Encontros Consonantais

Duas ou mais consoantes juntas na mesma palavra

Encontros consonantais são a presença de duas ou mais consoantes em uma palavra, sem a intervenção de vogal entre elas. Esses encontros podem ocorrer em uma mesma sílaba ou em sílabas consecutivas. São exemplos de encontros consonantais as palavras: plano, frio, psicólogo e ritmo. Percebe-se que o som de cada consoante é mantido, sendo possível distinguir o som de cada letra. Assim, cada consoante da palavra representa um fonema diferente.

Existem quatro tipos de encontros consonantais: perfeitos, imperfeitos, mistos e dífonos, sendo que os dois primeiros são os mais comuns.

Alguns casos em que ocorrem encontros de consoantes em uma sílaba não são considerados encontros consonantais mas, sim, dígrafos, tratando-se de exceções que auxiliam na formação de fonemas. Essas ressalvas estão detalhadas no decorrer do texto.

O nome consoante deriva do latim. As consoantes fazem parte da fonética da Língua Portuguesa e são letras do alfabeto que para serem ditas necessitam de um esforço vocal.

Consoantes apresentam como característica a impossibilidade de aparecer sozinhas em uma sílaba, precisando estar acompanhadas de, pelo menos, uma vogal.

Consoantes da Língua Portuguesa

Considera-se que no alfabeto português existem 21 consoantes, de acordo com a inclusão de novas letras com o Novo Acordo Ortográfico. Contudo, deve-se chamar a atenção para o fato de que nem todas as letras consideradas popularmente como consoantes as são de fato.

Os linguistas adotam sistemas como o alfabeto fonético internacional para representar cada consoante por meio de um único símbolo. O alfabeto latino, o qual deu origem ao português, tem menos consoantes do que sons consonantais.

As letras consonantais da Língua Portuguesa são B, C, D, F, G, J, K, L, M, N, P, Q, R, S, T, V, W, X e Z.

No entanto, para a gramática a letra H não é considerada consoante nem vogal, sendo considerada uma letra de som mudo. Por isso, a letra H classifica-se como uma Letra Diacrítica.

O mesmo acontece com as letras recém incluídas no alfabeto brasileiro, W e Y. A depender do idioma original da palavra que envolva essa letra, a letra W poderá ser classificada como consoante ou vogal por possuir som de /u/ e /v/.

Da mesa forma, a letra Y também pode ser considerada como uma vogal quando, em uma palavra, ela possuir som de /i/.

Encontros consonantais
Encontros consonantais caracterizam-se pela presença de duas ou mais consoantes juntas. (Foto: Pixabay)

As letras K, W e Y são usadas em:

  • Nomes próprios estrangeiros de pessoas e seus derivados como Shakespeare e shakespeariano; Kant e kantismo; Darwin e darwinismo; Newton e newtoniano e Taylor e taylorista.
  • Nomes próprios estrangeiros de lugares e seus derivados como Yorkshire e yorkshiriano; Malawi e malawiano; Washington e washingtoniano e Kuwait e kuwaitiano.
  • Siglas, símbolos, unidades de medida e unidades monetárias como km (quilômetro); kg (quilograma); K (potássio); W (Watt) e yd (jarda).
  • Estrangeirismos de uso frequente no português como kart; download; show; software; web; windsurf; playground; playboy; kit e Whisky.

Tipos de encontros consonantais

Perfeitos

Classifica-se como encontro consonantal perfeito quando há, em uma sílaba, uma consoante seguida pela letra “l” ou “r”.

Exemplos

  • Atlas (A-tlas)
  • Atleta (A-tle-ta)
  • Bíblia (Bí-bli-a)
  • Blusas (Blu-sas)
  • Bloco (Blo-co)
  • Branco (Bran-co)
  • Brisa (Bri-sa)
  • Crise (Cri-se)
  • Dragão (Dra-gão)
  • Franco (Fran-co)
  • Pedra (Pe-dra)
  • Prato (Pra-to)
  • Placa (Pla-ca)
  • Treino (Trei-no)
  • Vidro (Vi-dro)

Imperfeitos

Classifica-se como encontro consonantal imperfeito quando duas consoantes estão juntas em uma mesma palavra, mas na separação gramatical ficam em sílabas separadas.  

