Elementos Radioativos

São aqueles capazes de emitir as radiações alfa, beta e gama

Símbolo dos elementos radioativos
Símbolo que representa elementos radioativos. (Foto: Pixabay)

São considerados elementos radioativos aqueles em que seu conjunto de átomos têm a capacidade de emitir ondas eletromagnéticas, ou seja, possuem as radiações, beta, alfa e gama de maneira espontânea a partir da interação dos seus núcleos atômicos, na maioria das vezes, instáveis.

Todos os elementos químicos possuem átomos chamados isótopos. Esses são átomos de compostos diferentes que possuem o mesmo número atômico e número de massa diferentes.

Ao menos um desses isótopos é sempre um elemento radioativo.

Um elemento comum, estudado em muitos manuais de química, o hidrogênio, é um exemplo.

Ele apresenta três isótopos (elementos com massas diferentes e iguais números atômicos), sendo dois deles, os de número de massa igual a 2 e 3 considerados elementos radioativos.

A demonstração está explícita abaixo:

1H1–> Prótio

1H2 –> Deutério

1H3 –> Trítio

Na tabela periódica dos elementos químicos o número atômico é sempre considerado em relação aos critérios de radioatividade. O elemento polônio possui número atômico igual a 84, ou seja, tem 84 prótons no interior do seu núcleo e todos os seus isótopos são instáveis.

Qualquer elemento químico com número atômico igual ou maior que 84 tem uma tendência a possuir isótopos instáveis, originando, portanto, elementos radioativos.

Acompanhe as variações abaixo:

  • 84PO210
  • 84PO211
  • 84PO212
  • 84PO214
  • 84PO215
  • 84PO216
  • 84PO218

Logo, o polônio possui uma variedade de isótopos radiativos.

Elementos radioativos naturais

De maneira geral, os elementos radioativos naturais pertencem a um grupo em que todos os seus isótopos são encontrados dessa forma na natureza, sem interferências antrópicas.

São eles:

  • Polônio (84Po)
  • Astato (85At)
  • Radônio (86Rn)
  • Frâncio (87Fr)
  • Rádio (88Ra)
  • Actínio (89Ac)
  • Tório (90Th)
  • Protactínio (91Pa)
  • Urânio (92U)

Elementos radioativos artificiais

Diferente do que ocorre com o grupo anterior, os radioativos artificiais, também chamados de “transurânicos”, são todos aqueles que possuem o número atômico igual ou superior a 93.

São eles:

  • Netúnio (93Np)
  • Plutônio (94Pu)
  • Amerício (95Am)
  • Cúrio (96Cm)
  • Berquélio (97Bk)
  • Califórnio (98Cf)
  • Einstênio (99Es)
  • Férmio (100Fm)
  • Mendelévio (101Md)
  • Nobélio (102No)
  • Laurêncio (103Lr)
  • Rutferfórdio (104Rf)
  • Dúbnio (105Db)
  • Seabórgio (106Sg)
  • Bório (107Bh)
  • Hássio (108Hs)
  • Meitnério (109Mt)
  • Darmstadtio (110Ds)
  • Roentgênio (111Rg)
  • Copernício (112Cn)
  • Nihônio (113Nh)
  • Fleróvio (114Fl)
  • Moscóvio (115Mc)
  • Livermório (116Lv)
  • Tenessino (117Ts)
  • Oganosseno (118Og)

Diretrizes dos compostos radioativos

Há duas leis propostas pelo químico Frederick Soddy aplicadas ao comportamento dos elementos químicos radioativos que explicam o funcionamento dos isótopos quando ocorre a emissão das radiações gama, alfa e beta.

Primeira lei de Soddy

Quando um isótopo qualquer de um elemento radioativo faz a emissão da radiação alfa, produz outro átomo com número de massa equivalente a quatro vezes menor e o número atômico é duas unidades menor que o átomo que o originou.

Equação química que representa a primeira lei de Soddy:

ZX→ Z-2XA-4 + 2α4

Nos casos em que o isótopo do urânio emite radiação tipo alfa, transforma-se em um isótopo do tório, como segue a equação química seguir:

92X238 → 90X234 2α4

Segunda lei de Soddy

Ao emitir radiação beta o isótopo de um elemento origina um novo átomo em que seu número de massa é igual e o número atômico é uma vez maior do que o átomo que o originou.

A seguir, está exposta a equação química referente a segunda lei de Soddy:

ZXA → Z+1X+ -1β0

Um isótopo do urânio, ao emitir radiação beta transformar-se em um isótopo do actínio, de acordo com a equação mostra a seguir:

88Ra224 → 89Ac244 + -1β0

Usos dos elementos químicos

Apesar dos riscos à saúde por causa da presença de alguns compostos e da emissão de ondas eletromagnéticas, existem muitos usos e aplicações destes elementos. A seguir, veja as suas principais aplicações na indústria, procedimentos de saúde, dentre outros.

Urânio-235: este elemento é utilizado como combustíveis em reatores de usinas nucleares para geração de energia elétrica e fabricação de bombas radioativas.

Usinas nucleares de geração de energia
As usinas participam da geração de energia elétrica. (Foto: Pixabay)

Cobalto-60: sua utilização é frequente na radioterapia para tratamento de câncer.

Rádio-224: assim como o cobalto-60, o este tipo de isótopo de rádio é também utilizado em radioterapia no tratamento de câncer.

Iodo-131: na medicina, também aplicado para acompanhamento e tratamento de alguns tipos de doenças cancerígenas, além de ser um elemento para diagnóstico de enfermidades relacionada à tireoide.

Potássio-40: utilizado para catalogar as datas de fósseis e rochas. Além de ser responsável pelo controle de emissão de radiação gerada por um reator em usinas nucleares.

Estrôncio-90: aplicado para tratar a artrite reumatoide, além de ser um identificador da distribuição de nutrientes quando ocorre a alimentação dos animais.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

Neves, Juliete. Elementos Radioativos; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/elementos-radioativos >. Acesso em 29 de janeiro de 2020 às 22:26.

Copiar referência

Outros Artigos de Química

formula estrutural condensada linear

Fórmula Estrutural

A fórmula estrutural é uma das fórmulas da química orgânica […]

Forças intermoleculares

Forças Intermoleculares

As forças intermoleculares é um dos assuntos que mais caem […]

Filtração

Filtração

Filtração é um dos métodos da química utilizada para fazer […]

Explosão causada por elementos radioativos

Fissão Nuclear

A fissão nuclear é o processo de divisão de núcleos […]