Eletronegatividade

Indica a capacidade que o átomo possui de atrair elétrons

Eletronegatividade é uma das características presentes na tabela periódica. Ela indica a capacidade que o átomo possui em atrair os elétrons.

Essa propriedade ocorre quando o átomo faz o compartilhamento de um ou mais pares de elétrons durante as ligações químicas, a chamada ligação covalente.

Na ligação covalente, os átomos têm uma tendência a partilhar elétrons, fazendo com que as camadas eletrônicas externas fiquem mais completas, resultando em uma distribuição eletrônica mais equilibrada em suas camadas.

A força nessas ligações é superior às interligações das moléculas, podendo ser comparando à ligação iônica.

Portanto, a eletronegatividade pode ser considerada a propriedade mais relevante na tabela dos elementos químicos, por determinar o comportamento dos átomos. E, a partir destes, são formadas as moléculas.

Variação da eletronegatividade

Os elementos químicos posicionados na parte superior e à direita da tabela periódica são os que possuem maior eletronegatividade. Ao passo em que eles estejam numa posição oposta a essa, são menos eletronegativos.

Ou seja, quanto mais à esquerda e na base da tabela estiverem, menos eletronegativos eles serão. Logo, o Flúor (F) é o elemento mais eletronegativo.

Eletronegatividade dos elementos químicos na tabela periódica
Representação dos elementos na tabela periódica. (Foto: Wikipédia)

Apesar de não estar posicionado à extrema direita, ele é o primeiro elemento logo depois dos gases nobres.

Por não fazerem ligações químicas e apresentarem estabilidade eletrônica, a eletronegatividade dos gases nobres é insignificante, uma vez que não possuem tendência em ganhar ou perder elétrons.

Ao contrário do Flúor, que é considerado o elemento mais eletronegativo, o Césio (Cs) e o Frâncio (Fr) são os menos eletronegativos do grupo.

Essa inversão também ocorre em relação ao raio atômico. Quanto maior o raio atômico, menor será a eletronegatividade do elemento.

átomo de fluor
Fluor é o elemento mais eletronegativo da tabela periódica. (Wikipedia)

Representação numérica da eletronegatividade

O modelo de cálculo de eletronegatividade proposto por Linus Pauling explica a relação de uma ligação covalente entre dois átomos diferentes (A e B).

Esta, por sua vez, é mais resistente do que a média dos pontos que fazem parte desta mesma ligação (A-A) e (B-B).  

A definição de Pauling determina um ponto essencial da eletronegatividade por meio de energias de dissociação, calculada através da fórmula:

Ed (AB)= VEd(AA) Ed (BB) + 1.3 (XA – XB) ² eV

Numericamente, o valor da eletronegatividade é determinada pela expressão:

E= 0,184 ( I+A ), considerando que “I” é o potencial de ionização e “A” é a afinidade eletrônica.

Propriedades da Tabela Periódica

Raio Atômico

Ele expressa a distância entre o núcleo do átomo e a eletrosfera, a camada mais externa do centro atômico, também chamada de camada de valência. Esta é a última camada da distribuição eletrônica.  

O raio atômico é calculado com base em uma molécula diatômica do mesmo elemento e a metade das distâncias entre cada um dos núcleos.

À medida que o número de camadas cresce, o raio atômico também aumenta.  

Conforme o número atômico cresce, ele diminui. O raio atômico aumenta de cima para baixo e da direita para esquerda.

O raio é inversamente proporcional à eletronegatividade, ou seja, quanto menor o raio atômico mais eletronegativo será o elemento.

Afinidade Eletrônica

Também chamada de eletroafinidade, a afinidade eletrônica expressa a intensidade de energia que um átomo libera ao receber ou perder um elétron.

Os halogênios, elementos da família 7A, são os que possuem o maior índice de afinidade eletrônica.

Já os metais da família 1A possuem os menores valores de eletroafinidade. Portanto, em regra geral, a afinidade eletrônica aumenta da esquerda para direita e de baixo para cima, com base na tabela periódica.  

A afinidade é diretamente proporcional à eletronegatividade. Portanto, quanto maior a eletroafinidade mais eletronegativo será o elemento.

Importante: existem exceções neste caso. O cloro, apesar de ocupar uma posição inferior, possui maior eletroafinidade do que o átomo de flúor.

Potencial de Ionização

É o momento em que um grupo de átomos deixa de ser neutro e adquire carga eletrônica.

Quando os elétrons ficam isolados do grupo original, são agregadas a cargas positivas e os cátions se formam.

Os elétrons livres se agrupam com íons negativos são formados os ânions. Quanto maior for o valor do potencial de ionização, também será maior a eletronegatividade

Saiba um pouco sobre a eletropositividade

Também considerada uma propriedade da tabela periódica, a eletropositividade indica uma tendência que o possui em perder elétrons durante uma ligação química.

Durante essas ligações, os átomos são agregados com íons positivos, formando os cátions.

O aumento da eletropositividade varia exatamente como o raio. Os elementos fixados na parte superior da tabela possuem eletropositividade baixa. A eletropositividade aumenta de cima para baixo e da direita para esquerda.

Resumo sobre eletronegatividade

A eletronegatividade é capacidade que o átomo possui em atrair os elétrons e está presente em todos os elementos da tabela periódica.

Isso acontece quando o átomo compartilha um ou mais pares de elétrons durante uma ligação química, também conhecida como ligação covalente.

Sendo assim, a eletronegatividade pode ser considerada a propriedade mais relevante na tabela dos elementos químicos, pois determina o comportamento dos átomos.

Os elementos químicos posicionados na parte superior e à direita da tabela periódica são os que possuem maior eletronegatividade. Logo, o Flúor (F) é o elemento mais eletronegativo.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

Neves, Juliete. Eletronegatividade; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/eletronegatividade >. Acesso em 29 de janeiro de 2020 às 23:22.

Copiar referência

Outros Artigos de Química

formula estrutural condensada linear

Fórmula Estrutural

A fórmula estrutural é uma das fórmulas da química orgânica […]

Forças intermoleculares

Forças Intermoleculares

As forças intermoleculares é um dos assuntos que mais caem […]

Filtração

Filtração

Filtração é um dos métodos da química utilizada para fazer […]

Explosão causada por elementos radioativos

Fissão Nuclear

A fissão nuclear é o processo de divisão de núcleos […]