Deusa Afrodite

Figura do amor e da sexualidade

A deusa Afrodite é uma figura da Mitologia Grega considerada como a divindade do amor e da beleza, assim como também da sexualidade. Já na Mitologia Romana é vista como a deusa de Vênus.

O nascimento da deusa Afrodite

Existem duas histórias que relatam o nascimento da deusa Afrodite. A primeira versão é contada por Hesíodo, um poeta da Antiguidade. De acordo com ele, essa divindade nasceu quando o deus Cronos cortou os órgãos genitais do deus Urano e jogou no mar.

A partir disso, foi formado no oceano espumas que deram origem a Afrodite. É por essa razão que o nome dela significa “nascida da espuma” ou “espuma do mar”.

Existe, porém, outra versão para narrar a história do nascimento dela: a interpretação de Homero, poeta da Grécia Antiga. De acordo com ele, Afrodite era filha de Zeus com Dione.

Aspectos da deusa Afrodite

Deusa Afrodite chamada de deusa Vênus.
A deusa Afrodite é chamada na Mitologia Romana de Vênus. (Foto: Wikipédia)

A história em torno de Afrodite a aponta como quem já nasceu na fase adulta. Os aspectos mencionados para descrevê-la geralmente são marcados como uma divindade sedutora, vaidosa e ainda charmosa.

As características dela são atribuídas no Hino Homérico de numeração seis como uma mulher que fazia nascer flores por onde pisava. Além de pontuá-la como uma divindade maternal que fazia de tudo para proteger o filho Eneias. Há mitos também que a descrevem como temperamental. 

O casamento de Afrodite e Hefesto

Há duas versões também que narram a história do casamento entre Afrodite e Hefesto. A primeira diz respeito a uma união arranjada.

Com base na mitologia, a deusa Afrodite era uma mulher muito charmosa e, por conta disso, os deuses passaram a brigar uns com os outros para disputá-la. Por essa razão, o deus Zeus a forçou a casar com Hefesto, outro deus da Mitologia Grega, caracterizado por ser feio e mal-humorado.

Outra versão do casamento dela com Hefesto aponta que a mãe de Afrodite, Hera, a deusa da maternidade, lançou Hefesto da montanha do Olímpio, por considerá-lo feio. Por vingança Hefesto prendeu Hera em um tronco mágico criado por ele. Para libertá-la ele pediu para casar-se com Afrodite que aceitou a troca.   

O divórcio

Com base na mitologia, a separação entre Afrodite e Hefesto foi ocasionada em detrimento de um adultério.

Esse fato foi gerado porque ela estava descontente com o matrimônio e, a partir de então, buscou a companhia de Ares. No entanto, um dia os amantes foram flagrados pelo deus do sol, Hélio. Ele, por sua vez, contou para o marido Hefesto.

Por vingança, após flagrar Afrodite e Ares, Hefesto os prenderam em uma rede. Outros deuses presenciaram a cena e zombavam dos amantes. Após isso, Afrodite fugiu para Chipre, enquanto Ares escapou para Trácia.

Obs.: a mitologia grega aponta que Harmonia era a filha de Afrodite com Ares. Ela nasceu na época em que a deusa Afrodite estava casada. Portanto, a gravidez foi fruto de um adultério.

Outros relacionamentos de Afrodite

A deusa Afrodite representava na Grécia Antiga a divindade ligada aos desejos carnais. Na história ela vivenciou outros relacionamentos amorosos como, por exemplo: com o deus Hermes. A história aponta que dessa união foi gerado o filho Hermafrodito (mistura do nome dos pais).  

Ela relacionou-se ainda com Apolo, o deus da luz com quem gerou um filho chamado de Himeneu, o deus do casamento. Além disso, ela também manteve uma relação com Dionísio, considerado como a divindade do prazer e do vinho. Dessa união nasceu Príapo, visto como o deus da fertilidade. Outro amor de Afrodite foi Posídon e com ele concebeu os filhos Rode e Herófile.

A deusa Afrodite também relacionou-se com homens mortais, um deles foi Andônis, um jovem formoso com quem gerou os filhos Golgos e Béroe. Além dele, ela vivenciou uma relação com o príncipe de Troia, Anquises. Desse amor nasceu Eneias e Liros. De acordo com a mitologia, Afrodite deixou de amar Anquises assim que nasceram os filhos. 

A figura de Afrodite nas artes

A deusa Afrodite é representada em diversos trabalhos artísticos. Durante o Renascimento, o artista Sandro Botticelli produziu pinturas importantes como: O Nascimento de Vênus, A Primavera e Vênus e Marte. Esses trabalhos tem Afrodite como figura principal.

Não apenas Sandro Botticelli, mas outro artista que retratou a deusa Afrodite em telas, foi Ticiano. Ele elaborou o quadro famoso chamado de Vênus e Adônis, de 1560. O trabalho representa a sensualidade de Afrodite e revela a súplica dela por um beijo de Adônis. Além dele um pintor renascentista que desenvolveu o quadro com a figura de Afrodite foi Paolo Veronese.

Já no Barroco, Diego Velázquez foi quem criou representações dessa divindade. Uma das obras artísticas mais conhecidas realizadas por ele é o quadro: Vênus ao espelho (1647-1651). O trabalho releva uma Afrodite com cabelos escuros, ou seja, morena. Já no quadro de Peter Paul Rubens denominado de Vênus do espelho (1614-1615) expõe a deusa com cabelo loiros.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

ALVES, Jéssica. Deusa Afrodite; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/deusa-afrodite >. Acesso em 29 de janeiro de 2020 às 21:56.

Copiar referência

Outros Artigos de Religião

Dez Pragas do Egito 7

Dez Pragas do Egito

As Dez Pragas do Egito foram dez desastres que ocorreram […]

catolicismo

Catolicismo

O catolicismo é uma religião cristã que se tornou oficial […]

Sincretismo e Religiões Afro-brasileiras

O sincretismo é definido como a fusão de várias religiões. […]

Igreja Ortodoxa

Igreja Ortodoxa

A Igreja Ortodoxa reúne a segunda maior comunidade cristã do […]