Química no Enem

Mais uma prova que tira o sono de muitos estudantes: Química no Enem! Estequiometria, Termoquímica, Radioatividade, PH, Moléculas, Neutralidade são assuntos que assustam os candidatos que se preparam para o exame.

Mas, fique tranquilo! O Guia Estudo vai te ajudar a ficar “fera” e conseguir um excelente resultado na prova de Química no Enem.

Usando as estratégias adequadas é possível potencializar os seus estudos e, consequentemente, o seu aprendizado.

Preparado?

Como é a prova de Química no Enem?

Quem se depara com a lista de assuntos que consta no edital de Química no Enem se sente perdido, sem saber como estudar nem por onde começar.

Química faz parte da prova de Ciências da Natureza e suas Tecnologias, que possui 45 questões englobando também questões de Biologia e Física.

De fato, o conteúdo é extenso, mas ao compreender os princípios básicos e relacionando-os às atividades do dia a dia, com o entendimento do papel da química no desenvolvimento tecnológico, científico, social e econômico do mundo, ficará muito mais fácil interpretar os enunciados.

O exame também quer avaliar a sua capacidade e habilidade de efetuar cálculos que envolvam concentração, constantes físico-químicas, concentração, bem como as relações quantitativas envolvendo as variáveis pressão, volume, temperatura e quantidade de matéria.

Cronograma de estudos

Até aí, tudo bem? Já deu para entender um pouco como é a prova de Química no Enem: assim como as demais provas, a interdisciplinaridade é uma constante. Além disso, conhecer os fundamentos básicos, as equações e fórmulas químicas das substâncias mais comuns também é imprescindível.

Vamos agora aos assuntos de Química que mais caem no Enem. Isso não quer dizer que você não deve revisar os demais itens que constam no edital. Esse é apenas um resumo dos principais assuntos do Enem que te ajudará a potencializar os seus estudos.

Lembra da importância do cronograma de estudos para conseguir assimilar o conteúdo de todas as disciplinas de maneira organizada, sem deixar nada de fora? Pois então, esses tópicos que relacionaremos abaixo devem ser priorizados nesse calendário. E o primeiro deles é a estequiometria.

Estudante
(Gif: Giphy)

Veja também:

Tabela Periódica
Ciclo da água
Ligações químicas
Ligação iônica

Estequiometria

É a área da Química que estuda as reações que ocorrem ao se misturar duas ou mais substâncias (reagentes) com o intuito de produzir outras substâncias (produtos). Para saber quanto de cada reagente precisará ser usado para se obter a quantidade de produto desejado, são usados os cálculos estequiométricos.

As questões do Enem sobre esse tema abordam mais do que apenas a reação e a grandeza que se deseja obter, mas envolve situações do cotidiano que envolvem problemas ambientais, como situações de uma indústria, por exemplo.

Para realizar os cálculos estequiométricos da forma correta, você deve:

Escrever a equação e realizar o seu balanceamento;

Avaliar as proporções estequiométricas mostradas pelos coeficientes da equação química balanceada;

Por fim, realizar regras de três que relacionam os dados quantitativos existentes na própria reação (volume, massa, mols ou qualquer grandeza).

Em suma, no cálculo estequiométrico, produtos e reagentes são grandezas proporcionais e, por isso, podem ser resolvidos por meio de uma regra de três. Para responder questões sobre esse assunto, vale revisar as grandezas químicas, como conversão de unidades de medida, mol, além da Constante de Avogadro, Lei de Lavoisier, Lei de Proust e Lei de Gay-Lussac.

Termoquímica

Esse assunto também costuma cair com frequência nas provas de Química no Enem. A termoquímica estuda a quantidade de calor liberado ou absorvido nas reações químicas e em determinados fenômenos físicos. Para isso, é importante entender que toda reação química gera ou absorve calor. Sempre há uma troca de energia.

Os enunciados podem relacionar a termoquímica com aspectos importantes, como a alimentação, calorias, carboidratos, bem como a fotossíntese ou reações de combustão.

Relembre os conceitos de entalpia (H), variação de entalpia (∆H), entalpia-padrão (H0) e variação de entalpia padrão (∆H0), para que seja possível escrever e interpretar as equações termoquímicas.

