influenciar no processo de movimento durante a divisão celular.

Já o satélite diz respeito a porção terminal de material cromossômico. Ele é separado do cromossomo por meio da constrição secundária.  Os cromatídeos correspondem a uma divisão longitudinal do cromossomo que ocorre no processo de divisão celular. Por fim, a outra composição é a zona SAT que está relacionada a constituição do nucléolo na telófase.

Classificação

Os cromossomos são classificados com base na posição do centrômero. Abaixo os tipos:

  • Metacêntrico: o centrômero fica localizado no meio. Os braços têm o mesmo tamanho; 
  • Submetacêntrico: nessa posição o centrômero é localizado na região mediana e deixa os dois braços de tamanho diferentes;
  • Acrocêntrico: essa posição diz respeito ao centrômero próximo de uma das extremidades do cromossomo;
  • Telocêntrico: o centrômero fica quase no fim da extremidade e, por consequência, forma-se um único braço.

A imagem abaixo apresenta da esquerda para direita as seguintes posições: metacêntrico, submetacêntrico, acrocêntrico e telocêntrico.

Classificação do centrômero.
Classificações do centrômero. (Foto: Shutterstock)

Alterações no cromossomos

As alterações podem ser estruturais ou numéricas. A primeira diz respeito a modificação no tamanho ou na forma do cromossomo e acontece devido as deficiências geradas na duplicação ou inversão de cromossomos ou ainda durante a translocação.

Já a segunda diz respeito ao aumento ou diminuição da quantidade de cariótipo normal do ser humano. Elas estão classificadas como euploidias e aneuploidias.

  • Euploidias: ocorre o aumento ou a perda de cromossomos no conjunto dos cromossomos, ou seja, no genoma;
  • Aneuploidias: corresponde ao aumento ou a diminuição de um cromossomo. 

As alterações numéricas aneuploidias ocasionam síndromes como: Síndrome de Down e Síndrome de Turner.

Síndrome de Down

O ser humano é formado por 46 pares de cromossomos. As pessoas que têm síndrome de Down apresentam um cromossomo a mais, ou seja, 47. Em síntese, em um indivíduo afetado, no par 21 existe um cromossomo extra. Por isso, a síndrome é denominada também de trissomia do 21.

Uma das características que pessoas com trissomia 21 apresentam são, por exemplo: a presença de apenas uma linha na palma da mão, estrutura baixa e olhos puxados para cima. Além disso, elas possuem riscos de desenvolver problemas cardiovasculares e alterações respiratórias. Essa síndrome não possui cura, mas existem tratamentos para estimular o desenvolvimento da pessoa afetada.

Síndrome de Turner

A Síndrome de Turner é uma condição também que ocorre em detrimento da alteração numérica aneuploidias e acontece apenas em mulheres. Pessoas afetadas com essa síndrome não possuem um dos dois cromossomos X ou não tem parte dele.

As mulheres com a Síndrome de Turner podem apresentar características como: excesso de pele na região do pescoço, tórax largo e seios alargados. Os sintomas podem ser os mais variados, no entanto, incluem aumento dos dorsos das mãos e dos pés.

O tratamento também pode variar, mas existem procedimentos com base de hormônios. Além disso, podem ser adotadas cirurgias plásticas para retirar a pele do pescoço.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

ALVES, Jéssica. Cromossomos; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/cromossomos >. Acesso em 30 de janeiro de 2020 às 00:22.

Copiar referência

Outros Artigos de Biologia

Celoma

O Celoma tem origem do latim “cele” que significa “cavidade”. […]

Cavalo Marinho

O Cavalo Marinho é da espécie do Hippocampus, um gênero […]

Cavalo

O Cavalo é um animal mamífero que pertence a um […]

Caule

O Caule é o órgão que conduz as seivas das […]