Geografia no Enem

A prova de Geografia no Enem exige do estudante uma grande capacidade de interpretação e atenção ao ler as questões, assim como as demais disciplinas. Então, não a subestime achando que é fácil e menos importante que as outras.

Para quem deseja trilhar carreira na área de Humanas, como Direito, Pedagogia, Ciências Sociais, por exemplo, conseguir uma pontuação alta nessa prova é imprescindível para conquistar uma vaga na universidade.

E para se dar bem na avaliação, o Guia Estudo tem uma dica para você: não se prenda apenas às teorias! A Geografia é uma ciência que estuda o espaço onde o homem vive e a sua relação com a sociedade e a natureza.

Dessa forma, é importante sempre relacionar os assuntos vistos ao longo do Ensino Médio com os acontecimentos atuais.

Além disso, atente-se para o modelo de questão que apresenta uma situação-problema, muito comum nas edições anteriores do Exame.

Ficou curioso em saber como os temas são cobrados? Confira a seguir mais detalhes de como é a prova de Geografia no Enem.

Planeta Terra
(Gif: Giphy)

O que mais cai em Geografia no Enem?

Geografia no Enem faz parte da prova de Ciências Humanas e suas Tecnologias, juntamente com História, Filosofia e Sociologia. No total, a prova, que envolve também as disciplinas já citadas, possui 45 questões de múltipla escolha e caráter interdisciplinar. Entre os principais assuntos que podem cair no Exame estão:

  • A relação das pessoas com o ambiente e seus domínios naturais, percebendo suas interações no espaço e em diferentes contextos, como: preservação, degradação, impacto socioambiental e tecnologia;
  • Vida em sociedade, possíveis conflitos e diversidade cultural, relacionados à compreensão dos elementos históricos, culturais e geográficos;
  • Movimentos sociais e formas de organização social, a coletividade na transformação da realidade histórico-geográfica;
  • Pensamento político e ação do Estado, bem como a relação entre democracia e cidadania na organização das sociedades;

Mas como associar esses diversos temas com os acontecimentos recentes a nível nacional e mundial? Veja abaixo algumas dicas.

Como estudar?

Assim como as demais disciplinas da área de Humanas, a Geografia exige do estudante muita leitura, interpretação de textos e, sobretudo, uma visão ampla e crítica dos fatos atuais do Brasil e do mundo.

Compreender o que diz o enunciado e saber relacionar as perguntas com a atualidade e também com outras matérias, é fundamental para responder a questão corretamente.

Especificamente na prova de Geografia no Enem, costuma ser abordado assuntos voltados aos fatores sociais e ambientais, além do contexto da democracia, movimentos sociais e cidadania.

Nada de apenas memorizar as características de uma região, como paisagem, tipos de solo, clima, relevo, vegetação, etc. Leia sobre esses temas em diferentes contextos, se mantenha antenado aos noticiários e às discussões relacionadas aos assuntos para associá-los aos conceitos estudados durante o Ensino Médio.

(Gif: Giph)

Veja também:

Geografia do Brasil
Geologia
Biogeografia
Hidrogeografia

Problemas ambientais

O meio ambiente é um dos assuntos muito debatidos hoje em dia e apesar de ser um assunto de Biologia, o tema abarca informações importantes e que podem ser discutidas em conjunto com a disciplina de Geografia.

Isso não é novidade no Enem, já que todos ao anos o certame costuma apresentar questões interdisciplinares. Então, prepare-se para responder perguntas que exigem uma visão integrada entre os fenômenos naturais, as questões socioeconômicas e os impactos ambientais, por exemplo.

Confira alguns dos desequilíbrios ambientais causados pelas ações humanas e que podem ser cobrados na prova de Geografia no Enem:

