Economia de mercado

Sistema é baseado na livre concorrência

A economia de mercado é um sistema econômico em que os agentes da economia podem atuar com pouca interferência governamental. O modelo permite a existência de empresas públicas e estatais, mas elas não podem ditar o rumo do comércio.

O modelo é acompanhado de ideais do liberalismo, cujo o objetivo é priorizar a menor intervenção do Estado na economia, o chamado Estado mínimo.

Após a década de 1970, esse sistema passou a companhar também princípios do neoliberalismo, estratégia que outra vez afasta as influências governamentais no setor econômico, mas considera a sua participação em momentos de crise e instabilidade econômica e social.

De acordo com as orientações da economia de mercado, não existe a necessidade de interferência do Estado na regulação da economia, pois o mercado se autorregula. E como acontece essa autorregulação?

Ela é feita por dois princípios. O primeiro é o da livre concorrência, no qual o mercado regula os preços dos produtos através da concorrência entre as empresas do mesmo setor, ou seja, nenhuma instituição vai atuar com preços que afastem os consumidores e abram espaços para os competidores comerciais.

Como segundo princípio regulatório da economia de mercado, existe a chamada lei da oferta e da procura. Segundo o modelo, um produto com elevada quantidade no mercado e baixa procura gera o cenário de queda de preço. Entretanto, vale ressaltar que a grande procura e a baixa disponibilidade fazem os preços subirem de forma rápida. Essa gangorra econômica justifica a busca dos economistas pelo equilíbrio entre oferta e demanda.

Economia de mercado e comércio

Depois das colocações sobre a economia de mercado, é observável que o modelo é focado no setor econômico terciário, em outras palavras, no comércio.

Dentro do âmbito comercial, o sistema tem desafios estruturais. O primeiro é a propagação da chamada terceirização da economia. Visto de forma comum nesse modelo, o termo faz referência ao processo de ampliação do setor de prestação de serviços.

Mas como isso funciona? De forma simples, basta pensar em empresas que não cuidam de forma direta de todo o processo produtivo, sendo parte dele realizado por uma empresa especializada contratada, nomeada de terceirizada.

As empresas terceirizadas podem fazer serviços como o de limpeza, segurança, fabricação de peças e produtos. A crítica que essa relação econômica recebe está relacionada com a predominância da livre concorrência, fato que pode gerar a precarização do trabalho e aumento das desigualdades sociais e econômicas.

O cenário mencionado acontece quando uma empresa privada foca apenas no lucro, sem olhar para o lado social e humano.

E por mencionar livre concorrência, o princípio é o segundo desafio estrutural da economia de mercado, junto com a lei da oferta e da demanda, pois existem lacunas nas premissas dos modelos. Como consequência das falhas de estrutura, empresas do mesmo setor se unem para formar os cartéis.

Os cartéis são uniões de empresas concorrentes para ajustar o preço das suas mercadorias e manter os lucros, anulando quase toda a disputa de mercado.

Ainda na esfera do capitalismo financeiro, a economia de mercado tem desafios relacionados com as trustes, fusão ou união entre duas empresas de um mesmo ramo ou áreas diferentes para dominar um mercado.

A prática tem o objetivo de estabelecer o domínio de um produto da produção até a distribuição, dificultando o avanço e a sobrevivência das empresas que estão fora do esquema de truste, especialmente as de pequeno porte.

capitalismo financeiro e o sistema de economia de mercado
Economia de mercado tem como pilar o capitalismo financeiro. (Foto: Pixabay)

Características do sistema

Diante de tantos desafios, quais são as principais características da economia de mercado? De modo geral, elas podem ser definidas como:

  • Existe a liberdade para a definição de preços de serviços e mercadorias. A livre concorrência é responsável por regular os preços do mercado;
  • A produção e o consumo de bens e serviços são estabelecidos pela relação entre oferta e demanda;
  • No âmbito geral, todos os produtos e serviços de uma economia de mercado é produzida pela iniciativa privada;
  • O comércio exterior não encontra grandes obstáculos e entraves. Menos burocracia, impostos;
  • Liberdade para abertura e funcionamento de empresas, com pouca ou nenhuma interferência do governo.

Por observação das características apresentadas, é possível afirmar que os países capitalistas são movidos pelos princípios da economia de mercado. Do outro lado da moeda, estão os denominados países socialistas, onde existe a busca por uma economia majoritariamente estatal.

A economia no Brasil, a exemplo da maioria das nações do mundo, segue o sistema econômico baseado na economia de mercado.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

Conceição, Thiago. Economia de mercado; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/economia-de-mercado >. Acesso em 24 de agosto de 2019 às 18:35.

Copiar referência

Outros Artigos de Matemática

porto de exportação

Protecionismo

O protecionismo tem uma política diferente do livre comércio. No […]

O ouro e a prata eram transformados em moedas e barras de ouro e de prata

Metalismo

Metalismo é o conceito utilizado na economia para indicar a […]

moedas

Inflação

Inflação é o termo que se utiliza para definir o […]

Navio transportando containers.

Macroeconomia

A macroeconomia é uma das áreas da ciência econômica. Ela […]