Revise também as diferenças entre os processos endotérmicos (absorvem calor) e exotérmicos (liberam calor) e a Lei de Hess. Se o valor de ∆H é negativo, a reação é exotérmica. Do contrário, se o valor de ∆H é positivo, a reação é exotérmica.

Veja também:

Elementos químicos
Molécula
Ionização
Raio atômico

Química Orgânica

Essa vertente da química estuda os compostos do carbono, tanto de origem animal, como vegetal. Dentro da química orgânica é imprescindível estudar as funções e reações orgânicas, além dos combustíveis.

Conheçamos mais cada um desses itens.

Química no Enem
Para a prova de Química no Enem é importante conhecer os fundamentos básicos, as equações e fórmulas químicas das substâncias mais comuns. (Foto: Pixabay)

Funções e reações orgânicas

São identificadas pela presença de grupo de átomos comuns a suas moléculas, ou seja, cada função orgânica é formada de compostos que possuem propriedades físicas semelhantes. Dessa forma, diante de determinadas substâncias ou circunstâncias, apresentam comportamento parecido.

Existem 16 funções na química orgânica, porém as mais cobradas na prova de Química no Enem são:

Hidrocarboneto: formados por carbono ou hidrogênio (CxHy), constituem os combustíveis fósseis muito presentes no dia a dia, como gás de cozinha, solventes e plásticos. Podem ser saturados (realizam reações de substituição) ou insaturados (participam de reações de adição).

Álcool: caracterizados pela presença de grupamentos (-OH) ligados a carbonos saturados. Pode ser classificado pelo tipo de carbono com qual a hidroxila está ligada: primário (ligado ao carbono primário, ou seja, somente um carbono), secundário (ligado ao carbono secundário, dois carbonos) ou terciário (ligado ao carbono terciário, três carbonos). Entre as principais reações estão oxidação, eliminação, desidratação e esterificação.

Ácido carboxílico: formados pelo grupo carboxila (-COOH), realizam reações como salificação, redução, esterificação e eliminação. Além disso, é responsável pela derivação das seguintes funções orgânicas: ésteres, cloretos de acila, anidridos de ácidos e sais orgânicos.

Cetona: composta pela presença de um grupo carbonila (-CO) ligado a dois carbonos. É obtida em laboratório por processos como, hidratação de alcinos, oxidação de álcoois secundários, ozonólise de alcenos, e síntese de Frields-Crafts. Suas reações são do tipo adição nucleofílica.

Éster: caracterizado pela presença de grupos (R1-COO-R2), sua reação é a esterificação, que ocorre entre um ácido carboxílico e um álcool, resultando em éster mais água.

Reações químicas
(Gif: Giphy)

Combustíveis

Esse tópico é bastante cobrado na prova de Química no Enem por estar muito presente no cotidiano. Os combustíveis são substâncias orgânicas utilizadas como fonte de energia e podem ser divididos em:

Fósseis: formados pela decomposição de organismos vivos, como plantas, no decorrer de milhares de anos. Podemos destacar o petróleo e seus derivados (gasolina e óleo diesel), gás natural e o carvão mineral. Passaram a ser usados para a geração de energia após a Revolução Industrial e continuam até hoje devido à sua eficiência energética.

Renováveis ou biocombustíveis: de origem biológica, a partir de plantas oleaginosas, como a cana-de-açúcar, milho, canola e soja. Agridem menos o ambiente em comparação com os fósseis. Os principais são o etanol, biodiesel e o biogás.

Para responder questões sobre combustíveis, é fundamental saber escrever uma equação química e realizar o seu balanceamento, portanto, você deve relacionar o assunto com estequiometria das reações de combustão. Além disso, é imprescindível compreender o impacto ambiental que a queima de combustíveis fósseis tem causado e as consequências disso para o planeta.

Outro detalhe importante relacionado aos combustíveis fósseis e renováveis é saber que não existe combustível que gere energia totalmente limpa. As fontes renováveis, porém, não emitem substâncias poluentes como as fósseis.

pH

Esse também é um dos assuntos do Enem e que pode ser solucionado de forma simples. pH é a sigla que indica a concentração em mol/L de cátions hidrônio (H3O+) em uma solução. Já o pOH indica a concentração em mol/L de ânions hidróxido (OH-).