  • Poluição do ar: decorrente da liberação de gases poluentes na atmosfera, tanto por causas naturais (cinzas e gases de emissões vulcânicas) ou por ação humana, como a queima de combustíveis fósseis (gás natural, carvão mineral e petróleo) ou recicláveis (álcool, lenha, etc), que além da consequência negativa ao meio ambiente, afeta a saúde dos seres vivos.
  • Aquecimento global: caracterizado pela elevação média da temperatura do planeta Terra, é causado pela excessiva emissão de gases que intensificam o efeito estufa, e provoca problemas atmosféricos e nos níveis do oceano por conta do derretimento das calotas polares.
  • Aumento do efeito estufa: causado pela derrubada e queimada de florestas e pela emissão de gases poluentes que refletem na temperatura da Terra, afinal as árvores regulam a temperatura, os ventos e o nível das chuvas. Vale lembrar que o efeito estufa é um sistema natural do planeta, responsável pela estabilidade da temperatura.
  • Chuvas ácidas: fenômeno ocorrido também em decorrência da emissão de gases poluentes lançados na atmosfera, principalmente nos locais próximos às usinas termoelétricas e cidades industrializadas.
  • Destruição da camada de ozônio: por agir como um filtro da maioria dos raios ultravioletas nocivos emitidos pelas atividades solares, essa destruição, também causada pela ação do homem, contribui para a redução dos três átomos de oxigênio (O3) que compõem o ozônio, aumentando assim a quantidade dos raios na superfície terrestre.
  • Desmatamento: é o processo de remoção da vegetação, como florestas, cerrados, savanas e outros biomas em todo o mundo decorrente da ação do homem, como as queimadas. Essa prática causa a destruição de inúmeros ecossistemas naturais, perda da biodiversidade, devastação das matas, erosão, empobrecimento dos solos, entre outras consequências.
Poluição do ar provocada pela indústria
As indústrias lançam diversos poluentes na atmosfera. (Foto: Public Domain Pictures)

Aproveite e leia os artigos sobre:

População

Outro assunto comum nas provas de Geografia do Enem é Demografia, que nada mais é do que o estudo da população mediante análise do seu comportamento e suas transformações ao longo dos anos.

Geralmente, as questões exigem do estudante uma análise e interpretação de gráficos e tabelas com informações sobre o crescimento populacional, a estrutura etária (quantidade de idosos, crianças e adultos), as condições socioeconômicas e a expectativa de vida da população de um determinado local.

Portanto, para se dar bem na matéria é extremamente importante estar afiado nos seguintes assuntos: Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), Densidade Demográfica, Pirâmide Etária e as Teorias Maltshusiana, Neomalthusiana, Reformista/Marxista e Teoria da Transição Demográfica.

Além disso, não deixe de entender a diferença entre população absoluta e população relativa. A primeira refere-se ao número da população total, enquanto a segunda refere-se à densidade geográfica, ou seja, como a população está distribuída em determinado território. Para chegar a esse número, deve-se pegar o total de habitantes e dividir pela área do território.

Confira também:

Solos

O solo e sua origem também é um assunto de relevância para o Exame Nacional do Ensino Médio.

Considerado um recurso natural essencial para os seres vivos, assim como para a realização de atividades econômicas, o solo é um tema amplo e que permite aos examinadores da prova do Enem explorar bastante o conhecimento acerca dele.

Pedogênse é o nome dado ao processo de decomposição de diferentes rochas e que, junto a fatores químicos, físicos e biológicos, dão origem aos diversos tipos de solo.

Além de conhecer essa ciência, o estudante precisa estar apto a responder questões que relacionam o assunto com as atividades do homem sobre o solo e seus impactos, a erosão e as possíveis formas de combatê-la, por exemplo.

Para ampliar ainda mais seu conhecimento, confira abaixo os tipos de solos mais comuns no Brasil e onde eles são encontrados, assim você não corre o risco de deixar questões em branco!

  • Terra Roxa: é um dos tipos de solo mais férteis que há no Brasil. Possui uma coloração avermelhada e é formado por um grande derramamento de basalto. É mais encontrado em grande parte da região Sul, Sudeste e Centro-Oeste. É muito utilizado pela agricultura.
  • Massapé: apresenta uma coloração mais escura. Por ser originado da decomposição de rochas como a fílitos e gnaisse, também é altamente fértil e arenoso. Pode ser encontrado ao longo do litoral nordestino.
  • Salmourão: típico do cerrado, em maior parte no centro-oeste, é bem arenoso e menos fértil que os demais por apresentar acidez. É utilizado na agricultura após passar pelo processo de calagem, que o torna bastante fértil.
  • Aluviais: originam-se pelo acúmulo de sedimentos dos rios (aluviais) e, por isso, são encontrados em várzeas de rios. Também são muito utilizados para agricultura.

Agropecuária

O uso da terra pelo homem como forma de subsistência é antiga e com o passar dos anos, a prática adotada também para fins comerciais, tem sido cada vez mais explorada e aprimorada.

Entende-se por agropecuária as atividades desenvolvidas em ambiente rural que incluem cultivo de plantas e criação de animais. Pode ser dividida da seguinte forma:

  • Agricultura: plantio de vegetais;
  • Pecuária: criação de animais;
  • Silvicultura: envolve plantações de árvores destinadas ao comércio de madeira.

A agropecuária compreende desde o modo de produção à qualidade dos produtos que chegam à mesa. Outros aspectos que envolvem esse assunto são: monocultura, exportação, utilização de químicos e agrotóxicos, entre outros.

