Dissertação

Texto argumentativo que expõe a opinião do autor sobre um tema

Dissertação é um tipo textual que consiste na análise de contextos, dados, fatos, apresentação de ideias ou raciocínio por meio de palavras e frases. Um texto dissertativo permite a defesa de opiniões através da justificação, fundamentação, persuasão, explicação e provas.

Essa é uma modalidade exigida na maioria dos vestibulares do país, incluindo o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), por exigir do candidato a capacidade de se expressar, criar argumentos, relacionar ideias e articular soluções sobre temas atuais. Por conta disso, é uma das prova mais temidas e a que possui um dos maiores pesos no resultado final.

Portanto, para escrever uma boa dissertação é imprescindível saber escrever e para isso é necessário planejamento, domínio da língua escrita – ortografia, gramática, construções sintáticas, vocabulário rico – bem como estar bem informado sobre os principais assuntos do Brasil e do mundo para o desenvolvimento da posição crítica a respeito deles.

Dissertação
Dissertação é o tipo de texto que transmite a opinião do autor sobre um assunto. (Foto: Pixabay)

Estrutura da dissertação

A apresentação das ideias sobre determinado assunto de forma coerente, que possibilite ao leitor o entendimento sobre o ponto de vista do autor requer organização e planejamento, afinal de contas, de nada adianta colocar no papel aleatoriamente argumentos.

Para isso, é fundamental seguir a estrutura padrão de um texto dissertativo: introdução, desenvolvimento e conclusão. Conheça um pouco sobre cada um desses itens que compõem uma dissertação.

Introdução

A introdução é a parte inicial do texto.

É nela que o autor deverá apresentar o tema que será abordado, a questão a ser tratada, de maneira que o leitor compreenda o contexto e seja preparado para a exposição do ponto de vista sobre aquilo. Por conta disso, é considerada o item mais difícil de uma dissertação.

Muitos estudantes se perguntam: Como devo iniciar uma dissertação? Como tornar essa parte interessante de forma que prenda a atenção? Se você é um deles, fique tranquilo porque o Guia Estudo apresenta algumas estratégias que podem ser utilizadas:

  • Apresente a sua opinião de maneira direta. Para isso faça a seguinte pergunta a si mesmo: o que eu penso sobre isso? Veja o exemplo abaixo:

“A convivência com um dependente de álcool ou drogas, além de todos os seus reveses, também pode se tornar um vício poderoso, uma doença. Mães, mulheres e irmãos de dependentes costumam assumir para si a tarefa de consertar a ovelha negra da família. Quando dão por si, passaram a viver em função do problema alheio. Ora se comportam como salvadores, ora assumem o papel de vítima, ora cooperam e alimentam ainda mais o vício.”

  • Faça perguntas diversas a respeito do tema na própria introdução. Exemplo:

“Será que existem fatos (não preconceitos) a confirmarem a inépcia ou mesmo a inferioridade de certas raças, estacionadas durante o processo evolutivo, a meio caminho entre o animal e o homem? São perguntas, não afirmações. Mas, por que admitiríamos, no plano individual, a existência de gênios e retardados e tememos fazê-lo no plano racial?”
(Emir Calluf, Gazeta do Povo)

  • Exponha uma definição sobre o assunto abordado. Exemplo:

“A gíria é um patrimônio comum, é um instrumento de comunicação que parece imprescindível, sobretudo, para a juventude. Até mesmo as gerações que a condenavam acabaram por assimilar algumas expressões de maior ocorrência.”
(Thaís Montenegro Chinellato)

  • Use dados estatísticos. Exemplo:

“A cada ano que passa, mil crianças morrem por dia debaixo do céu brasileiro. Morrem de doenças para as quais a medicina criou uma infinidade de nomes, todos sinônimos de um só mal: fome, subnutrição.”
(Eric Nepomuceno)

  • Faça uma narrativa breve. Exemplo:

“Dentro de uma ambulância, um paciente está em estado grave. Perto dele, um médico jovem, com pouca experiência nesse tipo de atendimento, tenta dar os primeiros socorros. Mas a situação se complica. Neste momento, muito longe daquele local, entra na operação de socorro um outro médico, profissional bem mais experiente, capaz de comandar com tranquilidade uma situação como essa. Ele está no hospital para onde o paciente está sendo levado. Esse médico também vê, por uma tela de televisão, o próprio paciente. É como se ele estivesse lá. Situações como essa, que a princípio parecem ser privilégio do futuro, poderão ocorrer mais breve do que se imagina.”
(Cilene Pereira, IstoÉ)

Imagem Dissertação
Muitos consideram a introdução a parte mais difícil de um texto dissertativo. (Foto: Pixabay)

Desenvolvimento

Assim como a introdução, o desenvolvimento é de fundamental importância para uma dissertação. É nesse momento que o leitor deverá ser convencido sobre o posicionamento do autor sobre o assunto.

Portanto, é necessária a utilização de argumentos convincentes, conceitos e informações a respeito do tema. Também no desenvolvimento de uma dissertação, deverá ser explicado o porquê daquele ponto de vista por meio de provas que confirmem suas ideias.

É importante ressaltar que, o desenvolvimento está diretamente ligado à introdução e, por isso, deverá dar continuidade ou responder às proposições, dúvidas e promessas expostas. De que maneira? Explicando cada frase da introdução em um parágrafo.

Conclusão

É a parte final da dissertação. Nesse trecho, deverá ser feita uma síntese de tudo que foi exposto no texto, além de ser apresentada uma nova ideia, uma sugestão ou solução para o tema apresentado.

É muito importante também que o autor deixe claro na conclusão o seu posicionamento de maneira coerente com tudo que foi colocado na introdução e no desenvolvimento.

Veja algumas sugestões para concluir de maneira adequada uma dissertação:

  • Inicie com uma conjunção coordenativa conclusiva (portanto, por isso, então, por conseguinte);
  • Faça um resumo do que foi abordado na introdução;
  • Apresente possíveis soluções para os problemas expostos.

Dicas para fazer uma boa dissertação

Além de seguir a estrutura apresentada (introdução, desenvolvimento e conclusão), é importante também seguir as dicas abaixo para se dar bem na dissertação:

  • Mantenha-se bem informado com o que acontece no Brasil e no mundo e exercite sua capacidade crítica sobre esses assuntos;
  • Não escreva o texto em primeira pessoa (eu), seja objetivo;
  • Preste bastante atenção na ortografia e concordância das palavras;
  • Não utilize gírias ou palavras de baixo calão;
  • Pratique. Essa é a melhor maneira de aprimorar a sua capacidade dissertativa.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

LOPES, Adriana. Dissertação; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/dissertacao >. Acesso em 29 de janeiro de 2020 às 22:16.

Copiar referência

Outros Artigos de Língua Portuguesa

Trovadores apresentando em forma de cantiga o que foi escrito em seus textos com seus instrumentos.

Características do Trovadorismo

As características do Trovadorismo estão relacionadas com todas as particularidades […]

Chegada dos portugueses.

Características do Quinhentismo

As características do Quinhentismo, primeira manifestação literária do Brasil, estão […]

Características do Classicismo

As características do Classicismo eram baseadas na representação de elementos […]

Características do Arcadismo

As características do Arcadismo surgiram em meio ao período que […]