Elementos Químicos

Origem e classificação

Os elementos químicos são conjuntos de átomos que possuem o mesmo número atômico. Eles podem ser naturais ou artificiais.

Todos os elementos estão representados na tabela periódica por uma sigla. A primeira letra é maiúscula e a segunda minúscula, em casos de elementos com duas letras.

No total, existem 118 elementos químicos, sendo que 92 são encontrados na natureza e 26 produzidos artificialmente.

Na sigla, o número atômico é posicionado do lado esquerdo inferior. As nomenclaturas usadas nos elementos podem fazer referência a diversos fatores como: nome do seu descobridor, local da descoberta, nome escrito em latim, ou outra língua como.

Veja os exemplos:

Boro: sigla “B”, que vem do seu nome em árabe (buraq) e em persa (burah);

Sódio: sigla “Navem”, do latim “Natrium”, 

Estrôncio: sigla “Sr” homenageia uma vila escocesa denominada de Strotian;

Cobalto: sigla “Co” por causa da sua toxidade. Origem do alemão “kobalt” ou “kobold”, que significa “espírito maligno” ou “demônio das minas”.

Tabela Periódica
Tabela Periódica (Foto: Wikipedia)

Na tabela periódica, além do símbolo, os elementos apresentam nomes, números atômicos, massa atômica e distribuição eletrônica. Esses elementos não podem sofrer, de forma alguma, algum tipo de decomposição, por isso, eles podem participar apenas de novas substâncias compostas.

Origem dos elementos químicos

De acordo com a ciência, a origem do universo ocorreu com a explosão do “Big Bang”. 

Isso originou as galáxias, corpos planetários, estrelas e, especialmente, a vida na Terra, consequência de várias reações nucleares entre as partículas do meio cósmico. Tais partículas, portanto, tiveram como efeito mais importante a formação dos elementos químicos, por meio da nucleossíntese.

Segundo estudos e pesquisas, no momento da explosão, foram gerados nêutrons, prótons e elétrons. Pouco tempo depois, ocorreram reações que criaram o hidrogênio (H) e o hélio (He), porém não houve condições para a síntese de novos elementos devido ao rápido esfriamento da Terra.

Com isso, os únicos lugares que possibilitavam a produção de elementos químicos, após a explosão do Big Bang, foram os centros das estrelas, pois quando o núcleo de uma estrela adquire certa quantidade de energia, é iniciada uma série de reações nucleares, garantindo a produção de elementos químicos mais pesados.

Classificação dos elementos químicos

Na Tabela Periódica, os elementos são inseridos em ordem crescente de acordo com os números atômicos, propriedades e semelhanças. Eles se agrupam em períodos e colunas (grupos ou famílias).

Períodos

Compreendem as sete linhas horizontais da Tabela Periódica. Dessa forma, os elementos possuem números iguais de camadas eletrônicas. Veja:

  • 1º Período: 2 elementos.
  • 2º Período: 8 elementos.
  • 3º Período: 8 elementos.
  • 4º Período: 18 elementos.
  • 5º Período: 18 elementos.
  • 6º Período: 32 elementos.
  • 7º Período: 32 elementos.

Colunas

As colunas englobam as 18 linhas verticais que aparecem na Tabela Periódica. As famílias A e B possuem 8 grupos cada uma. Exemplo:

  • Família 1A: são os grupos dos metais Alcalinos (lítio, sódio, potássio, rubídio, césio e frâncio);
  • Família 2A: são os grupos dos metais Alcalinos -Terrosos (berílio, magnésio, cálcio, estrôncio, bário e rádio);
  • Família 3A: compreendem a família do Boro (boro, alumínio, gálio, índio, tálio e ununtrio);
  • Família 4A: organizam a família do Carbono (carbono, silício, germânio, estanho, chumbo e fleróvio);
  • Família 5A: organizam a família do Nitrogênio (nitrogênio, fósforo, arsênio, antimônio, bismuto e ununpêntio);
  • Família 6A: família dos calcogênios (oxigênio, enxofre, selênio, telúrio, polônio, livermório);
  • Família 7A: compreendem a família dos halogênios (flúor, cloro, bromo, iodo, astato e ununséptio);
  • Família 8A: são os grupos de gases Nobres (hélio, neônio, argônio, criptônio, xenônio, radônio e ununóctio).

A família da série B é formada pelos elementos (metais) de transição. Ela também possui 8 grupos. Confira:

  • Família 1B: cobre, prata, ouro e roentgênio;
  • Família 2B: zinco, cádmio, mercúrio e copernício;
  • Família 3B: escândio, ítrio e sério de lantanídios (15 elementos) e actinídeos (15 elementos);
  • Família 4B: titânio, zircônio, háfnio e rutherfórdio;
  • Família 5B: vanádio, nióbio, tântalo e dúbnio;
  • Família 6B: cromo, molibdênio, tungstênio e seabórgio;
  • Família 7B: manganês, tecnécio, rênio e bóhrio;
  • Família 8B: ferro, rutênio, ósmio, hássio, cobalto, ródio, irídio, meitnério, níquel, paládio, platina, darmstádio.

Por fim, os elementos químicos possuem as propriedades periódicas (que variam conforme o aumento de seus números atômicos) e as propriedades aperiódicas (que não variam).

Independente de origem e classificação, todos os elementos são importantes, pois fazem parte da composição de inúmeras substâncias químicas, envolvendo a vida e o dia a dia dos seres humanos.

No vídeo abaixo, um professor aborda mais informações sobre o elemento “Hidrogênio”, o mais poderoso da Tabela Periódica: 

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

MENDONÇA, Camila. Elementos Químicos; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/elementos-quimicos >. Acesso em 23 de janeiro de 2020 às 02:57.

Copiar referência

Outros Artigos de Química

formula estrutural condensada linear

Fórmula Estrutural

A fórmula estrutural é uma das fórmulas da química orgânica […]

Forças intermoleculares

Forças Intermoleculares

As forças intermoleculares é um dos assuntos que mais caem […]

Filtração

Filtração

Filtração é um dos métodos da química utilizada para fazer […]

Explosão causada por elementos radioativos

Fissão Nuclear

A fissão nuclear é o processo de divisão de núcleos […]