Elipse

Omissão do termo na oração

A elipse é uma figura de linguagem classificada como figura de construção ou de sintaxe, na qual acontece a omissão de um termo em oração que pode ser subentendido a partir do contexto do texto.

O termo ou expressão que for omitido na construção elíptica não atrapalha a compreensão mensagem e, ainda que não esteja explícita, ela pode ser facilmente percebida como parte da oração.

No recurso linguístico elipse, as palavras omitidas ainda não foram citadas no texto anteriormente. Essa figura de linguagem aparece de diferentes formas e pode vir eliminando a colocação verbal, uso de conjunções, colocação pronominal e uso de preposições.

Classificada como figura de construção, a elipse tem por objetivo atribuir maior expressividade ao sentido de um texto. Desse modo, a lógica frasal é substituída para conferir expressividade ao sentido.

A palavra elipse vem do grego elleipsis e quer dizer “defeito”, “falta”.  A palavra possui também o significado de “não alcançar, deixar de fora”. O termo é utilizado para fazer referência às órbitas planetárias e é atribuído a um tipo de gráfico matemático, bem como é empregado na gramática para se referir a uma figura de linguagem.

Esse recurso é utilizado tanto na linguagem oral quanto na escrita e serve para aumentar a expressividade da mensagem. Seu uso possibilita a criação de textos mais concisos e dinâmicos, por isso é bastante utilizada em descrições esquemáticas e enumerações com intuito de garantir a coesão textual.

Principais tipos de elipse

Elipse do sujeito – ocorre quando há omissão de pronomes.

No próximo sábado, vou fazer aquela receita! (O pronome pessoal “eu” foi suprimido).

Gostaríamos de sair neste fim de semana, porém não temos dinheiro. (Omissão pronome pessoal “nós”).

Elipse do verbo – ocorre quando um verbo é suprimido.

Naquela tarde, nenhum estudante satisfeito com o resultado das provas. (Omissão da forma verbal “estava”)

Quanta ódio nas redes sociais! (A forma verbal “há” foi suprimida no texto).

Elipse de preposições – ocorre quando há a omissão da preposição.

A criança saiu do quarto, cara emburrada, sem querer ir para a escola na manhã chuvosa. (Omissão preposição “de”)

Ela caminhava na praia, pés descalços, cabelos ao vento, relaxava naquele fim de tarde. (A preposição “com” foi suprimida).

Características

Um dos recursos estilísticos que carregam algumas particularidades que permite distingui-los dos demais, a elipse apresenta algumas características que são essenciais para não confundi-la com outras figuras de construção.

Na elipse há uma reconstrução da sentença que rompe com a estrutura convencional da sequência de uma oração: sujeitopredicado complemento.

Entre as principais características, estão:

  • Indicar modificação na oração;
  • Enfatizar a mensagem;
  • Evidenciar omissão, repetição ou inversão de palavras ou expressões.

Seu uso é muito importante para evitar a repetição massiva de um ou mais termos. Além disso, ela tem a função de evitar o uso de algumas palavras seguidamente.

Diferença entre elipse e zeugma

Ambas são figuras de linguagem de sintaxe. A elipse apresenta em sua estrutura gramatical a omissão de um determinado termo ou expressão situação dentro do texto.

Elipse
A elipse é uma figura de linguagem de construção ou de sintaxe que ocorre quando há a omissão de uma palavra ou expressão que pode ser subentendido pelo contexto. (Foto: Guia Estudo)

Já a zeugma se caracteriza pela omissão de termos da sentença sem que o seu entendimento seja prejudicado, pois o termo suprimido já foi mencionado antes. Assim, baseado no contexto e através dos demais elementos gramaticais da oração, fica clara a repetição do termo referido anteriormente.

Apesar das duas figuras possuírem as mesmas características, há uma diferença básica entre elas que reside na identificação do termo da frase. Enquanto na elipse o termo pode ser identificado pelo texto ou pela gramática, sem a necessidade de ser citado antes, na zeugma os termos omitidos já foram mencionados.

A diferença entre os dois recursos linguísticos em quea elipse omite um termo não citado na oração e a zeugma suprime um elemento já expresso na sentença, pode ser observada no exemplo a seguir:

– Gostei muito do primeiro dia palestra!

Nessa frase o pronome “eu” está implícito, portanto é uma caso de elipse.

– Eu achei a palestra bastante proveitosa, voltarei no segundo dia.

No segundo exemplo também há a omissão do pronome “eu”, no entanto, nessa frase ele já havia sido mencionado. Portanto, trata-se de zeugma.

Exemplos de Zeugma

Ex.: Laura gosta de piscina, Ricardo de praia.

Nessa frase há a omissão do verbo “gostar”, que já foi mencionado antes.

Ex.: Rodrigo dá aulas de português, Adriano de matemática.

A zeugma é representada pela omissão do verbo “dar”.

Ex.: “Eu entreguei o trabalho ontem, você hoje.”

O verbo “entregar”, já citado foi omitido na segunda parte da frase.

Exemplos de elipse

Ex.: Na sala de aula, somente nove ou dez alunos.

Essa oração suprime uma parte do texto, deixando subentendido que na sala de aula poderia ter apenas nove ou dez alunos. Houve, nesse caso, a omissão do verbo “haver”, mesmo assim entendimento da sentença não foi prejudicado.

Ex.: O evento talvez fosse bom, não fosse tão tumultuado.

A frase apresenta a ausência da conjunção “se”. Nesse caso, embora a mensagem seja compreensível, o uso da conjunção contribuiria para um entendimento melhor a frase.

Ex.: Cheguei ao local do evento com meia hora de antecedência.

Nessa oração existe a omissão do pronome “eu”. Caso ele não tivesse sido ocultado, a frase seria a seguinte: Eu cheguei ao local do evento com meia hora de antecedência.

Figuras de linguagem

As figuras de linguagem são recursos linguísticos também chamados de figuras de estilo, que são utilizados tanto na linguagem oral e escrita que ressalta a expressividade da mensagem transmitida.

A as figuras de linguagem são classificadas em: figuras de palavra, figuras de construção, figuras de pensamento e figuras de som.

Figuras de palavras

  • Alegoria
  • Perífrase ou antonomásia
  • Catacrese
  • Comparação ou símile
  • Metáfora
  • Metonímia
  • Sinédoque
  • Sinestesia

Figuras de construção

  •  Anacoluto
  • Anáfora
  • Anástrofe ou inversão
  •  Hipérbato
  •  Sínquise
  • Assíndeto
  • Polissíndeto
  • Elipse
  • Zeugma
  • Silepse
  • Hipálage
  • Pleonasmo ou redundância.

Figuras de pensamento

Figuras de som

  • Aliteração
  • Onomatopeia
  • Assonância
  • Paronomásia

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

DIAS, Fabiana. Elipse; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/elipse >. Acesso em 29 de janeiro de 2020 às 21:34.

Copiar referência

Outros Artigos de Língua Portuguesa

Trovadores apresentando em forma de cantiga o que foi escrito em seus textos com seus instrumentos.

Características do Trovadorismo

As características do Trovadorismo estão relacionadas com todas as particularidades […]

Chegada dos portugueses.

Características do Quinhentismo

As características do Quinhentismo, primeira manifestação literária do Brasil, estão […]

Características do Classicismo

As características do Classicismo eram baseadas na representação de elementos […]

Características do Arcadismo

As características do Arcadismo surgiram em meio ao período que […]