DST – Doença Sexualmente Transmissível

A importância do uso do preservativo nas relações sexuais

A DST – Doença Sexualmente Transmissível é a doença transmitida, principalmente, através das relações sexuais sem o uso de preservativo e com parceiro ou parceira já infectada. Algumas DST's também podem ser transmitidas da mãe para o bebê durante o parto ou a gravidez, e também podem ocorrer através de transfusão de sangue ou compartilhamento de agulhas e seringas.

A DST geralmente se apresenta por meio de feridas, corrimentos, verrugas ou bolhas. Porém, tanto no homem como na mulher, algumas dessas doenças podem não manifestar sinal algum.

Algumas dessas doenças sexualmente transmissíveis possuem tratamento rápido e fácil, mas outras podem permanecer ativas no organismo ao longo da vida. Por isso é necessário que, quando sexualmente ativos, os indivíduos frequentem o médico periodicamente, principalmente as mulheres, que podem ter alguns sintomas confundidos com reações normais do seu organismo.

Quando o tratamento não é realizado com urgência, em alguns casos, a DST pode gerar graves complicações e até a morte.

Doença Sexualmente Transmissível
A DST é transmitida, na maioria dos casos, pelo sexo sem camisinha. (Foto: Wikimedia Commons)

Quais são os tipos de DST’s?

Confira a seguir alguns tipos de Doenças Sexualmente Transmissíveis e como se prevenir de cada uma delas.

HIV/Aids: é o vírus da imunodeficiência humana. A aids enfraquece o sistema imunológico do indivíduo infectado, abrindo as portas desse organismo para infecções mais sérias, como tuberculose, por exemplo. Com o sistema de defesa do corpo abalado, até o próprio tratamento da doença se torna mais complicado.

Alguns anos atrás, quando o paciente recebia o diagnóstico de HIV, era decretada a sua sentença de morte. Atualmente, com a ajuda de medicamentos, é possível ter uma melhor qualidade de vida, mesmo sendo portador do vírus.

O HIV pode ser transmitido pelo contato sexual sem o uso de preservativo, por transfusão de sangue, ou pelo uso de seringas e agulhas contaminadas. Pode ocorrer também através do parto ou na gestação quando passado de mãe para filho.

A prevenção é feita através do uso de camisinha, tanto nas relações orais, como vaginais e anais. Além disso, não compartilhando agulhas e seringas, e no caso das mulheres, fazendo o pré-natal de forma correta. Veja mais informações no vídeo:

HPV: é o papiloma vírus humano. Existem mais de cem tipos do vírus, que na sua maioria, não causa maiores complicações e são combatidos pelo próprio organismo. Porém, o HPV, além das verrugas genitais, pode evoluir para alguns tipos de câncer, como o do colo do útero e o câncer de ânus.

O vírus é transmitido pelo contato direto entre a mucosa infectada e a pele. Não é necessário ter penetração para que a transmissão ocorra, o que faz com que seja mais fácil a sua transmissão. Além do uso de preservativo, é indicada a vacina como forma preventiva e estão disponíveis em dois tipos, tanto na rede pública de saúde como na rede particular. Elas são aplicadas em três doses e devem ser tomadas, preferencialmente, entre os 9 e 26 anos (no caso da quadrivalente), e para meninas e mulheres a partir dos 10 anos (no caso da bivalente). O exame Papanicolau também é recomendado para perceber a doença precocemente.

Gonorréia: De acordo com a Sociedade Brasileira de Infectologia, a gonorreia é a DST mais comum entre os brasileiros. A bactéria que causa a doença pode atingir a área genital de homens e mulheres, além do reto, olhos, garganta e articulações. A transmissão é feita pela relação sexual, tanto vaginal, como oral ou anal.

A gonorréia tem cura e é tratada com antibióticos. A prevenção é feita através do uso de preservativo durante as relações sexuais.

Sífilis: causada pela bactéria Treponema pallidum, a sífilis pode se manifestar em três estágios. Nas duas primeiras fases os sintomas se manifestam e a doença é mais contagiosa. Nesse momento é possível perceber feridas nos órgãos sexuais e caroços na virilha. Essas feridas podem desaparecer sozinhas, mas a doença permanece podendo provocar queda de cabelo e manchas em várias partes do corpo.

A doença pode ficar estacionada no organismo durante anos, mas pode retornar causando consequências graves,como: cegueira, problemas cardíacos e até a morte. É importante realizar o teste para diagnosticar a doença frequentemente, além de se proteger durante as relações sexuais.

Hepatites virais: é quando acontece a degeneração do fígado. Isso pode ocorrer através da infecção pelos vírus do tipo A, B ou C. Os tipos B e C são geralmente transmitidos pelo sangue. A hepatite B também pode ser transmitida através do sexo.

Além do uso de preservativo durante o sexo, as hepatites também podem ser evitadas através do não compartilhamento de materiais, como: alicates de unha, aparelhos de barbear e até escovas de dente. 

DST: saiba como se prevenir

A DST pode ser evitada se as pessoas se conscientizarem da importância do uso do preservativo durante as relações sexuais. O uso correto das camisinhas, tanto masculina como feminina, pode evitar maiores complicações.

Camisinha e DST
Os postos de saúde distribuem as camisinhas gratuitamente em todo o país. (Foto: Pixabay)

Apesar de o assunto estar cada dia mais presente entre os jovens, o uso do preservativo durante as relações sexuais tem sido esquecido. Alguns jovens acreditam que ela é desconfortável e que pode “quebrar o clima” durante a relação. Já nas relações “sérias”, confia-se no parceiro ou na parceira. O que as pessoas esquecem é que qualquer pessoa sexualmente ativa, ou que tenha feito sexo sem camisinha ao longo da vida, está vulnerável às DST’s, independente da quantidade de parceiros que ela tenha.

É importante também saber que, após o contágio, as pessoas devem procurar o tratamento adequado. Com o diagnóstico precoce e o tratamento correto, é possível curar algumas doenças e buscar alternativas para ter uma melhor qualidade de vida no caso daquelas que não possuem cura.

No Brasil, os postos de saúde distribuem preservativos gratuitamente. Além disso, eles são encontrados de forma fácil em farmácias e mercados. Lembre-se sempre: usar camisinha é a melhor forma de estar longe das DST’s.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

Pina, Cíntia. DST – Doença Sexualmente Transmissível; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/dst-doenca-sexualmente-transmissivel >. Acesso em 22 de janeiro de 2020 às 18:43.

Copiar referência

Outros Artigos de Biologia

Celoma

O Celoma tem origem do latim “cele” que significa “cavidade”. […]

Cavalo Marinho

O Cavalo Marinho é da espécie do Hippocampus, um gênero […]

Cavalo

O Cavalo é um animal mamífero que pertence a um […]

Caule

O Caule é o órgão que conduz as seivas das […]