Exemplos

  • Abdicar (Ab-di-car)
  • Admitir (Ad-mi-tir)
  • Advogado (Ad-vo-ga-do)
  • Algema (Al-ge-ma)
  • Aspecto (As-pec-to)
  • Lista (Lis-ta)
  • Ritmo (Rit-mo)
  • Subsolo (Sub-so-lo)
  • Torta (Tor-ta)

Encontros consonantais no início de vocábulo

Os encontros de consoantes no início de uma palavra são inseparáveis. Geralmente são formados pelas letras gn, mn, pn, ps, pt, bt e tm.

Exemplos

  • Apto
  • Gno-mo
  • Pneu-mo-ni-a
  • Psi-co-se
  • Pti-a-li-na

Dífonos

Os dífonos são um caso de encontro consonantal fonético em que a letra x de uma palavra corresponde ao som de cs, ou seja, passa a possuir som de duas letras.

Exemplos

  • Axila (“Acsila” = 6 fonemas, 5 letras)
  • Boxe (“Bocse” = 5 fonemas, 4 letras)
  • Oxidação (“Ocsidação” =9 fonemas, 8 letras)
  • Oxigênio (“Ocsigênio” = 9 fonemas, 8 letras)
  • Táxi (“Tácsi” = 5 fonemas, 4 letras)

Mistos

Classificam-se como encontros consonantais mistos quando uma palavra tem a junção de consoantes do tipo perfeitas (na mesma sílaba) e imperfeitas (em sílabas diferentes).

Exemplos

Destro (destro)

Destreza (destre-za)

Filtro (filtro)

Destruir (destru-ir)

Displicente (displi-cen-te)

Displicência (displi-cên-cia)

Encontro consonantal e dígrafo

As consoantes ch, lh, nh, rr, ss, qu e gu juntas não formam encontros consonantais. Elas correspondem a dígrafos.

Quando uma palavra é classificada como dígrafo significa que cada consoante dela perde seu som, formando uma única sonoridade. Com isso, a relação entre fonema e letra não é proporcional.  

Exemplos

  • Alheio
  • Amanhã
  • Amassado
  • Arroto
  • Banheiro
  • Bicho
  • Carro
  • Cachorro
  • Conselho
  • Machado
  • Passo

Diferença entre encontros consonantais e encontros vocálicos

Além dos encontros consonantais existem, também, os encontros vocálicos que são a junção de duas ou mais vogais em uma mesma palavra. Essa é basicamente a diferença entre os dois tipos, pois enquanto um é a união de consoantes (consonantal) o outro é de vogais (vocálico). As palavras pertencentes a esse grupo vocálico podem ser classificadas como ditongo, tritongo ou hiato.

Ditongo: é classificado assim as palavras que têm um encontro de uma vogal e uma semivogal sendo pronunciadas na mesma sílaba. Os ditongos podem ser classificados em crescentes, decrescentes, orais e nasais. Por semivogal entende-se que são as letras E, I, O, U (E e O, quando são semivogais possuem som de I e U).

  • Crescentes: semivogal antes da vogal. Exemplos: lírio, mágoa, régua, infância.
  • Decrescentes: vogal antes da semivogal. Exemplos: herói, boi, pai, chapéu
  • Orais: quando a vogal é oral.
  • Nasais: quando a vogal é nasal.

Tritongo: classifica-se como tritongo as palavras que apresentam o encontro de semivogal + vogal + semivogal. Nessa formação, as semivogais e a vogal pertencem à mesma sílaba. Os tritongos podem ser orais ou nasais.

Hiato: tem-se um hiato quando há o encontro de duas vogais consecutivas, mas cada uma em uma sílaba diferente.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

Chérolet, Brenda. Encontros Consonantais; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/encontros-consonantais/ >. Acesso em 30 de janeiro de 2020 às 00:13.

Copiar referência

Outros Artigos de Língua Portuguesa

Trovadores apresentando em forma de cantiga o que foi escrito em seus textos com seus instrumentos.

Características do Trovadorismo

As características do Trovadorismo estão relacionadas com todas as particularidades […]

Chegada dos portugueses.

Características do Quinhentismo

As características do Quinhentismo, primeira manifestação literária do Brasil, estão […]

Características do Classicismo

As características do Classicismo eram baseadas na representação de elementos […]

Características do Arcadismo

As características do Arcadismo surgiram em meio ao período que […]