E muito além dos conceitos, a prova de Geografia no Enem costuma dar ênfase ao assunto por meio de assuntos atuais e que frequentemente são debatidos na sociedade.

Assim, podemos arriscar dizer que questões sobre a concentração de terras no Brasil, predomínio do latifúndio, a relação com os pequenos produtores e conflitos por posse de terreno, têm grandes chances de aparecer na avaliação.

Dedique ainda um tempo para aprender sobre policultura, monocultura, sistemas intensivos e extensivos, latifúndio, minifúndio, cultivos permanentes, entre outros.

Agricultura

Das três divisões da agropecuária, a agricultura merece destaque para a prova do Enem. Problemas com a distribuição de terra, reforma agrária, agronegócio, além dos impactos ambientais e sociais da produção agrícola, como êxodo rural, são alguns dos tópicos que costumam cair no Exame.

Agricultura
A agricultura é uma das práticas responsáveis pela transformação do espaço geográfico. (Foto: Shutterstock)

A implementação das novas tecnologias e a criação de métodos mais modernos no cultivo, também são exemplos de assuntos prováveis de serem cobrados no certame.

As questões podem aparecer com gráficos enfatizando a distribuição de terras e exigindo do estudante conhecimento acerca da Estrutura Fundiária Brasileira, ou até mesmo apresentando situações-problema, contextualizando o assunto a outros, por exemplo: as novas técnicas de cultivo, a expansão das fronteiras agrícolas e a consequente ampliação produtiva.

Veja outros tópicos relacionado a agricultura que devem ser estudados para o Enem:

  • Agricultura de subsistência
  • Características da Agropecuária
  • Agricultura e os recursos naturais
  • Potências agrícolas
  • Agricultura na América Latina.
  • Agricultura Familiar
  • MST
  • Degradação do solo no Brasil
  • A importância dos pequenos produtores brasileiros

Migrações internacionais e novos fluxos migratórios

Os fluxos populacionais entre países é outro assunto muito discutido atualmente e tem sido um dos mais cobrados no Enem.

As migrações internacionais e os novos fluxos migratórios envolvem conhecimentos tanto históricos quanto da atualidade e, por isso, é importante que o estudante acompanhe os noticiários e atente-se para alguns conceitos, como:

  • Imigração: entrada de indivíduos estrangeiros em um país.
  • Emigração: saída de indivíduos do seu país de origem.
  • Transumância: deslocamento periódico de indivíduos ou grupos para uma determinada localidade.
  • Êxodo rural: saída da população rural para as grandes cidades.
  • Movimento pendular: deslocamento diário de pessoas entre cidades próximas devido ao trabalho ou estudo, por exemplo.
  • Deslocamento compulsório: saída forçada.

Vale lembrar que esses fluxos existem desde o período das colonizações das Américas, quando houve a migração compulsória dos negros africanos e a vinda dos europeus para o continente americano.

No entanto, essas migrações aumentaram com o desenvolvimento dos meios de transporte a partir do século XX, em sua maioria, motivados por fatores econômicos e a busca por melhores condições de vida. Há também os que buscam fugir das perseguições religiosas, conflitos étnicos, catástrofes naturais, etc.

E nesse contexto é possível que a prova do Enem apresente questões que mesclem conteúdos de Geografia a outras disciplinas, como História, por exemplo, citando a Guerra na Síria e os Refugiados.

Então, para não ser pego de surpresa, analise as causas desses surtos migratórios que vem se acentuando nos últimos, explore notícias que relatem as consequências sociais e políticas desse processo.

(Gif: Giphy)

Fique ligado!

Como já foi possível perceber, mais do que aspectos geográficos clássicos, o estudante que vai encarar a prova do Enem precisa cada vez mais compreender as questões a partir da interdisciplinaridade e da aplicação dos assuntos nos acontecimentos atuais.

É fundamental aprender conceitos, mas estar atualizado sobre temas relevantes como: uso da água, sustentabilidade, crescimento populacional e o impacto para a sociedade, também são de grande importância.

Portanto, o segredo para você gabaritar a prova de Geografia no Enem é aprender a relacionar conteúdos, ler com calma e atenção para responder as proposições corretamente. Vale ainda estudar mapas e paisagens, ler resumos e sínteses, fazer exercícios e até mesmo debater com colegas os assuntos estudados.

(Gif: Giphy)

Além disso, outra estratégia que pode te ajudar a conquistar nota alta na prova é organizar seu cronograma de estudos, bem como os horários certos para a sua distração.

Isso mesmo! Lembre-se de manter uma alimentação equilibrada, assim como dormir bem, beber água e reservar um tempo para o momento de lazer. Descansar o corpo e a mente, além de estar bem consigo mesmo, é fundamental no processo de aprendizagem.