Destruição da camada de ozônio

Os CFCs são os principais causadores

A destruição da Camada de Ozônio compromete a cobertura de gás do planeta que protege animais, plantas e seres humanos dos raios ultravioletas emitidos pelo sol. Essa camada fica a aproximadamente 25 km de altitude e sem ela os raios ultravioletas destruiriam todas as formas de vida do Terra.

Importância da Camada de Ozônio

A camada de ozônio defende o Planeta Terra dos efeitos da radiação solar, absorvendo os raios ultravioletas emitidos pelo sol, que fazem mal aos animais e vegetais que habitam o planeta. Aos seres humanos os efeitos seriam danos na pele (como câncer) e nos olhos (como a catarata).

Essa camada desempenha a função de um protetor solar natural.

Gás Ozônio

O Ozônio (O3) é um dos gases que formam a atmosfera. É uma forma molecular de oxigênio bastante reativa.

A sua produção ocorre por duas maneiras:

  • Na troposfera: produzido por meio da oxidação do gás oxigênio na presença de óxido nitroso e luz solar.
  • Na estratosfera: produzido por meio da radiação ultravioleta que age sob a molécula de oxigênio, quebrando-a em dois átomos de oxigênio e cada um se liga a uma molécula de oxigênio.

O efeito e função do gás ozônio também se modifica de acordo com o local em que se encontra. Na troposfera, em níveis altos, provoca a poluição do ar e chuva ácida, prejudicando as plantas e saúde humana. Já na estratosfera, absorve quase toda radiação ultravioleta do Sol. 

O que destrói a Camada de Ozônio?

De acordo com cientistas, as substâncias fabricadas pelo homem estão causando a destruição da Camada de Ozônio. Em 1977, pesquisadores britânicos identificaram, pela primeira vez, a presença de um buraco na Camada de Ozônio sobre a Antártida.

A partir daí, foram feitos registros de que essa camada está ficando mais fina em vários pontos do planeta, principalmente nas áreas próximas ao Polo Sul e Polo Norte.

Várias substâncias químicas podem causar a destruição da Camada de Ozônio. Essas substâncias também provocam o aquecimento global, que intensifica o Efeito Estufa.

Fazem parte da lista de substâncias que provocam a destruição da Camada de Ozônio os óxidos nítricos e nitrosos, lançados pelos exaustores dos veículos, e o CO2 gerado pela queima de combustíveis fósseis – carvão e petróleo. Porém, o mais prejudicial à camada é o grupo de gases chamado clorofluorcarbonos, os CFCs.

Os CFCs são os principais destruidores da Camada de Ozônio
Os CFCs são os principais causadores da destruição da Camada de Ozônio. (Foto: Wikimedia Commons)

CFCs

Os CFCs são usados como propelentes em aerossóis, como isolantes em equipamentos de refrigeração e para produzir materiais plásticos. Após serem lançados no ar levam aproximadamente oito anos para chegarem à estratosfera, local onde é atingido pelos raios ultravioletas.

Ao reagir com a radiação ultravioleta, os CFCs se dissolvem e lançam cloro, que ao reagir com o ozônio é transformado em oxigênio. Porém, o oxigênio não tem a capacidade de proteger o planeta dos raios ultravioletas.

Efeitos da destruição da Camada de Ozônio

A diminuição de O3 na atmosfera resulta no aumento da quantidade de raios ultravioletas (UV) que atingem a superfície terrestre, o que pode provocar vários efeitos no planeta, entre eles pode-se destacar:

  • Envelhecimento precoce dos seres humanos, modificações genéticas, problemas no sistema imunológico e câncer de pele.
  • O excesso de raios ultravioletas (UV) pode alterar o processo de fotossíntese das plantas, interferindo no sistema nutritivo das plantas e o seu crescimento.
  • O aumento de raios UV pode interferir no crescimento de várias espécies marítimas, como peixes, camarões, caranguejos e fitoplânctons.
  • A redução da Camada de Ozônio e o aumento do número de raios UV podem acelerar o processo de aquecimento global.

Medidas para conter a destruição da Camada de Ozônio

Após constatarem a destruição da Camada de Ozônio, diversos países traçaram estratégias para reduzir o uso dos CFCs e halogênios. Em 1987, várias nações assinaram o Protocolo de Montreal, onde prometeram acabar com o uso de substâncias que provocassem a destruição da Camada de Ozônio e adotar medidas para proteger essa camada de proteção da atmosfera.

Atualmente, esse protocolo é adotado por mais de 150 países, sendo o único acordo multilateral com adesão mundial.

O protocolo de Montreal possui mais países que o Protocolo de Kyoto, que tinha como objetivo estabelecer medidas para reduzir a emissão de gases que aceleravam o efeito estufa.

Destruição da camada de Ozônio causa buraco sobre a Antártida
Foto de 2001 releva buraco na Camada de Ozônio. (Foto: Wikipédia)

Camada de Ozônio e Efeito Estufa

O Efeito Estufa e a Camada de Ozônio são dois fenômenos naturais que ajudam na manutenção da vida na Terra.

A Camada de Ozônio protege a Terra dos raios ultravioletas emitidos pelo Sol; já o efeito estufa assegura uma temperatura apropriada para a sobrevivência dos seres vivos.

No entanto, o aumento do efeito estufa, através da liberação de gases poluentes, resulta na elevação da temperatura média do planeta, caracterizando o aquecimento global.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

Oliveira, Filipe. Destruição da camada de ozônio; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/destruicao-da-camada-de-ozonio >. Acesso em 18 de novembro de 2019 às 22:23.

Copiar referência

Outros Artigos de Geografia

As Cataratas do Iguaçu é uma das mais exuberantes belezas naturais da bacia Platina.

Bacia Platina

A Bacia Platina, também chamada de bacia do rio da […]

A bandeira do Chile representa o país internacionalmente.

Bandeira do Chile

A Bandeira do Chile possui duas listras de igual tamanho, […]

Bacia Hidrográfica do Atlântico Leste

A Bacia Hidrográfica do Atlântico Leste está entre as doze […]

A folha de bordo compõe a bandeira do Canadá.

Bandeira do Canadá

A Bandeira do Canadá é formada por uma tribanda de […]