A fórmula geral para cálculos envolvendo pH e pOH é:

pH + pOH = 14

Ou seja, é a relação entre as concentrações de cátions hidrônio e ânions hidroxila resultantes da autoionização da água a 25ºC. Elas apresentam o mesmo valor (10-7 mol/L) e, por isso, o produto iônico ([H3O+].[OH-]) será 10-14.

Para resolver questões sobre pH, você não pode esquecer a escala de pH (meio é neutro quando pH = 7, ácido quando pH 7), além das definições de ácidos e bases de Arrhenius, de Bronsted-Lowry e de Lewis.

Química Ambiental

Efeito estufa, desmatamento, mudanças climáticas, poluição. Esses são temas muito debatidos no mundo atualmente e que tem total relação com a química chamada ambiental. Antes de mais nada, você deve compreender as relações de causa e efeito para que seja possível aplicar o conhecimento para responder os enunciados sobre problemas ambientais.

Mas, vamos ao contexto. Quando esse assunto começou, de fato, a ser debatido no mundo? A partir de quando os especialistas começaram a dar atenção a esse problema, que pode afetar a vida da população do planeta?

Os impactos ambientais decorrentes da ação humana começaram a ganhar destaque mundial a partir de 1990. O primeiro grande evento organizado com o intuito de debater as formas de reduzir os problemas ambientais foi em 1992, a Conferência das Nações Unidas para o Meio Ambiente e Desenvolvimento (ECO 92), no Rio de Janeiro, quando foram estabelecidos parâmetros para o desenvolvimento sustentável.

Porém, 20 anos depois, na conferência realizada na cidade sul-africana de Joanesnurgo pouco se conseguiu avaliar sobre os resultados do que foi determinado.

Vale destacar também o Protocolo de Kyoto e Copenhagen, tratado internacional que tem como objetivo reduzir as emissões de CO2 e, consequentemente, diminuir os gases de efeito estufa, e que não contou com a adesão dos Estados Unidos.

Quais são esses principais problemas ambientais enfrentados pelo planeta e que são tema de reportagens extensas na mídia atual?

  • Chuvas ácidas, que ocorrem por conta da formação de ácido carbônico, pela reação da água com o CO2.
  • Desmatamento, processo de desaparecimento das florestas, decorrente, principalmente, pela ação humana afetando a biodiversidade, acentuando inundações e o efeito estufa.
  • Poluição urbana, resultante dos automóveis, indústrias, fábricas e das residências, que geram resíduos e gases poluentes. É importante revisar o conceito de inversão térmica e ilhas de calor.
  • Poluição das águas, decorrente das embarcações que poluem as marés, derramamento de combustíveis, volume de lixo, além da atividade industrial.
  • Aquecimento global, que é o aumento gradativo da temperatura do planeta e tem como principal vilão o CO2.

Na prova de Química no Enem esse assunto pode ser abordado a partir do enfoque da concentração de substâncias ou agentes químicos anormais identificados no ambiente natural. Não esqueça que os óxidos de carbono, óxidos de enxofre e óxidos de nitrogênio são os principais poluentes atmosféricos.

Então, fique atento aos enunciados que abordarem as reações químicas de chuva ácida, poluição da água e lixo (radioatividade, reciclagem, compostos biodegradáveis, e outros) e destruição da camada de ozônio (O3).

Professora de química
(Gif: Giphy)

Lembre-se!

Por fim, é muito importante que você estude as nomenclaturas, suas formulações, além de isometria e reações orgânicas.

Para ficar craque nas questões que relacionarem conceitos técnicos com temas do cotidiano, responda questões de provas anteriores. A prática vai te ajudar a entender melhor a aplicação dos conceitos.

Utilize macetes, mapas mentais, músicas associadas ou frases que te ajudem a memorizar as fórmulas.

Conhecer os detalhes da Tabela Periódica e as características dos elementos químicos é outro fator fundamental para quem quer se dar bem na prova de Química no Enem.

Siga à risca o cronograma de estudos, se aprofundando em cada um dos itens citados, além dos demais que constam no edital do Enem.